Notícias - Geral

Visita do padroeiro integra as comunidades e festeiros

Publicado em 10/01/2019 às 13h50

Apesar da chuva, devotos participaram da recepção ao santo na comunidade da Linha Bem FeitaDesde que iniciou a peregrinação no dia 26 de dezembro, até o momento, a imagem do padroeiro já visitou 11 comunidades e em todas elas, o ponto alto é a integração entre as comunidades e os casais festeiros Ângela e Luciano Algayer, Elaci e Álvaro da Silva e, Márcia e Luciano Walker, que estão sempre acompanhados pelos filhos, denominados carinhosamente de ´festeirinhos`.

'Nossa comunidade Santa Terezinha hoje (terça-feira) está em festa, pois juntamente com a comunidade Três Santos Mártires de Linha Hansel, recebemos com muita alegria, o padroeiro São Sebastião Mártir'. A saudação é de de Kelem Coutinho os Santos, uma das lideranças da comunidade Linha Bem Feita, na recepção da imagem do santo, ocorrida na noite da terça-feira, 8. Kelem fez uma saudação especial aos casais festeiros, e, durante a homilia, o padre Rodrigo Hillesheim, reforçou que eles assumiram está missão por causa do amor da Igreja e que cada um colabora na missão de Cristo, no serviço amaroso a Deus. 'Vivemos o amor, cada um a seu modo', pregou. O sacerdote também refletiu sobre o lema da festa: ´Batismo, fé e doação, inspirados em São Sebastião`.

 

APRESENTAÇÃO

Durante dois momentos especiais durante a missa, os casais festeiros se apresentam. No primeiro, as festeiras motivam o momento de louvor e no segundo, os festeiros falam da programação, das atrações sociais e religiosas e da ação entre amigos da 143ª festa. 'Estamos juntos nesta caminhada e a cada dia que passa, percebemos o engajamento de todas as comunidades', frisou Luciano Walker, reforçando o convite para que os devotos participem no dia 20 de janeiro, às 17h, da missa campal seguida da procissão pelas ruas centrais da cidade. Para tanto, solicitou que cada um convide mais um familiar, um amigo, um vizinho para participarem, mantendo assim a tradição de quarta maior festa religiosa do estado. 'Se estamos aqui, é porque a nossa fé pediu.'
E no final da celebração, eles entregam um vela como símbolo dos festejos às comunidades.

 

12ª missa da Trezena

Hoje, às 20h, na igreja matriz, será celebrada a décima segunda missa da Trezena em preparação à 143ª Festa de São Sebastião, programada para os dias 18 a 20 de janeiro, no pavilhão de eventos. Durante a missa será refletido o lema da festa ´Batismo, fé e doação, inspirados em São Sebastião, e terá como equipe responsável pela organização e animação, Grupos de Jovens ligados à paróquia e o celebrante será o padre Jolimar Lemos.
Em função da missa da Trezena, hoje não haverá a peregrinação da imagem do padroeiro pelas comunidades, que será retomada amanhã, às 20h, na comunidade São Pedro de Linha Estrela.

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos e Foto: Edemar Etges 

Compartilhar

Golpe da extorsão chega a Venâncio

Publicado em 10/01/2019 às 13h49

Depois do alerta feito pelo delegado Vinícius Lourenço de Assunção sobre o golpe do 'falso aluguel de verão', agora os agentes do Setor de Investigações (SI) pedem atenção a outra modalidade que já faz vítimas em Venâncio Aires. O golpe da extorsão, bastante disseminado na vizinha Santa Cruz do Sul, começa a ser aplicado às vítimas de furtos ou roubos de veículos no município, principalmente de motocicletas.

De acordo com o inspetor Cassiano Dal Ongaro, pelo menos três pessoas já procuraram a Polícia Civil para comunicar que foram contatadas por um golpista que diz estar de posse de motos furtadas ou roubadas. O golpista é radicado em Santa Cruz do Sul e está de posse de informações sobre o veículo roubado e liga para as vítimas para fazer uma oferta de devolução. "As informações sobre os veículos eles conseguem pela imprensa, mas o número dos celulares ainda não sabemos como conseguem", observou o inspetor.

Ao ser atendido pela vítima, o estelionatário menciona que comprou a moto e que posteriormente soube que ela era furtada ou roubada e que então não quer ficar no prejuízo, mas deseja devolver o veículo. Por isso, pede uma quantia como ressarcimento e marca um local de encontro, para fazer a devolução.

As três vítimas disseram, aos agentes, que a pessoa ligou e deu detalhes das motos, marcando para se encontrarem em um shopping, em Santa Cruz do Sul. "Ele não comparece ao encontro e depois liga e pede para as vítimas depositar o dinheiro que em seguida terão suas motos de volta. Mas na verdade é apenas um golpe de extorsão", garante Cassiano.
Para facilitar a efetivação do golpe, há um posto bancário dentro do local onde deveria acontecer o encontro. "As pessoas que vieram falar sobre o golpe disseram que não depositaram nada e orientamos a não depositar e nos avisar, para que possamos agir", pediu o inspetor.

 

ROUBO

Terça-feira, o familiar de uma vítima de roubo de moto esteve na Delegacia de Polícia. Revelou ao inspetor Cassiano que está recebendo ligações de uma pessoa que diz estar de posse da Honda FAN preta, placa ISU2252, e que ela pediu para se encontrarem no shopping, em Santa Cruz, onde seria feita a negociação para a devolução do veículo.

O policial alerta as vítimas que isso é mais um golpe e que os estelionatários não estão com a moto. "A imprensa divulga a marca, modelo e placa dos veículos furtados e roubados, com a intenção de ajudar na sua recuperação e para alertar a população, mas os golpistas usam estas informações para extorquir as vítimas", diz.

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos: Alvaro Pegoraro 

Compartilhar

Fiel Tribo Guarani escolhe como tema os 60 anos da Rádio Venâncio Aires para homenagear no Carnaval deste ano

Publicado em 10/01/2019 às 13h48

Com o tema enredo “Despertar da Informação, alegria da Comunicação, RVA 60 anos”, a Escola de Samba Fiel Tribo Guarani homenageia a Rádio Venâncio Aires no Carnaval 2019. A emissora completa em outubro 60 anos de serviços prestados à comunidade, com transmissão focada na informação e entretenimento. E por conta disso, será tema de samba-enredo no Carnaval Municipal.

O veículo de comunicação será um dos destaques nos desfiles de rua que ocorrem em frente ao Parque do Chimarrão. De acordo com o dirigente da Fiel Tribo Guarani, André Franceschi, o Dezinho, a escola já tinha interesse e vontade em homenagear a Rádio, o que se concretiza neste ano especial. Além de homenagear os programas e locutores, a ideia é divulgar a alegria, levando a história da Rádio Venâncio Aires para a comunidade. Serão quatro alas, mas slgumas surpresas são elaboradas pela Fiel Tribo.

O Carnaval de Venâncio Aires em 2019 vai ocorrer nos dias dois e quatro de março. Tradicionalmente, o evento ocorria na rua Osvaldo Aranha, mas neste ano será no Acesso Dona Leopoldina, em frente ao Parque do Chimarrão. Ainda sobre o Carnaval, a apresentação oficial das candidatas à corte deste ano será na próxima quinta-feira, dia 17. Já o desfile de escolha ocorre nove de fevereiro, no ginásio Santa Rita de Cássia, do Bairro Gressler.

 

Fonte: Portal RVA

Compartilhar

Moradores sem luz bloqueiam 422 em Linha Marmeleiro

Publicado em 10/01/2019 às 13h47

 ERS-422 está bloqueada na manhã desta quinta, 10, em Linha Marmeleiro, na região serrana de Venâncio Aires. A medida teria sido tomada por moradores da localidade, que estão sem energia elétrica desde a segunda-feira. Árvores bloqueiam totalmente a estrada nas proximidades da comunidade. Pelo menos 40 moradores ainda estão sem luz no local. Também há registros da falta da energia em Vila Deodoro e Linha Leonor a quase 3 dias. 

Em nota divulgada às 8h50, a RGE confirma que estará deslocando uma equipe para atendimento daquela região.

 

Fonte: Portal RVA

Compartilhar

Colheita do tabaco já atinge 70% em Venâncio

Publicado em 10/01/2019 às 09h02

Ornélio Funck deverá encerrar a colheita amanhãDevido à geografia, a colheita do tabaco está em diversos estágios em Venâncio Aires. Na parte baixa, está praticamente 100% colhido. Em outras, está em fase adiantada, o que segundo estimativas da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), faz com que o índice some mais de 70% no município.

Segundo o gerente do Departamento de Supervisão Técnica da Afubra, Paulo Vicente Ogliari, a mesma situação ocorre em praticamente toda a região baixa do Vale do Rio Pardo, onde o tabaco ainda restante na lavoura apenas está um pouco queimado devido ao forte calor dos últimos dias.

 

Na região serrana, devido ao relevo e o clima, o plantio ocorre mais tarde e com isso, a colheita também se inicia mais tarde - a partir de meados de janeiro, se estendendo até o mês de março. Naquela região, a cultura se encontra em plena fase de desenvolvimento, onde os fumicultores estão fazendo os tratos culturais, como o desponte e a aplicação do antibrotante. Ainda segundo Ogliari, a situação dos fumicultores naquela região não está muito boa pois o tabaco não se desenvolveu plenamente, despontado com menos folhas que o normal.

 

QUALIDADE E PRODUTIVIDADE

Com um total de 60 mil pés plantados, Ornélio Funck, morador de Linha Hansel, estima encerrar a colheita nesta sexta-feira, 11. O sol forte verificado nas últimas semanas queimou em parte as folhas ponteiras e, para evitar maiores perdas e agilizar a colheita, Funck está utilizando estufas de vizinhos para efetuar a cura e secagem do tabaco. 'Quanto à qualidade e a quantidade na lavoura, não posso me queixar', afirma, acentuando que espera que as tabacaleiras façam a parte delas, ou seja, que comprem o produto dentro da classe e paguem o valor que ele realmente vale.

Funck adianta que logo após o encerramento da colheita, vai plantar milho na resteva, onde uma parte será colhida em grão e o restante será ensilado e, após ensilar o grão, vai introduzir a adubação verde para o plantio do tabaco da próxima safra.

 

2º LUGAR NO RANKING

Ainda segundo estimativas da Afubra, o município deverá colher em torno de 20.872 toneladas na safra 2018/19, quantidade inferior à safra passada, que somou 22.832 toneladas. Com isso, pela segunda safra consecutiva, Venâncio Aires ocupa o segundo lugar no ranking de municípios produtores de tabaco em folha do Brasil. Em primeiro lugar aparece Canguçu, com 22.142 toneladas.

Na avaliação de Ogliari, Venâncio Aires perdeu a primeira posição para Canguçu devido a diversos fatores. Um deles, observa ele, é porque os fumicultores daquele município estão investindo forte na fumicultura e a base da economia de Canguçu é a agricultura. 'Além disso, não há muitas outras opções para investir, pois são propriedades pequenas e o município não tem muitas indústrias', observa.

Ogliari também aponta outros fatores que influenciaram na redução da produção de tabaco em Venâncio Aires. Ele cita, por exemplo, que os produtores estão ficando velhos e se aposentando e com isso, reduzem a quantia ou até mesmo, encerram o plantio. Outro fator é a migração para as indústrias próximas à cidade, principalmente, daqueles que residem nas localidades lindeiras e que se empregam nas mais diversas atividades industriais. 'Eles, trabalhando numa indústria, tem salário garantido no fim do mês, tem plano de saúde e não dependem do clima para ter sucesso com o tabaco', salienta.

Outro fator, acrescenta o supervisor técnico, é a lei que proíbe que menores de 18 anos trabalhem na lavoura. 'Quando atingem esta idade, não estão preparados para as lidas da roça, de modo especial, a produção de tabaco, sem falar de outras dificuldades, como o péssimo sinal de telefone e internet no interior, e com isso, eles são desestimulados para permanecerem na roça', acentua.

'No ano em que os fumicultores colhem uma safra cheia, ganham um bom dinheiro, porém, quando há quebra, a situação fica difícil.'
PAULO VICENTE OGLIARI - Gerente do Departamento de Supervisão Técnica da Afubra

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos: Edemar Etges
Foto: Alvaro Pegoraro 

Compartilhar

Venâncio tem saldo de 101 empresas em 2018

Publicado em 10/01/2019 às 09h00

Marcos Hüttmann destacou trabalho de orientação e fiscalização para garantir registros devidamente regularizadosEm tempos de crise financeira e com incertezas que ainda são resquícios de um período eleitoral turbulento, o desafio de empresários e poder público é tentar superar as dificuldades e manter o giro da economia local. Isso passa, naturalmente, pela condição de quem busca e de quem oferece trabalho.

Em Venâncio Aires, que tradicionalmente se consolidou nos segmentos do tabaco e da metalurgia, nos últimos anos também viu o surgimento de outras indústrias, comércio e serviços. Essa verificação é dimensionável por alguns números do Governo Federal. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), em novembro de 2018 eram 4.160 estabelecimentos dos mais variados segmentos registrados em Venâncio Aires. Segundo informações da Central do Empreendedor, que funciona junto à Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, no ano passado foram 486 inscrições e 385 baixas. O saldo positivo de 101 incluiu desde grandes empresas, Empresa de Pequeno Porte (EPP), Micro Empresa (ME), autônomos e até associações.

Segundo o assessor da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Marcos Hüttmann, trata-se de um bom número, se for levado em conta o período instável da política e da economia. Além disso, é preciso considerar alguns fatores. 'O saldo é um pouco menor que 2017 [que teve 147], mas isso não quer dizer, exatamente, que piorou. Na verdade está sendo feito um trabalho mais intenso de orientação e fiscalização e consideramos apenas os registros devidamente regularizados com inscrição municipal', explica Hüttmann.

 

MEIS

Embora tenha registrado diminuição entre 2017 e 2018, as microempresas individuais (MEI) também são realidade em Venâncio Aires. De acordo com números repassados pela coordenadora da Central do Empreendedor, Tatiane Andrade, foram 297 inscrições no ano passado contra 127 baixas, totalizando 2.134 estabelecidos no município.

O saldo é 78 MEIs a menos que em 2017, quando foram 345 inscrições e 97 baixas. O assessor da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo explica que a queda se deveu ao trabalho de regularização dos serviços. 'Muito é pela orientação aos microempreendedores, para se regularizar e ter o enquadramento correto. Por exemplo: várias MEIs migraram para microempresas porque cresceram, e isso é bom. Essa modalidade é a porta de entrada para o empreendedorismo, mas o MEI não pode ter medo de faturar além do limite dos R$ 81 mil anuais', afirma Marcos Hüttmann.

 

'Município com condição de diversificar'

Para o prefeito Giovane Wickert, Venâncio Aires tem condições de diversificar e, por isso, condição de atrair. 'Temos um maior equilíbrio entre os setores, principalmente porque temos vocação e identificação com alguns deles. Sem falar que tem muita gente empreendendo por conta, começando pequeno e depois crescendo', destaca.

O prefeito também destacou a necessidade de buscar estruturar os novos empreendedores. 'Esse ano devemos receber a escritura da área onde queremos fazer o novo Distrito Industrial. Também vamos encaminhar uma divisão de lotes perto da Unisc, numa área total de cinco hectares.'

 

UMA DAS 486

Entre as 486 novas empresas registradas em 2018, está o Estaleiro Tethys, que produz lanchas e iates. A empresa está no município desde a metade do ano passado, à margem da RSC-287, em Linha Hansel, em um local que pertence a Alexsandro José Ferreira, sócio-proprietário.

Segundo o controller da empresa, Wilson Crespo Junior, entre os motivos da vinda para Venâncio está a logística e a proximidade com os grandes centros. 'Estamos próximos de Porto Alegre e Caxias do Sul, de onde vem a grande parte da nossa cadeia de suprimentos.' Crespo destaca ainda a boa relação com o Executivo. 'A Prefeitura sempre se mostrou interessada em ajudar, principalmente para formar mão de obra.'

Hoje com 26 funcionários, o controller da Tethys revela que a empresa tem estrutura para quadruplicar sua produção. 'Automaticamente significaria contratar mais. Mas precisamos de mão de obra especializada. Precisamos de marceneiros e chapeadores, por exemplo, mas que tenham conhecimento náutico.'

Atuando desde 2016, o Estaleiro Tethys tem sua produção voltada para o mercado nacional, mas já busca a possibilidade de exportar, principalmente para os Estados Unidos.

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos e Foto: Débora Kist 

Compartilhar

Heitor Schuch define três áreas prioritárias para atuar pelos próximos quatro anos

Publicado em 10/01/2019 às 08h59

O parlamentar foi reeleito com 109.053 votos em 478 municípiosO deputado federal reeleito Heitor Schuch (PSB) anuncia que irá concentrar os esforços na defesa de três áreas em seu novo mandato. Além da agricultura familiar, irá primar também pela segurança pública e saúde. Segundo ele, investimentos e debates em prol dessas temáticas são urgentes. O anúncio foi feito durante visita à Folha do Mate, na tarde de ontem.

Schuch, que é também presidente da Frente Parlamentar da Agricultura Familiar na Câmara dos Deputados, quer seguir firme nos pleitos em prol dos pequenos produtores rurais, principalmente no que diz respeito à Reforma da Previdência. O tema promete voltar ao debate e pode suprimir conquistas de produtores.

 

SEGURANÇA PÚBLICA 

Questionado sobre a escolha da segurança pública como uma de suas bandeiras, destacou a importância da criação do Sistema Único de Segurança Pública (Susp) que facilitou a destinação de recursos, via emendas parlamentares, para órgãos como Polícia Civil e Brigada Militar. Ele também defendeu a proposta que flexibiliza as regras para a posse de armas, como já foi prometido pelo presidente Jair Bolsonaro. O deputado entende que é preciso simplificar a comprovação da efetiva necessidade de posse de arma, um pré-requisito para se ter uma arma.

 

SAÚDE

Já na área da saúde a preocupação de Schuch é com o custeio de pequenos hospitais. Para ele esse problema é causado principalmente porque o governo federal descumpre a medida constitucional que obriga a investir, pelo menos, 15% do orçamento da União em saúde. Segundo o parlamentar no atual orçamento a cifra não passada dos 4%.

 

ENTRE OS DEZ MAIS 

Em outubro o parlamentar foi reeleito com 109.053 votos em 478 municípios, conquistando a nona posição entre os dez federais mais votados do Rio Grande do Sul. O número é superior ao obtido no último pleito, em 2014, quando Schuch se elegeu com pouco mais de 101 mil votos.

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos e Foto: Cristiano Wildner 

 

Compartilhar

Família Venâncio-airense busca por ajuda através de vaquinha online para custear tratamento do filho na Tailândia

Publicado em 10/01/2019 às 08h58

Os venâncio-airenses Juliana Andréia Sackser e Marcos Ismael de Mello, pais do pequeno Antony Sackser de Mello, buscam por ajuda através de vaquinha online para custear o tratamento de células Tronco na Tailândia, necessário para a doença chamada de Encefalite Viral com sequela neurológica de evento hipóxico - isquêmico que afeta o comprometimento motor, hipertonia de membros superiores e inferiores, na locomoção na comunicação e na interação social.

O valor total do tratamento é de 320 mil reais, e será possível realizar 2 protocolos de 30 dias cada em um hospital. A mãe Juliana, explica que Antony nasceu normal, mas com 2 anos e 3 meses a vida da família mudou.

De acordo com ela, até o dia 31 de maio de 2017, Antony tinha uma vida normal aprendia tudo no tempo certo corria, brincava, comia sozinho. Neste dia, ele foi levado ao Hospital São Sebastião Mártir, com vômitos e febre alta, ficando apenas 2 dias internado, e logo após, sendo transferido para a UTI de Santa Cruz do Sul, onde passou mais 23 dias em coma. O caso era grave e a equipe médica o transferiu para Porto Alegre onde ficou mais 53 dias, onde passou por diversos exames.

Antony saiu do Hospital Clínicas de Porto Alegre no dia 23 de Agosto de 2017 iniciando um novo ciclo. A família é moradora do Bairro Macedo.

Quem tiver interesse em colaborar com o tratamento do pequeno Antony, há uma conta-corrente para arrecadação na Caixa Econômica Federal de Venâncio Aires Agência 0529 variação 001 conta 000134109 ou através de vaquinha online.

 

Fonte: Portal RVA

Compartilhar

AACEMUC vai abrigar Centro Luso-Açoriano

Publicado em 09/01/2019 às 17h11

A visita de representantes do Instituto Cultural Português a Venâncio Aires, na última segunda-feira, 07, marcou a instalação provisória do primeiro Centro Luso-Açoriano na Capital do Chimarrão. Com o objetivo de abrigar estudos, objetos e artesanato originário português, o local terá como sede o prédio da Associação dos Amigos do Centro Municipal de Cultura (AACEMUC).

A recepção ao casal António Soares e Inèze da Rocha Soares, portugueses radicados em Porto Alegre, aconteceu por membros do Departamento Cultural da AACEMUC. Com a missão de instalar Centros de Cultura Portuguesa pelo RS, o casal comemorou a oferta do local, que já possui estudos de resgate da colonização açoriana desde 2010.

De acordo com a presidente da Associação dos Amigos do Cemuc, Maria Lucia Costa, o resgate dos primeiros colonizadores já é trabalhado pelo Departamento Cultural e resultou na publicação do livro Venâncio Aires buscando Raízes, em 2013. Além disso, a AACEMUC apoia financeiramente o Grupo de Danças Açorianas da escola Brígida Fagundes do Nascimento.

Já a coordenadora do Departamento Cultural, Maria Zulmira Portella de Moura, acrescenta que o intercâmbio de estudos e acervo será enriquecedor para Venâncio Aires. “Se trata de uma importante ferramenta de resgate e preservação deste patrimônio. Além disso, uma oportunidade de divulgação da contribuição portuguesa na formação étnica e cultural do povo gaúcho, sem desprestigiar as outras etnias”, destaca.

A instalação da sala venâncio-airense representa a 24ª unidade de Centro Luso-Açoriano do Estado do Rio Grande do Sul.

 

Fonte: Olá Jornal 

Compartilhar

Viabilização do frigorífico permitirá comercialização de peixe o ano todo

Publicado em 09/01/2019 às 14h55

 Com a reabertura do abatedouro, consumidores poderão consumir peixes produzidos pela ApivaPara quem gosta de consumir peixe de qualidade, sanidade e de origem e produzido pelos piscicultores de Venâncio Aires durante o ano todo e não somente na Semana Santa, poderá ter este desejo atendido em breve.

A Administração Municipal, via Secretaria Municipal de Agricultura (SMA) vai buscar viabilizar o funcionamento do abatedouro familiar localizado na Vila Arlindo, que está desativado desde setembro de 2017. A reabertura do frigorífico foi um dos assuntos tratados na reunião da Associação dos Piscicultores de Venâncio Aires (Apiva) realizada na noite da sexta-feira, 4, na sede social localizada no Parque Municipal do Chimarrão.

Segundo o secretário municipal de Agricultura, André Kaufmann, ao reabrir o abatedouro, a municipalidade pretende viabilizar aos associados da Apiva, a comercialização de peixes eviscerados e filés.

Ele compartilha da opinião dos piscicultores, de que peixe vivo não tem comercialização. Um exemplo foi registrado em novembro e dezembro de 2018, quando foram realizadas feiras de peixe vivo e não foram comercializados mais de 200 quilos nas duas edições.

Kaufmann salientou que a reabertura do frigorífico permite aos associados da Apiva comercializarem o pescado em suas residências, bastando, para isso, adequarem uma sala revestida de azulejos e contar com freezeres para o adequado armazenamento, além de obedecer todas as exigências legais e sanitárias. O secretário reforça que o abate precisa ser efetuado com rótulo para identificar os piscicultores.

 

SUBSÍDIO

Kaufmann explicou que a Administração Municipal está finalizando o projeto para subsidiar 50% do valor da aquisição de alevinos para os associados da Apiva que queiram investir na piscicultura. 'O projeto está praticamente pronto, faltando apenas buscar o embasamento legal para encaminhá-lo para aprovação dos vereadores, após o recesso da Câmara', frisou, reforçando a necessidade dos interessados serem associados da Apiva e terem os tanques legalizados. Além disso, a municipalidade também vai subsidiar 50% da Responsabilidade Técnica (RT).

O secretário reforçou que para terem direito aos 50% dos subsídios para a aquisição de alevinos, os piscicultores precisam emitir a nota fiscal na hora da comercialização de peixe. Salientou que a Apiva tem assento no Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural (Comder) e que por isso, ela tem autonomia de definir quem será beneficiado com a medida, bastando que ela solicite o subsídio.
'Somos parceiros da Apiva, contanto que o município tenha retorno com a emissão das notas fiscais.

Quanto mais notas emitirmos, mais o município vai ganhar e este é um paradigma que precisamos quebrar', salientou. Acrescentou que a Agricultura não vai mais beneficiar os produtores com serviços de horas-máquina para a abertura de tanques para a criação de peixes. A medida se deve ao fato que muitos produtores foram beneficiados, mas não estão investindo na piscicultura e nem emitindo notas fiscais.

'Vamos reabrir o abatedouro para viabilizar a realização de feiras o ano todo e facilitar o acesso dos consumidores de Venâncio Aires ao nosso peixe, que é de qualidade'.
ANDRE KAUFMANN - Secretário municipal de Agricultura.

 

Saiba mais

Feira da Semana Santa

'Vamos promover uma grande feira durante a Semana Santa para divulgar o trabalho da Apiva, oportunizando a comercialização de peixe eviscerado e filés, além de peixe ao gelo', frisa Kaufmann. Ele acrescenta que a feira será localizada na praça da matriz na Quinta-feira Santa o dia todo e na manhã da Sexta-feira Santa, além de mais um dois locais nos bairros. Para a feira da praça da matriz, a prefeitura vai disponibilizar gazebos.

70%
é o índice de participação nas reuniões da Apiva para o associado que quer vender peixe nas feiras.

20h30min
é o horário do início da próxima reunião da associação, programada para o dia 2 de fevereiro.

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos e Foto: Edemar Etges

Compartilhar

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||