Notícias - Geral

Quando o amor por pessoas e comida resulta em um negócio

Publicado em 16/11/2018 às 18h08

Com o marido, Vilmar, a mãe Marilene e a filha Lara, Thiele comemora a concretização do sonho graças ao apoio da família'Comida para mim é sentimento'. Foi dessa forma que a empresária Thiele Rosa Ardaves, 31 anos, traduziu a escolha profissional. Depois de passar por diversos restaurantes e lancherias exercendo a função de chapista, ela agora comemora o sucesso no negócio próprio.

Em julho deste ano ela abriu, em sociedade com o irmão, Ricardo, o food truck "The Rith", no bairro Aviação. Segundo ela, a aquisição do carro e utensílios para o trabalho foi possível graças à mãe, Marilene Rosa, 71 anos. 'Tudo só foi possível porque minha mãe adotou a ideia e custeou todo o material para abrirmos o negócio', comenta.

Thiele sempre teve o sonho de abrir uma lancheria, mas quando foram autorizados os food trucks no município o sonho de ter o próprio negócio foi possível. Cerca de um mês atrás o irmão, Ricardo, desfez a sociedade. Ele, que é cabeleireiro, saiu para trabalhar com outras atividades fora de Venâncio. Thiele agora segue com o negócio sozinha, com o auxílio de duas funcionárias: Ivani e Hellen. 'Às vezes o pessoal fala que a gente trabalha só de noite. Mas ninguém vê que começo o dia fazendo as compras de manhã e de tarde a preparação para agilizar o trabalho da noite', comenta.

Hoje, a média do food truck é de 70 lanches por dia. Semanalmente, a equipe procura trazer novidades, com promoções aos clientes. 'Quando recebemos uma mensagem de elogio temos ainda mais ânimo e certeza de que fizemos a escolha certa', declara. O food truck funciona de segunda a segunda na parte da noite.

'Eu tirei o melhor do que aprendi em cada lugar que trabalhei para montar meu próprio negócio.'
THIELE ROSA ARDAVES - Empresária do ramo alimentício

Trajetória 

Thiele já atuou em outras atividades com contato direto ao público. Ela diz que sempre gostou de trabalhar com gente e de cozinhar, agora uniu as duas coisas. Natural de Porto Alegre, ela mora há 26 anos em Venâncio. Foi na Capital do Chimarrão que teve os filhos Iuri, 14 anos, e Lara, 2 anos. É casada com Vilmar Prates, a quem também dedica o sucesso do food truck. 'Eu só consigo trabalhar porque meu marido, que trabalha o dia todo em obras, chega em casa e cuida da Lara', comenta.

Sobre as dificuldades no decorrer dos anos, ela diz que foram muitas. Saiu de casa com apenas 15 anos e levou muitas recusas ao procurar emprego. Ela relata que chegou a ouvir que não tinha perfil físico para exercer determinada função. 'Tudo que passei vejo como uma forma positiva. Perdi muitas oportunidades pela falta de maturidade, sempre fui muito sonhadora', conta. 
Está nos planos da empresária a expansão do negócio e pretende participar de eventos quando for possível. 'Eu quero crescer, mas de uma forma sustentável e sem diminuir a qualidade dos serviços', finaliza.

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos e Foto: Cassiane Rodrigues

Compartilhar

Unisc oferece 50 bolsas de desconto para educação a distância

Publicado em 16/11/2018 às 18h06

A Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) oferece uma oportunidade de desconto para interessados em um dos cursos na modalidade EAD da instituição. O "TOP 50" vai contemplar os 50 melhores colocados em uma prova aplicada no dia 24 de novembro, dia do vestibular de verão dos cursos presenciais.

Segundo a coordenadora da Unisc Venâncio, Andréia Haas, essa uma oportunidade de descontos de 10 a 100% nos cursos EAD. 'As bolsas são disputadas por alunos de todos os campi da universidade e o percentual será concedido de acordo com a nota da prova', explica. Para concorrer às bolsas, o aluno deve prestar uma prova de redação e questões de português e matemática.

As inscrições podem ser feitas diretamente no site da Unisc ou na unidade de Venâncio da universidade. Dúvidas e orientações podem ser acionadas por meio do telefone (51) 3741 7842.

 

Vestibular 

Para quem não quiser concorrer às bolsas, a seleção para a modalidade EAD já está sendo feita no campus. A prova de redação é aplicada no campus de Venâncio Aires nas quartas-feiras, a partir das 19h e sábados às 8h30min. O aluno deve entregar a redação num período mínimo de 30 minutos e máximo de três horas. Andréia ressalta que o resultado é liberado em meia hora e o aluno já pode realizar a matrícula no mesmo dia. As aulas começam no dia 18 de fevereiro e as seleções serão feitas até a véspera do início do curso. Quem optar por fazer a prova após o início do curso ingressa somente do segundo módulo, que se inicia em abril.

 

Metodologia 

Os cursos EAD são compostos por dois módulos por semestre. No meio de cada módulo o aluno tem um encontro presencial, os chamados encontros integradores. A atividade tem a validade de uma disciplina e é ministrada pelos mesmos professores que lecionam na modalidade presencial. 'É uma oportunidade do aluno tirar dúvidas e ter contato com outros alunos do curso', comenta.

A prova de seleção para os cursos EAD, tanto na seleção habitual quanto para o "Top 50", é gratuita. O vestibular para os cursos presenciais tem um custo de R$ 40 e as inscrições podem ser feitas até o dia 18.

 

>>> Conforme o edital do programa "Top 50", o número de bolsas por percentual de desconto:
1 - 100%
7 - 50%
19 - 20%
26 - 10%

 

Cursos oferecidos no campus Unisc de Venâncio Aires:

Presencial:

Administração
Ciências Contábeis
Direito

 

EAD:

Administração
Análise e desenvolvimento de sistemas
Ciências Contábeis
Gestão de Recursos Humanos 
Gestão Comercial
Gestão Financeira
Letras
Logística
Marketing
Pedagogia
Processos Gerenciais
Serviço Social

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos: Cassiane Rodrigues 

Compartilhar

Escola Dois Irmãos comemora 40 anos

Publicado em 16/11/2018 às 18h04

Equipe de profissionais conta com 48 professores, cinco funcionários e quatro estagiáriosDesde o último sábado, 10, alunos, professores e funcionários da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Dois Irmãos participam de uma programação especial, em comemoração às quatro décadas da instituição, completadas na segunda-feira, 12. Na mesma data, em 1978, era lançada a pedra fundamental da escola, que se tornou a maior da rede municipal de ensino.

Localizada no bairro Aviação, a Emef Dois Irmãos tem 548 alunos, desde a pré-escola até o 9º ano do ensino fundamental, incluindo turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA). A diretora Ana Paula König Metz observa que a expansão do bairro, com novos condomínios populares, é a principal responsável pelo aumento do número de estudantes.

'Hoje temos alunos que vieram de várias partes da cidade, diferente de como era anos atrás, quando todas as famílias eram da comunidade e todo mundo se conhecia. Cada vez mais, trabalhamos pelo envolvimento dessas novas famílias na escola', comenta.

Ana Paula também ressalta que a instituição, que conta com 48 professores, cinco funcionários e quatro estagiários, trabalha com o objetivo de proporcionar um espaço acolhedor e priorizar os valores humanos necessários para uma educação de qualidade. 'Desenvolvemos projetos, participamos de campeonatos, concursos literários, Vereador Mirim', cita a diretora. 'Buscamos melhorar a cada dia.'

 

Desenvolvimento

Vizinho de frente da Escola Dois Irmãos, Hildemar Alberto Frantz, 67 anos, acompanhou o crescimento da instituição, onde estudaram suas filhas. Naturais da localidade de São Martinho, em Santa Cruz do Sul, ele e o irmão Astor Frantz se mudaram para o bairro Aviação no mesmo ano em que a escola começou a ser construída. 'Era apenas mato. A gente olhava e não conseguia imaginar que ali poderia ter uma escola', conta seu Hildemar.

Ele lembra que, em reuniões dos moradores para definir a localização da escola, definiu-se a área de terras, doada pelos irmãos Alceu e Oly dos Santos Costa. 'Era tudo mato e muita gente ajudou a construir a escola, como eu e meu irmão. Tinha muitos voluntários. Um roçava, o outro ajudava o pedreiro', exemplifica.

Um dos fatos que ele lembra é que, no lançamento da pedra fundamental, foi enterrada uma carta, para marcar o início da construção da escola. 'Depois, com o passar dos anos, foi construído o pavilhão e novas salas de aula', conta. 'A escola Dois Irmãos sempre foi muito bem falada, é um exemplo, com uma direção muito boa. Estamos orgulhosos de ter ajudado no início da escola', destaca o morador do bairro Aviação.

 

Programação especial

No sábado, 10, a Emef Dois Irmãos realizou programação especial, com Rua do Lazer, com brinquedos infláveis, apresentação dos Doutores P e o tradicional 'Parabéns a você', entre outras atrações. Na segunda-feira, 12, estudantes realizaram um passeio para o Sítio Moinhos do Campo, em Bom Retiro do Sul, onde participaram de atividades como banho de lama, trilhas e tirolesa.

Na quarta-feira, ocorreram tarefas da gincana, brinquedos do Sesc e apresentação da peça teatral Romeu e Julieta, com alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). Hoje, turmas de pré, 1º e 2º anos têm passeio agendado para o Parque da Gruta e sessão de cinema, em Santa Cruz do Sul.

 

História

A Emef Dois Irmãos iniciou as atividades como extensão da Escola 15 de Novembro - atual Emef Alfredo Scherer. Por um período, a instituição funcionou como escola cenecista e, em 1997, foi municipalizada.

Elsa Esther Niedermeyer foi a primeira diretora e atuou entre 1978 e 1982. Enir Silveira esteve à frente da direção entre 1983 e 2004. Em 2005, Otilina de Souza Massmann assumiu como diretora, permanecendo até 2009.

Desde 2010, Ana Paula König Metz está à frente da equipe diretiva. Em 2012, entretanto, Paula Deporte de Andrade respondeu pela direção, quando Ana Paula atuou em outra instituição. O nome da escola homenageia os irmãos Alceu dos Santos Costa, já falecido, e Oly dos Santos Costa, que reside próximo à instituição. Eles doaram a área de terras para construção da escola.

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos: Juliana Bencke 

Compartilhar

Começam obras na escola Monte das Tabocas

Publicado em 16/11/2018 às 18h03

Parte elétrica é o primeiro item da reforma, com instalação de canaletas para a fiaçãoOs corredores da escola Monte das Tabocas estão um pouco mais barulhentos neste fim de ano letivo. Mas não pela euforia dos 1.040 alunos às vésperas das férias e sim, pelo som de furadeiras e marteladas. É que nos últimos dias começaram as obras da reforma, autorizada pelo Governo do Estado em outubro, no dia do aniversário de 96 anos do educandário. 

A obra completa compreende a substituição da cobertura, instalação elétrica e demolição da brizoleta. O investimento será de R$ 367.403,65.

A primeira parte da obra é a reestruturação da parte elétrica. Como a fiação original data dos anos 1940, não é possível instalar ar condicionados, por exemplo. Agora, os fios ficarão 'fora' das paredes, presos a canaletas metálicas instaladas próximas ao forro. 'O primeiro piso deve levar umas duas semanas para ficar pronto e o mesmo período no segundo andar. Depois partimos para a troca do telhado', explica a diretora Marinêz Weizenmann.

O telhado demandará a maior reorganização dentro da escola. Isso porque será trocada toda a estrutura, que inclui telhas, tesouras e forro. Segundo a diretora, para que não haja prejuízos de aulas e pensando na segurança dos alunos, muitas turmas devem ser remanejadas para outras salas e o próprio ginásio será usado. 'Provavelmente a troca do telhado começará ainda em dezembro então teremos de pensar nossa organização.'

Conforme Marinêz, o trabalho deve durar cerca de dois meses meio, por isso a expectativa é começar o ano letivo de 2019 com as obras concluídas. A reforma está a cargo da Analuza Construções Ltda, de Bento Gonçalves.

 

BRIZOLETA VIRÁ ABAIXO

Além da parte elétrica e do telhado, o Monte das Tabocas irá conviver com um espaço a mais depois que a reforma for concluída, já que a brizoleta será demolida. Atualmente, o local concentra as reuniões do clube de mães e serve como almoxarifado. Mas, durante décadas, foi sala de aula.

Para quem não conhece o termo 'brizoleta', mas o associa a Leonel Brizola, está correto. 

A estrutura de madeira foi construída nos anos 1960, quando Brizola era governador e decidiu reestruturar a Secretaria da Educação da época e alfabetizar todas as crianças gaúchas. 

Como parte do programa, iniciou um projeto para construção de prédios escolares, com as paredes estruturadas com tábuas pregadas na horizontal, em dezenas de municípios. Mais tarde, essas 'casas' foram popularizadas como brizoletas.

Com a reforma, a do Monte das Tabocas virá abaixo. Segundo a diretora Marinêz Weizenmann, nada será construído no local e o espaço aberto ampliará a área de convivência e irá arejar o refeitório. Para o clube de mães e almoxarifado, a escola já estuda novos locais.

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos e Foto: Débora Kist

Compartilhar

Cratera ameaça casa no Cruzeiro

Publicado em 16/11/2018 às 18h00

 Boni mostra a cratera nos fundos de sua casa: preocupação é constante e ele espera por uma providência da PrefeituraJá se vão pelo menos três anos que o instalador de esquadrias Omar Boni, de 37 anos, e sua família, convivem com uma situação extremamente preocupante. Uma galeria que passa nos bem fundos da casa onde eles moram, na rua Antônio Tarelli, vizinha à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no bairro Cruzeiro, cedeu e abriu uma enorme cratera, com quase quatro metros de altura. O que restou da estrutura, na avaliação de Boni, pode cair a qualquer momento: 'É só olhar. As rachaduras estão cada vez maiores'.

A galeria foi construída, explica o morador, para dar vazão à água de uma sanga. Da rua Voluntários da Pátria, distante poucos metros de sua residência, ela se estende até o Loteamento Benoni, na rua 7 de Setembro. Mas, praticamente no pátio do morador - ao lado do Campo do Cruzeiro -, ocorreu o problema. 'Além do perigo de que o resto do concreto caia, é um mau cheiro insuportável. Não tem como comer ou tomar um chimarrão sem se enjoar, principalmente neste período de calorão', diz o instalador de esquadrias.

 

Boni afirma que, depois de alguns 'pedidos de socorro' para a Prefeitura, ele e outros moradores da rua levaram a demanda ao conhecimento da vereadora Izaura Landim (MDB), que sugeriu que um abaixo-assinado fosse elaborado. 'A gente colheu as assinaturas e vamos levar à Prefeitura para ver se conseguimos uma solução', relata. O morador ressalta, ainda, que a cada dia aumenta o medo de que mais partes da galeria cedam e a situação ofereça ainda mais risco. 'Se não fosse perigoso, não seríamos insistentes', conclui.

 

Prefeito 

A vereadora Izaura Landim esclarece que já levou a situação ao conhecimento do prefeito Giovane Wickert, para quem também vai encaminhar o abaixo-assinado elaborado pelos moradores. 'Em um primeiro momento, fiz um pedido de providências ao Executivo, que não surtiu o efeito esperado. O passo seguinte foi me reunir com o prefeito, que me disse que dará atenção para o problema assim que as máquinas que estão sendo utilizadas nos trabalhos do Condomínio Avícola forem liberadas', explica a parlamentar.

Outro problema gerado pela queda de parte da galeria, de acordo com o morador Omar Boni, se refere ao transbordamento de água em dias de enxurradas fortes. A água sobe, inunda o seu pátio e quase entra na sua residência.

O dia que a galeria caiu a gente estava em casa deitado, depois do almoço. Foi um estouro que eu nunca tinha ouvido. Temos medo de que outras partes cedam e coloquem a nossa casa em risco.'
OMAR BONI - Instalador de esquadrias


É uma situação bem complicada. As pessoas que moram ali abrem a janela da casa e já enxergam aquela cratera enorme. Sem contar o mau cheiro e a proliferação de insetos e ratos no esgoto.'
IZAURA LANDIM - Vereadora do MDB

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos e Foto: Carlos Dickow

Compartilhar

Rastreabilidade dos alimentos garante consumo de produtos de qualidade

Publicado em 16/11/2018 às 17h56

 A rastreabilidade permite aos consumidores saberem a origem dos produtosPimentão, morango, pepino, alface e cenoura fazem parte de um belo prato colorido e recheado de nutrientes, vitaminas, fibras, antioxidantes e, infelizmente, estão no topo da lista dos vegetais com problemas relacionados a resíduos de agrotóxicos, segundo dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A contaminação ocorre em função da utilização de produtos não registrados, ou seja pela presença de resíduos de agrotóxicos acima do permitido pela legislação.

Com o objetivo de monitorar e controlar os resíduos de agrotóxicos em todo o território nacional, em fevereiro deste ano, começou a vigorar a Instrução Normativa Conjunta entre a Anvisa e o Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que tem como finalidade, a aplicação da rastreabilidade dos produtos vegetais frescos. Segundo a extensionista rural do escritório municipal da Emater/RS-Ascar Djeimi Janisch, as regras desta instrução normativa entraram em vigor já no último mês de agosto para alguns produtos, como citros, maçã, uva, batata, alface, repolho, tomate e pepino. No entanto, continua Djeimi, para fins de adequação tanto para o produtor quando para os mercados, há um prazo de 180 dias contados desde agosto, que é um período denominado de educativo, onde diversas entidades ligadas à cadeia produtiva ou de comercialização, irão orientar os procedimentos para adequação a esta lei. 'Até fevereiro de 2020, todos os hortifrutigranjeiros disponíveis para comercialização deverão estar rastreados', reforça.

 

ORIGEM

Ainda segundo Djeimi, a rastreabilidade é um conjunto de procedimentos que permite detectar a origem e acompanhar a movimentação de um produto ao longo da cadeia produtiva, mediante elementos informativos e documentais registrados. 'Isto gera confiabilidade entre produtor e consumidor', frisa. E no caso da Anvisa detectar produtos contaminados em sua rotina de coleta de amostras para fins de análise de resíduos de agrotóxicos, segundo Djeimi, não será toda a cadeia produtiva penalizada com a redução do consumo de determinado produto, mas sim, será possível chegar ao produtor que utilizou de forma incorreta determinado produto.

A rastreabilidade, observa Djeimi, não vem para dificultar a vida dos agricultores como muito se divulga nas redes sociais, e sim, para ser uma forma de organizar as informações e práticas da propriedade de forma a garantir para o consumidor, produtos de qualidade, tanto nutricional quanto sanitária. 'Quem já utiliza produtos registrados para a cultura, respeitando o período de carência, necessitará apenas registrar estes procedimentos e adequar a rotulagem para comercialização', orienta.

 

PRODUTORES

Djeimi explica que para o produtor é bem simples dar conta desta instrução normativa e que isto ocorre em três pontos principais: caderno de campo, rotulagem e nota fiscal.

Caderno de campo - No caderno de campo, o produtor registrará, em fichas, caderno, planilhas, enfim, como achar conveniente, as informações sobre a espécie vegetal, variedade ou cultivar, plantio, manejo fitossanitário, uso de agrotóxicos, fertilizantes e toda as práticas agrícolas implementadas nas fases de produção, além do destino de comercialização, dando ênfase principalmente aos produtos aplicados para controle das pragas e doenças e seu período de carência.

Rotulagem - Devem constar no rótulo: espécie vegetal, variedade ou cultivar, nome do produtor, inscrição dele, CPF ou CNPJ, endereço, localização geográfica, peso líquido ou unidade, data da embalagem e lote. Esta rotulagem pode ser o mais simples possível ou até a mais sofisticada, utilizando-se do Qr-code (é uma ferramenta tecnológica que permite ao consumidor identificar a origem do produto). Este rótulo deverá estar presente na embalagem individual, quando for o caso, ou na caixa ou no saco para produtos comercializados desta forma.

Nota fiscal - A nota fiscal deve ser elaborada de forma adequada, identificando o número do lote comercializado.

'Quanto mais o consumidor confiar que o produto que ele está comprando não possui resíduos de agrotóxicos fora da legislação, maiores serão o consumo e a possibilidade de produção, venda e renda por parte do produtor'.
DJEIMI JANISCH - Extensionista rural

Comercialização

'Quem comercializa os produtos, sejam as fruteiras, mercados ou até mesmo os feirantes, todos também devem ficar atentos à rastreabilidade, pois somente poderão comercializar produtos rastreados e deverão manter as infirmações (rótulos) visíveis para os consumidores', orienta Djeimi

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos e Foto: Edemar Etges

Compartilhar

Andressa quer ser vista como uma soberana autêntica e espontânea

Publicado em 16/11/2018 às 17h53

Andressa quer ser lembrada com uma princesa do povo, que fez por merecer o título de soberana da FenachimEla se considera uma menina de personalidade forte, autêntica, responsável e brincalhona, mas que também sabe ser séria quando precisa. Aos 21 anos, Andressa Halmenschlager, é uma das princesas da 15ª Festa Nacional do Chimarrão (Fenachim) e busca, na forma divertida de viver, uma maneira de divulgar a maior festa de Venâncio Aires. 'Eu quero ser aquela soberana que o povo vai dizer: ela vinha aqui, se dava bem como todo mundo, dançava, participava, brincava, estava sempre sorrindo, sempre alegre. Era alguém que era de verdade. Eu quero ser lembrada por ser quem eu sou', relata. 

A estudante de Pedagogia compartilha que durante toda a trajetória do concurso adotou essa mesma postura: procurou mostrar quem era de verdade e sempre se dedicando muito a cada etapa. 'Aproveitei cada minuto sendo eu mesma. Eu estava sempre brincando, rindo e dançando. Não inventei uma Andressa diferente para chamar a atenção de ninguém', salienta. 

E de acordo com ela, essa espontaneidade já vem da infância, período em que costuma estar "metida" em vários lugares e situações, além de brincar muito. 'Eu era meio gurizinho, sabe? Que ficava brincando no meio da rua, se pendurando em tudo que é coisa', recorda. Entre os divertimentos de criança estava escorregar em tábuas de madeira nos morros de Roca Sales, município em que viveu dos dois meses aos seis anos, carrinhos de rolimã e jogo de peteca. 

'Eu nunca fui calma. E esse espírito brincalhona, de estar se metendo nas coisas, permanece até hoje. Essa é a minha personalidade. Os meus amigos até brincam, às vezes, dizendo que eu devo ter começado a descobrir que era uma menina depois dos 18 anos, porque sempre fui meio "moleca".', afirma. Mas ela também observa que tem momentos em que algumas coisas a tiram do sério, em especial, quando algo não dá certo ou algumas situações estão fora do alcance. 'Sou oito ou 80. Ou estarei extremamente feliz ou extremamente irritada', brinca.

Além disso, Andressa também comenta que tem uma personalidade forte. 'Se me disserem que está errado, e eu acredito que está certo, vou continuar fazendo e vou provar para as pessoas que é desta forma.' Entretanto, ela destaca que normalmente é uma pessoa que faz brincadeiras e piadas, buscando ver os outros sorrirem. 'É o meu modo de viver. É como eu me sinto bem.'

 

O resultado 

O dia 1º de novembro começou bem cedo para Andressa. A jovem conta que às 7h30min já estava na Venax Eletrodomésticos, empresa onde trabalha e também foi sua patrocinadora, para, com a ajuda de outros funcionários do local, encher os balões que decorariam o espaço onde a sua torcida ficaria concentrada no ginásio Poliesportivo.

Apesar de essa ser a data em que seria eleito o trio de soberanas da 15ª Fenachim, a estudante não estava nervosa, apenas ansiosa para saber o resultado. Ela ainda pondera que durante a semana da realização do concurso ela aproveitou para treinar, em casa, a passarela e se sentir segura na hora do desfile. 

A quinta-feira da escolha ainda contou com ida ao salão para arrumar cabelo, fazer as unhas e a maquiagem, correria para acertar os últimos detalhes para o desfile e uma ida à Venax para convidar as pessoas para participarem da sua torcida. 'Eu acordei muito confiante. Não teve um minuto em que fiquei nervosa na quinta-feira. Eu entrei dentro daquele coquetel e eu estava tão segura do que estava fazendo que para mim era só mais uma coisa que estava acontecendo', relembra a princesa da Fenachim. 

Na hora do anúncio, Andressa conta que quando voltou para a passarela, tudo que desejava era poder valorizar a torcida que estava com ela no Poliesportivo. 'Eu queria mostrar para quem estava torcendo por mim que de certa forma eu fiz a minha parte e eles fizeram a deles por estar lá me dando todo o apoio. Queria abraçar todas as pessoas que estavam torcendo por mim. Queria mostrar a minha gratidão', ressalta. 

Para ela, a Fenachim é uma oportunidade de crescimento pessoal e de conhecer pessoas, e os compromissos realizados como soberana da festa estão sendo recheados de muitas experiências. 'Estou bem contente e satisfeita com tudo que está acontecendo. E tenho certeza que eu vou ser assim do início ao fim. Que não vou mudar o meu jeito de ser e a forma como eu vou receber as pessoas. Porque é tão bom, independente, de quem vir te abraçar, tu conseguir atender aquela expectativa, tu dar carinho para aquela pessoa, tu saber tratar bem alguém.'

Quero ser lembrada com uma princesa do povo, que nos lugares em que ia se dava bem e dançava com todo mundo. Que atendeu as expectativas que o povo venâncio-airense tinha em querer uma soberana.'
ANDRESSA HALMENSCHLAGER- Princesa da 15ª Fenachim

Chimarrão como companheiro 

Andressa conta que o apreço por tomar chimarrão surgiu bem antes dela participar da Fenachim. 'Eu peguei mais esse hábito quando morava com a minha avó. Ela tem mais idade, então era aquela coisa de tu sentar para conversar um pouquinho, para não se sentir tão sozinha', recorda.

E hoje, a bebida típica do Rio Grande do Sul e também de Venâncio Aires continua sendo companheira da jovem, que aproveita os momentos livres para degustá-la. Além disso, sempre que pode já toma o verdinho no trabalho e quando não dá tempo de tomar o chimarrão em casa ela prepara um e leva para a universidade.

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos e Foto: Taís Fortes

Compartilhar

Decoração de Natal já começou a ser montada no município

Publicado em 16/11/2018 às 17h51

Com o Natal se aproximando, as ruas da cidade já estão sendo decoradas com muita cor e magia, para recepcionar o Papai Noel, que chega na Capital do Chimarrão no dia 30, última sexta-feira do mês de novembro.

Segundo a primeira-dama Cristiane Wickert, o trabalho está sendo dividido em etapas. “No momento estamos focando na Praça Henrique Bender, após iremos trabalhar em outros lugares”, explica.

Na próxima semana, a Praça da Igreja Matriz e o calçadão deverão ser ornamentadas. Já no dia 24 de novembro, um mutirão será organizado para finalizar as decorações natalinas no município.

Os outros espaços como os canteiros da Avenida Ruperti Filho e da Osvaldo Aranha foram adotados e serão decorados por escolas e entidades do município; Os que restarem ficarão sob responsabilidade da Prefeitura.

 

PAPAI NOEL

A recepção do bom velhinho, que ocorrerá no dia 30, contará com a participação de um grande coral formado por grupos, escolas, entidades e pessoas em geral e da Caravana Luzes de Natal. A previsão é que o Papai Noel chegue por volta das 22h.

 

CALÇADÃO

O calçadão da rua Osvaldo Aranha passa por processo de revitalização desde a segunda-feira, 05. A reforma prevê a vedação das rachaduras e pintura dos canteiros, plantio de flores e padronização do ajardinamento. O trabalho liderado pelo Gabinete da Primeira-dama ocorre em preparação para os festejos de Natal, cujo espaço receberá decoração temática a partir do dia 10.

Cristiane , explica que o trabalho será custeado com recursos do gabinete e ainda do comércio que está sendo convidado a participar com uma contribuição financeira. “É um esforço conjunto para que este espaço da rua central fique mais bonito. Queremos dar uma nova cara para o centro junto com a decoração de Natal”.

 

Fonte: Olá Jornal 

Compartilhar

Gestores Mirins serão empossados nesta segunda-feira

Publicado em 16/11/2018 às 17h49

A votação online realizada para eleger os gestores mirins já chegou na reta final. Na segunda-feira, 26, os 14 participantes irão descobrir em quais cargos serão empossados e atuarão durante uma semana nas funções públicas.

votação que iniciou no dia 31 de outubro, segue aberta até esta sexta-feira, 16,. Os gestores mirins eleitos irão participar de diversas atividades entre os dias 26 e 30 de novembro nos departamentos em que eles irão representar.

O programa “Prefeitura Mirim” é desenvolvido pela Coordenadoria de Comunicação da Prefeitura em parceria com o Gabinete do Prefeito e a Secretaria Municipal de Educação.

 

PARTICIPANTES

1. E.E.E.M Escola Crescer – Tamires da Silva – Idade: 13 anos | 7º Ano

2. E.M.E.F Benno Breunig – Caroline Scheibler – Idade: 12 Anos | 7º Ano

3. E.M.E.F Otto Gustavo Daniel Brands – Anajara Model – Idade: 12 Anos | 6º Ano

4. E.M.E.F Odila Rosa Scherer – Brenda Haupt – Idade: 15 Anos | 9º Ano

5. E.M.E.F José Duarte de Macedo – Iara Alves – Idade: 15 Anos | 9º Ano

6. E.E.E.M Wolfran Metzler – Alex Kappaun – Idade: 12 Anos | 6º Ano

7. E.E.E.F Pedro Beno Bohn – Gabrieli Haupt – Idade: 11 Anos | 6º Ano

8. E.E.E.M Sebastião Jubal Junqueira – Tailine Pencke – Idade: 14 Anos | 9º Ano

9. E.E.E.M Cônego Albino Juchem – Eloísa Bergamaschi – Idade: 11 Anos | 6º

10. E.M.E.F Alfredo Scherer – Arthur Ferreira – Idade: 12 Anos | 6º

11. E.M.E.F Dom Pedro II – Amanda Hermes – Idade: 12 Anos | 6º Ano

12. E.M.E.F Cidade Nova – Kadiny da Silva Hertzer – Idade: 14 Anos | 8º Ano

13. E.E.E.F Profª Helena Bohn – Lucas König – Idade: 14 Anos | 8º Ano

14. E.E.E.F Profª Leontina – Gabrielle Posselt – Idade: 13 Anos | 8º Ano

 

Fonte: Olá Jornal 

Compartilhar

Receita paga hoje restituições do sexto lote do Imposto de Renda

Publicado em 16/11/2018 às 09h36

A Receita Federal paga nesta sexta-feira, 16, o sexto lote da restituição do Imposto de Renda Pessoa Física da declaração de 2018. O pagamento também contempla lotes residuais das declarações de 2008 a 2017. Ao todo, a Receita restituirá R$ 1,9 bilhão a 1.142.680 contribuintes. Desse total, 991.153 declarações são do Imposto de Renda deste ano, cujo pagamento totalizará R$ 1,676 bilhão. A consulta ao sexto lote foi liberada na sexta-feira, dia 9.

As restituições terão correção de 4,16%, relativa às declarações de 2018, a 106,28%, para as declarações de 2008. Os índices equivalem à taxa Selic - juros básicos da economia - acumulada entre a data de entrega da declaração até este mês. A relação dos contribuintes está disponível na página da Receita Federal na internet. A consulta também pode ser feita pelo telefone 146 ou nos aplicativos da Receita Federal para tablets e smartphones.

Caso o valor não seja creditado nas contas informadas na declaração, o contribuinte deverá receber o dinheiro em qualquer agência do Banco do Brasil. Também é possível ligar para os telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, no nome do declarante, em qualquer banco.

 

Fonte: Folha do Mate 
Créditos:  Agência Brasil 

Compartilhar

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||