Endrigo: o homem da bola parada

Publicado em 17/07/2017 às 16h54

endrigo conseguiu destaque no caxias e rodou por outros clubes do paísO sonho de ser jogador de futebol, atuar em grandes clubes do Brasil e jogar nos gramados do exterior é alimentado nas cabeças de muitos meninos, mas a grande maioria não consegue realizá-lo. Para Endrigo Schlosser, a história no futebol foi diferente e hoje é motivo de orgulho para o empresário que está longe do futebol atualmente.

Extrovertido, o venâncio-airense Endrigo Schlosser fez sucesso nas categorias de base do Guarani, tanto que foi artilheiro do rubro-negro na disputa do Campeonato Gaúcho de Juniores de 2004 atuando na lateral-direita. Naquela temporada, o time Índio terminou o certame como vice-campeão gaúcho da categoria. "Nós tínhamos uma equipe muito qualificada que contou com um excelente trabalho do Chicão e mostrou a importância da base."

De Venâncio Aires, ele rumou para Goiás, onde atuou ao lado de grandes nomes do futebol brasileiro como Paulo Baier, Harlei, André Dias e Josué. Depois rodou por outras equipes do Brasil e chegou a atuar na Coreia do Sul, onde ocorreu a primeira lesão mais séria. "Eu estava em um momento muito bacana, tanto que tinha várias propostas e não ia jogar o último jogo da temporada. No meio da partida, nós estávamos perdendo, e o técnico pediu para eu entrar. No primeiro lance, eu fiz o gol e no seguinte eu machuquei o joelho", recorda.

Depois de fazer sucesso na base, Endrigo retornou para Venâncio Aires, com o objetivo de se recuperar da lesão e tentar retornar para a Coreia do Sul. O destaque no Guarani, em 2011 e 2012, levou o lateral-direito ao Paulista, onde houve a necessidade de tomar uma decisão. "Quando eu rompi o ligamento novamente, eu conversei com a diretoria e pedi para encerrar o contrato. O meu retorno ao Guarani foi para crescer novamente na carreira, mas quando me machuquei optei por dar um fim na carreira", esclarece.

Longe dos gramados, Endrigo manteve a mesma ambição do tempo de jogador. Junto com a família, ele atua no ramo empresarial e guarda com carinho as histórias como atleta. O venâncio-airense é um exemplo de que apostar na base dá resultado.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Daniel Heck 
Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação

voltar para Notícias - Esportes

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||