Notícias - Geral

Número de veículos cresce mais que a população em Venâncio

Publicado em 09/07/2019 às 08h31

A rápida expansão populacional, aliada ao aumento das condições de vida dos cidadãos, veio colocar desafios aos gestores. Ruas que hoje não existem, mais vias de mão única, novas rótulas em cruzamentos e novas ciclovias são questões passam a estar em pauta no trânsito de Venâncio Aires a partir deste semestre, quando será estudada a atualização do Plano Diretor de Transportes e Mobilidade Urbana. A primeira versão do projeto foi instituída em 2014.

O município de Venâncio Aires, considerado um dos polos econômicos do Vale do Rio Pardo, é um dos destaques na lista de cidades com mais carros por pessoa: temos 1,5 veículo para cada habitante. Além disso, a Capital Nacional do Chimarrão, assim como outras cidades de grande e médio porte, não possui significativo espaço para a ampliação de suas principais vias de trânsito.

A população e a frota crescem, mas a estrutura física se torna cada vez mais precária, com ruas estreitas, vagas de estacionamento escassas e mobilidade urbana deficiente. Com mais motoristas nas ruas, as consequências vão do movimento intenso – que causa engarrafamentos nos horários de pico – à aceleração do desgaste das estruturas viárias do município.

Para sanar esses problemas, mais do que investir na elaboração de um novo plano de mobilidade urbana, a Prefeitura também prevê a implementação de algumas medidas pontuais no trânsito para facilitar o dia a dia. De acordo o servidor do Departamento Municipal de Trânsito, João Araujo, estão entre os desafios desafogar o trânsito em alguns pontos, que se tornaram gargalos nos horários de maior movimento.

 

MINI-ROTATÓRIA

Pensando nisso, o Departamento Municipal de Trânsito está em vias de finalizar várias intervenções, mais pontuais na região central da cidade. Estavam em estudo a instalação de duas mini-rotatórias, mas a partir de estudos in loco uma está praticamente descartada.

A mini-rotatória a ser instalada, possivelmente até agosto, ficará no entroncamento das ruas Júlio Castilhos e Armando Ruschel e Marechal Floriano. Pois a Armando Ruschel é importante via que o Centro a bairros como a Cidade Alta, Dona Leopoldina, Cidade Nova, Gressler, Bela Vista e Bem Feita, além do distrito de Vila Arlindo. Já outra que estava projetada para ficar em frente à Comunidade Católica Santa Rita de Cássia, do bairro Gressler, possivelmente terá que ser descartada pelo desnível do terreno, apontado pelo estudo.

 

Saiba mais

Binário: Avança o projeto de instalação de mini-binário na rua Júlio de Castilhos, na entrada do estacionamento do supermercado Imec. Com isso, as vagas de estacionamento da zona azul em ambos os sentidos da rua, desde a sinaleira da esquina da Júlio de Castilhos com a Voluntários da Pátria, até a entrada do estabelecimento, serão removidas. Com isso, naquele espaço serão criadas três vias. Quem transitar no sentido sul/norte com a intenção de ingressar no estacionamento do Imec precisará fazer ao acessar a pista central. O esboço do projeto e o material para a sinalização vertical estão aprovados. “Ao longo das próximas semanas será providenciado”, disse Araujo.

Marcação: Para tentar diminuir os congestionamentos que se formam no cruzamento das ruas 15 de Novembro e Tiradentes, em horários de pico, uma marcação de área de conflito será providenciada. Trata-se de uma sinalização em amarelo, pintada no asfalto para indicar aos condutores a área da pista em que os veículos não devem parar. Ela é empregada para reforçar a proibição de parada e estacionamento na área da interseção, o que prejudica a circulação. A pintura pode ser feita também ainda este mês e possivelmente em dia de semana.

 

O caminho da cidade passa pela mobilidade urbana

A mobilidade urbana visa permitir a locomoção das pessoas com facilidade, independentemente do tipo de veículo utilizado. É ter a garantia que ao tomar um ônibus chegará ao local e no horário desejado, salvo em caso de acidentes, por exemplo.

Alternativas suficientes para deixar o carro na garagem e ir ao trabalho a pé, de bicicleta ou com o transporte coletivo. “É dispor de ciclovias e também de calçadas que garantam acessibilidade aos deficientes físicos e visuais”, enfatiza o professor da Universidade do Vale do Taquari (Univates), mestre em planejamento urbano e regional, Marcelo Arioli Heck.

Entre as possíveis soluções para reverter tais problemas está a conscientização da população por meio do uso de transportes públicos, aponta a também professora da Univates, Carolina Becker Pôrto Fransozi, que é engenheira civil e mestre em Ambiente e Desenvolvimento. Contudo, o transporte coletivo possui um problema sério que a falta de planejamento na maioria das cidades.

Conforme os professores o serviço de transporte público deve conter rotas fáceis e eficientes, para que o ônibus não precisa passar em todas as ruas, mas nas principais, que devem contar com boa abrangência e com a infraestrutura necessária.

Segundo Heck, as pessoas não andam tanto de ônibus porque atualmente ele não é um sistema atrativo. “Se o ônibus for mais barato ou mais rápido as pessoas irão de ônibus. No caso das bicicletas acontece o mesmo. Você não tem que esperar as pessoas andarem de bicicleta para fazer a ciclovia, você tem que fazer a ciclovia para as pessoas andarem de bicicleta.

A ciclovia funciona como um incentivo, utilizando a demanda induzida para uma alteração positiva do cenário atual”, explica. “Mas mesmo assim campanhas e ações voltadas a reflexão do transporte sustentável são necessárias”, acrescenta Carolina.

Na atualização do Plano Diretor de Transportes e Mobilidade Urbana é intenção aumentar a projeção de ciclovias e ciclofaixas, que atualmente existem basicamente no Acesso Grão-Pará e em trechos como nas ruas Armando Ruschel (Gressler) e Salvador Stein Goulart (Macedo).

 

Tirando o pé do acelerador e colocando no pedal

O delegado de Polícia Vinícius Lourenço de Assunção, 46 anos, é um dos adeptos da bicicleta como meio de transporte. Ele mais ou menos precisa percorrer diariamente um quilômetro para chegar até a Delegacia de Polícia. Apesar dos motivos que o levaram à mudança serem evidentes, o espanta que a bicicleta enfrente residência na comunidade local.

Com a bicicleta, Assunção consegue fazer seus trajetos cotidianos mais rapidamente ou no mesmo tempo que levaria de carro.

Outro motivo é o ganho em qualidade de vida, uma vez que o uso da bicicleta combate o sedentarismo, não emite nenhum tipo de poluição, gera pequeno custo de manutenção, além de trazer inúmeros benefícios para a saúde. “A expectativa é de que como tempo a conscientização aumente para que a bicicleta deixe de ser vista apenas como um instrumento de lazer”, completa. Ele também possui um patinete elétrico, mas por conta dos benefícios à saúde usa mesmo.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Cristiano Wildner
Foto: Alvaro Pegoraro

Compartilhar

Paresp realiza jantar do Dia do Amigo

Publicado em 09/07/2019 às 08h30

Restam poucos cartões para o jantar do Dia do Amigo, promovido pela Organização Não Governamental (ONG) Parceiros da Esperança (Paresp), no dia 20 de julho. O evento ocorre a partir das 20h, na sede da entidade, na rua Pedro Grünhauser, 2000, no bairro Morsch.

O cardápio inclui galeto, carne de panela, arroz branco e à grega, massa, seleta de legumes, bufê de saladas e sobremesas. Os convites custam R$ 30 podem ser adquiridos na sede da entidade ou mediante contato pelo telefone 3983 1104.

A coordenadora da Paresp, Sara da Rosa, destaca o apoio dos casais cursilhistas da Igreja Católica São Sebastião Mártir, que patrocinam o evento. O evento começa com apresentação do Coral da Paresp e, em seguida, durante o jantar, terá animação da Celebration Band.

“É a primeira vez que realizamos o evento em julho, no Dia do Amigo, e estamos satisfeitos com a venda dos convites. A renda será revertida para custeio e manutenção da obra, que atende regularmente 115 crianças e adolescentes”, ressalta Sara.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos e foto: Juliana Bencke

Compartilhar

Receita libera consulta ao segundo lote de restituição do IR

Publicado em 08/07/2019 às 16h50

Está aberto para consulta o segundo lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física 2019. A Receita Liberou o acesso no site da Receita na internet hoje pela manhã. A consulta também pode ser feita pelo Receitafone, no número 146. A Receita oferece ainda aplicativo para tablets e smartphones, que permite o acompanhamento das restituições.

Ao todo, serão desembolsados R$ 4,72 bilhões do lote deste ano. A Receita também pagará R$ 280,6 milhões a 90.449 contribuintes que fizeram a declaração entre 2008 e 2018, mas estavam na malha fina. Considerando os lotes residuais e o pagamento de 2019, o total gasto com as restituições chegará a R$ 5 bilhões para 3.164.229 contribuintes.

O crédito bancário será feito em 15 de julho. As restituições terão correção de 2,01%, para o lote de 2019, a 110,29% para o lote de 2008. Em todos os casos, os índices têm como base a taxa Selic (juros básicos da economia) acumulada entre a data de entrega da declaração até este mês.

O dinheiro será depositado nas contas informadas na declaração. O contribuinte que não receber a restituição deverá ir a qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para os telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para ter acesso ao pagamento.

Os dois últimos lotes regulares serão liberados em novembro e dezembro.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Assessoria de Imprensa
Foto: Alvaro Pegoraro 

Compartilhar

EJA Intensivo é a nova categoria do Concurso Literário da Feira do Livro

Publicado em 08/07/2019 às 16h47

O Concurso Literário da 20ª Feira do Livro vai ampliar a participação de alunos com a inclusão de mais uma categoria: EJA Intensivo. Neste ano, as quatro turmas de estudantes adultos poderão participar da 11ª edição do concurso realizado pela secretaria da educação, que já está com inscrições abertas até o dia 10 de agosto.

De acordo com a assessora pedagógica, Greici Matos, o objetivo é ampliar a participação e incentivar a produção literária também para estes estudantes. “Esperamos que participem pois é o concurso que as escolas mais aderem porque gostam muito”.

Com esta inclusão, o concurso passa a ter nove categorias. Podem participar alunos da rede escolar pública e particular, bem como professores e comunidade em geral. O propósito é fomentar a criação artística e produção textual nos cidadãos do município, visando a integração a partir da literatura, evidenciando que a leitura e a interpretação daquilo que se lê são de fundamental importância na formação do indivíduo.

 

TEMA

Outra novidade para este ano é a possibilidade de utilizar como tema da produção a ser inscrita, um poema ou desenho, a obra literária de um dos escritores que participará da 20ª Feira do Livro ou o tema da Feira, “Tudo a Ler”. Antes cada categoria possuía uma dessas opções apenas. “Fizemos essa alteração no regulamento para facilitar a participação”, explica Greice.

Os poemas e desenhos das escolas deverão ser entregues em envelope identificado com o nome da instituição e do diretor, endereço, e-mail e telefone para contato. Para a comunidade em geral os poemas deverão ser entregues em envelope identificado com o nome do autor, e-mail, telefone para contato e identificado como categoria Comunidade, sendo aceito apenas um texto por pessoa. Os trabalhos devem ser entregues aos cuidados das professoras Greici e Graziela.

 

PREMIAÇÃO

A entrega da premiação ocorrerá dentro da programação da 20ª Feira do Livro e consiste em um troféu e medalha para o 1º colocado de cada categoria e medalhas para o 2º e 3º colocados de cada categoria. Serão selecionados três poemas e três desenhos destaques de cada categoria premiada. Os trabalhos serão avaliados por uma comissão julgadora, formada por quatro pessoas capacitadas e designadas pela comissão organizadora do evento.

 

CATEGORIAS

– Educação Infantil e 1º e 2º Anos Ensino Fundamental: 1 desenho*

– 3º e 4º Anos Ensino Fundamental, 7º e 8º Anos Ensino Fundamental, 9º Ano Ensino Fundamental, Comunidade (acima de 18 anos), EJA Regular e EJA Intensivo: 1 Poema*

*Relacionados à obra de um escritor ou tema da Feira

 

Fonte: Olá Jornal

Compartilhar

Semana será de sol e menos gelada

Publicado em 08/07/2019 às 09h21

O fim de semana em Venâncio Aires foi de temperaturas geladas. A mínima neste domingo ficou em 0ºC na área central. A máxima ficou em 13ºC. Nesta segunda-feira, 08, o dia será de sol, com algumas nuvens, as temperaturas variam entre 4ºC e 17ºC. Na terça o sol segue predominado . A máxima será de 21ºC.

Na quarta o tempo será de sol acompanhando de nuvens. As temperaturas variam entre 11ºC e 22ºC. Na quinta segue o tempo ensolarado e a máxima alcança os 23ºC. Na sexta o sol segue predominando. As temperaturas variam entre 15ºC e 26ºC.

O próximo fim de semana será de dias nublados, com chance de pancadas de chuva. As temperaturas variam entre 11ºC e 19ºC.

 

Fonte: Olá Jornal
Créditos: Guilherme Siebeneichler

Compartilhar

Leis de Incentivo à Cultura poderão ampliar atrações no Natal

Publicado em 08/07/2019 às 09h19

A Prefeitura de Venâncio Aires, por meio da Secretaria Municipal da Cultura e Esporte, trabalha na busca por recursos extras para ampliar as programações culturais no período natalino. A alternativa é de garantir suporte para ampliar a parte artística, aliada a decoração especial que já faz parte do período de fim de ano nas praças e ruas do município.

Dois projetos serão cadastrados por meio da Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal e também junto ao Pró-cultura RS, no Governo do Rio Grande do Sul. A proposta da Prefeitura é de garantir formas de captar valor por meio de deduções tributárias, garantindo assim recursos que seriam pagos por meio do Imposto de Renda, no caso da lei federal, ou do ICMS, por meio da lei estadual.

Para o assessor de Cultura da secretaria municipal, Saul Zart, a ideia neste ano é de garantir mais apresentações culturais, integrando as atividades do projeto Natal Cor e Magia. “Dependemos deste tipo de lei para fazer um grande Natal em Venâncio. Queremos incentivar apresentações de artistas venâncio-airenses, mas também trazer ao município artistas estaduais. É uma forma de garantir mais programações ao longo do mês de dezembro,” explica.
Na programação do ano passado, foram realizadas apresentações teatrais, além do show do Grupo Tholl, na Travessa São Sebastião Mártir. As peças de teatro serão mantidas, com atores venâncio-airenses. Além disso, uma apresentação também é projetada para ocorrer no perímetro rural. “Queremos descentralizar, a exemplo do que fizemos na Páscoa, e levar uma atração para Linha Travessa ou Palanque, tudo ainda está em avaliação,” argumenta Zart.

Inicialmente as programações natalinas no município devem iniciar no dia 30 de novembro. Outra atração já confirmada para a programação de fim de ano é a apresentação da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa). A apresentação ocorrerá no dia 20 de dezembro em horário a ser definido. O show deve ocorrer ao ar livre, em frente a Igreja São Sebastião Mártir.

 

LEIS DE INCENTIVO

As leis de incentivo nos últimos meses sofreram mudanças no cadastro de projetos. No caso da lei federal, anteriormente, Lei Rouanet, a proposta é de ampliar o número de projetos contemplados, especialmente em municípios menores. Entretanto, Zart lembra que Venâncio Aires tem conseguido cadastrar iniciativas, porém, a captação de recursos exige mais tempo dos produtores culturais. “Esta é a parte que mais dificulta, por conta da situação financeiras das empresas, que acaba incentivando outros projetos também. Mas Venâncio sempre tem conseguido garantir a aprovação de projetos nas leis de incentivo à cultura,” comenta.

 

Fonte: Olá Jornal

Compartilhar

Projeto de revitalização de áreas verdes contempla sete bairros

Publicado em 08/07/2019 às 09h17

Com o intuito de transformar áreas abandonadas em espaços de lazer e esporte nos bairros, o projeto ‘Venâncio é minha, é de todos’ contempla sete bairros da Capital Nacional do Chimarrão. O projeto é liderado pelo Gabinete da Primeira-Dama, com a atuação das secretarias para os serviços necessários, tendo a coordenação geral de Cristiane Wickert e, nos bairros, de Djalma da Silva.

Segundo Silva, áreas nos bairros Battisti, Santa Tecla e loteamentos Algayer e Primavera já tiveram a revitalização concluída. Agora, o trabalho está em andamento nos bairros Diettrich, Macedo e Loteamento Serafim.

No Diettrich, foi feita parte da canalização de uma valeta a céu aberto. Agora, a equipe começa a construção de uma cancha de areia de futebol e vôlei. O espaço fica ao lado do ginásio da Comunidade Santa Ana. No bairro Macedo será feita a revitalização de uma academia de saúde depredada que fica entre da Escola Macedo e o ginásio de esportes. A intenção é que seja implantada também uma área de esportes no local.

No Loteamento Serafim, foi feita terraplanagem no local indicado e os moradores devem definir o que será criado na área. “Nos reunimos com moradores e representantes de locais próximos à área para definir o que seria mais útil em cada ponto”, afirma. Silva ressalta que o que será implantado em cada local é escolhido pelos moradores, levando em conta as necessidades e o que será mais útil.

Os recursos para as obras também são provenientes da iniciativa ‘Adote essa ideia’, onde empresas contribuem para o espaço e têm uma placa colocada no local. A intenção do projeto é revitalizar áreas abandonadas e contar com o apoio dos moradores para definições e cuidado com os espaços. “Eu sempre digo que é um trabalho de conscientização, empoderamento e pertencimento dos moradores sobre o espaço”, destaca.

 

ENGAJAMENTO

Silva ressalta que a avaliação é muito positiva principalmente pelo engajamento dos moradores em colaborar e ‘fiscalizar’ os espaços. Um mutirão sempre é realizado na finalização de cada obra, onde representantes de cada secretaria participam do ato como forma de inauguração dos espaços. “A intenção é tirar essa barreira que às vezes se cria entre a comunidade e a Prefeitura”, esclarece.

O lançamento do projeto foi realizado em setembro e em novembro as atividades começaram a ser desenvolvidas. Recursos destinados pela Câmara de Vereadores contribuíram para as atividades. A equipe tem uma lista com 20 espaços para serem contemplados. O próximo local a ser beneficiado deve ser o Loteamento Scienzia.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Cassiane Rodrigues
Foto: Divulgação

Compartilhar

CEF e BRDE indicam Venâncio Aires como exemplo de desenvolvimento

Publicado em 08/07/2019 às 09h15

A Caixa Econômica Federal (CEF) e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) têm Venâncio Aires como exemplo de desenvolvimento e de busca de novas obras para o crescimento do município.

A confirmação foi dada, em Bento Gonçalves, durante o 39º Congressos do Municípios do Estado. No congresso organizado pela Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), uma das pautas nas rodas de conversa envolveu Venâncio Aires. No encontro, o prefeito Giovane Wickert conversou com gestores do BRDE, Celso Pudwell, e da Caixa Econômica Federal, Eduardo Deotti, sobre os projetos, obras e propostas da Capital Nacional do Chimarrão.

Segundo os gestores, Venâncio é a cidade fora da Região Metropolitana que mais recebe investimentos em obras no estado a partir do BRDE. No momento, são projetados investimentos acima de R$ 27 milhões, a partir de três contratos.

 

DEZ BAIRROS

A maiores deles pode ter as primeiras licitações lançadas na próxima semana, informa Wickert, se referindo aos R$ 20 milhões que foram contratados junto ao banco, mas autorizados por meio do programa federal Avançar Cidades.

Já na época do anúncio, no início do ano, esse contrato era considerado o maior do Rio Grande do Sul.

Dez bairros serão beneficiados com pavimentações ao longo de 67 quadras. Foram beneficiados os bairros Santa Tecla, Bela Vista, Aviação, Gressler, Leopoldina, Cidade Alta, Brígida, Cruzeiro, Coronel Brito e Universitário. Apenas foram incluídas áreas ainda descobertas de financiamentos federais ou programas municipais.

Atualmente, cerca de 70 quilômetros de vias urbanas estão sem pavimentação na Capital Nacional do Chimarrão.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Cristiano Wildner

Compartilhar

Feiras da Cooprova oportunizam acesso a alimentos colhidos ´na véspera`

Publicado em 08/07/2019 às 09h13

Em meados do segundo semestre do ano de 2017, a Administração Municipal repassou à Cooperativa dos Produtores de Venâncio Aires (Cooprova), a administração do espaço que abriga as feiras rurais de associados da cooperativa, localizado na esquina das ruas Tiradentes com a General Osório, nos fundos da prefeitura. Em abril deste ano, foram efetuadas melhorias no prédio, que oferecem uma maior comodidade aos feirantes e aos consumidores.

Com a revitalização, é possível os consumidores adquirirem produtos vindos diretamente do produtor, colhidos apenas na véspera da feira e cinco dias por semana. Com as melhorias, foi criada uma sala para comercialização de filés fritos de peixe (tilápia) e filés e peixes eviscerados. Também com a revitalização do espaço, foi possível ampliar a gama de produtos comercializados, fornecidos por horticultores e pelas agroindústrias familiares. E, ainda, foi ampliado o número de feirantes.

 

PROGRAMAS

Além da ampliação dos produtos comercializados nas feiras e do número de feirantes, a Cooprova retomou no início desta semana, a entrega de produtos do Programa de Aquisição Alimentos (PAA) municipal. Continua o fornecimento para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e nesta segunda-feira, 8, vai retomar o fornecimento para o 7º Batalhão de Infantaria Blindada (7º BIB) de Santa Cruz do Sul.

Durante o terceiro Seminário da Agricultura Familiar ocorrido na quinta-feira, 4, em Vera Cruz, o diretor de Cooperativismo da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural Flávio Smaniotto, anunciou a reabertura do programa para fornecimento de alimentos para os presídios estaduais gaúchos. Smaniotto anunciou que o edital será lançado no próximo mês de agosto e assim que ele for lançado, a Cooprova vai se habilitar, a exemplo de 2018, quando forneceu alimentos para os presídios de Venâncio Aires, Lajeado e Encantado. A compra dos alimentos, segundo a secretária administrativa da Cooprova, Carine Larsen, será efetuada diretamente dos agricultores familiares.

 

Saiba mais

1 Entre os produtos que são comercializados nas cinco edições semanais na feira rural, está o feijão com a marca Cooprova, produzido por associados da cooperativa de Linha Travessa e de Linha Tangerinas, colhido e embalado no mês de junho. “É um produto de excelente qualidade e com preço bem acessível”, salienta a secretária administrativa da Cooperativa Carine Larsen.

2 A comercialização de filé frito de peixe (tilápia) ocorre todas às sexta-feiras, das 9h às 17h e aos sábados das 7h ao meio-dia. No mesmo horário ocorre a feira de peixe eviscerado e filés. O piscicultor Cristiano Sehn, informa que em breve, haverá à disposição dos consumidores, filés fritos de outras espécies de pescado.

3 As feiras ocorrem nas terças, quartas, quintas e sábados, das 7h ao meio-dia e nas sextas-feiras, das 13h às 19h.

 

Números

3
Além dos programas institucionais, a Cooprova entrega alimentos para a Parceiros da Esperança (Paresp), Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e Comitê da Ação e da Cidadania Contra a Fome, a Miséria e Pela Vida. As três entidades são de Venâncio Aires.

22
é o número de feirantes entre produtores de hortaliças e agroindústrias familiares que comercializam seus produtores nas cinco edições semanais da feira da Cooprova.

R$ 12 mil
é o valor investido na revitalização do espaço da feira, dos quais, R$ 8 mil são oriundos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural.

R$ 58,4 mil
foi o valor que a Cooprova forneceu alimentos ao 7º BIB em 2018. Para 2019, a estimativa não é superior a R$ 39 mil.

R$ 52,1 mil
é o valor de 2018 em produtos fornecidos pela Cooprova aos presídios de Venâncio Aires, Lajeado e Encantado.

R$ 10 milhões
é o valor que a Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) vai investir na aquisição de alimentos direto dos agricultores familiares para os presídios estaduais em 2019.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos e foto: Edemar Etges

Compartilhar

TCE aponta oito obras inacabadas, no entanto só uma está paralisada

Publicado em 08/07/2019 às 09h11

O Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul (TCE-RS), que consultou municípios e órgãos do governo gaúcho entre fevereiro e março deste ano, divulgou estudo em que oito obras estariam inacabadas em Venâncio Aires. Mas, na prática, apenas uma está paralisada. Trata-se da construção da Escola Municipal de Educação Infantil do bairro Xangrilá. A obra paralisou depois de a empresa executora ter falido.

Contudo, a perspectiva para a retomada da construção do educandário é positiva. A meta é retomar a edificação até agosto. A nova empresa que concluirá a obra pode ser conhecida ainda na próxima semana, informa o Setor de Licitações da Prefeitura. Atualmente, a escola está 40% concluída. O educandário é projetado para ser a maior escola de educação infantil do município, com capacidade para atender até 190 crianças em turno integral.

 

DEMAIS OBRAS

As demais obras citadas pelo estudo do TCE-RS estão concluídas. Todas são referentes a pavimentações feitas em bairros e no interior. “Apesar de todas estarem concluídas, ainda faltava a emissão do Termo Final de Recebimento da Obra. Esse termo, às vezes, demora para ser emitido por questões burocráticas. Já tivemos situações em que a empresa executora da obra estava com uma certidão negativa pendente”, informa Eduarda Reis, que atua na Secretaria de Planejamento e Urbanismo de Venâncio Aires. Eduarda observa ainda que se o estudo do tribunal estivesse atualizado, cinco obras que constavam em aberto, em maio, agora já estariam finalizadas. “De lá para cá, o Termo Final de Recebimento da Obra foi emitido para cinco obras”, reforçou.

Além disso, segundo o prefeito Giovane Wickert, em algumas das obras citadas pelo TCE-RS a emissão do termo de conclusão tardou porque a Prefeitura solicitou aditamento da obra para aproveitar a sobra dos recursos que eventualmente sobraram para serem aplicadas localmente.

 

Obras apontadas

• Pavimentação PAC Leopoldina (2012)

• Pavimentação Santa Emília (2014)

• Pavimentação PAC Coronel Brito

• Pavimentação PAC Morch (2014)

• Pavimentação PAC Brands (2014)

• Pavimentação bairro Santa Tecla (2016)

• Pavimentação sede dos distritos (2016)

• Construção creche Xangrilá

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos:  Cristiano Wildner
Foto: Alvaro Pegoraro

Compartilhar

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||