Notícias - Geral

Câmara aprova texto-base da reforma da Previdência

Publicado em 11/07/2019 às 09h01

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou em primeiro turno, ontem, o texto-base da proposta de reforma da Previdência (PEC 6/19). Foram 379 votos a favor e 131 contra a matéria. Os deputados continuam a votação da proposta hoje, a partir das 9h.

O texto-base aprovado é o substitutivo do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), que aumenta o tempo para se aposentar, limita o benefício à média de todos os salários, eleva as alíquotas de contribuição para quem ganha acima do teto do INSS e estabelece regras de transição para os atuais assalariados.

Ontem, apenas um dos destaques apresentados ao texto foi votado. Era uma emenda do deputado Wellington Roberto (PL-PB) que pretendia retirar os professores das mudanças impostas pela PEC, mantendo-os nas regras atuais. A emenda foi rejeitada foi 265 votos a 184.

Em relação à proposta original do governo, ficaram de fora a capitalização (poupança individual) e mudanças na aposentadoria de pequenos produtores e trabalhadores rurais.

Na nova regra geral para servidores e trabalhadores da iniciativa privada que se tornarem segurados após a reforma, fica garantida na Constituição somente a idade mínima. O tempo de contribuição exigido e outras condições serão fixados definitivamente em lei. Até lá, vale uma regra transitória.

Para todos os trabalhadores que ainda não tenham atingido os requisitos para se aposentar, regras definitivas de pensão por morte, de acúmulo de pensões e de cálculo dos benefícios dependerão também de lei futura, mas o texto traz também normas transitórias até ela ser feita.

 

Pensão
Já a pensão por morte poderá ser inferior a um salário mínimo quando essa não for a única fonte de renda do conjunto de dependentes. O valor a pagar está vinculado ao tempo de contribuição.

Quem já tiver reunido as condições para se aposentar segundo as regras vigentes na data de publicação da futura emenda constitucional terá direito adquirido a contar com essas regras mesmo depois da publicação.

Os estados ficaram de fora das novas normas, devendo apenas adotar fundos complementares para seus servidores dentro do prazo de dois anos da futura emenda, além de poderem cobrar alíquotas progressivas, nos moldes da instituída para os servidores federais.

 

Benefício continuado
Quanto ao pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC), foi limitado o recebimento ao idoso e à pessoa com deficiência de famílias cuja renda mensal per capita seja inferior a 1/4 do salário mínimo, admitida a adoção de outros critérios de vulnerabilidade social.

Esse valor constava da lei de assistência social e foi considerado inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2013, mas o tribunal não declarou nula a norma e famílias com renda de até meio salário têm obtido o benefício na Justiça.

 

Déficit
O objetivo da reforma, segundo o governo, é conter o déficit previdenciário – diferença entre o que é arrecado pelo sistema e o montante usado para pagar benefícios. Em 2018, o déficit previdenciário total da União, que inclui os setores privado e público mais militares, foi de R$ 264,4 bilhões.

A expectativa do Planalto com a reforma da Previdência era economizar R$ 1,236 trilhão em dez anos, considerando apenas as mudanças para trabalhadores do setor privado e para servidores da União. Com as alterações promovidas pelo relator, a economia poderá ficar em torno de R$ 1 trilhão nesse mesmo período.

Na parte da receita, o relator propõe a volta da alíquota de 20% da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) para os bancos. Essa alíquota estava vigente até dezembro de 2018, quando passou a ser de 15%.

Ainda sobre a receita, o texto acaba com a Desvinculação de Receitas da União (DRU) incidente sobre as contribuições que financiam a seguridade social, como a própria CSLL e a Cofins. A DRU permite ao governo federal usar 30% da arrecadação de todas as contribuições sociais ou de intervenção no domínio econômico e taxas para custear outras despesas.

Para os atuais trabalhadores segurados do INSS (Regime Geral da Previdência Social – RGPS), o texto cria cinco regras de transição, e a pessoa poderá optar por uma delas.

 

Destaques
Pontos importantes do texto ainda precisam ser votados para apontar uma regra definitiva, como a transição para os policiais e o salário das trabalhadoras que se aposentarem com contribuição mínima de 15 anos permitida pela PEC.

Outros destaques da oposição pretendem retirar do texto regras sobre valores das pensões, cálculo da aposentadoria com percentual sobre a média das contribuições e mudanças no pedágio cobrado para se aposentar segundo as regras de transição para os atuais segurados.

Dentre estes temas, o que demonstra mais acordo para aprovação é o que foi negociado pela bancada feminina e aumenta o salário final da aposentadoria de mulheres com tempo de contribuição acima do limite mínimo de 15 anos. Pelo texto do substitutivo, o aumento somente pode ocorrer para o que passar de 20 anos de contribuição.

Os destaques podem ser de emenda ou de texto. Para aprovar uma emenda, seus apoiadores precisam de 308 votos favoráveis. No caso do texto do substitutivo separado para votação à parte, aqueles que pretendem incluí-lo novamente na redação final da PEC é que precisam garantir esse quórum favorável ao trecho destacado.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Assessoria de Imprensa
Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Compartilhar

Grupo se opõe a projeto de revitalização do calçadão

Publicado em 11/07/2019 às 08h57

Um dos espaços públicos mais nobres de Venâncio Aires está no centro de uma discussão. Reformas para readequar o calçadão foram anunciadas pela Administração Municipal. Contudo, o projeto orçado em mais de R$ 225 mil gerou reações contrárias de um grupo de moradores. Eles estiveram reunidos com o Ministério Público (MP) e manifestaram a preocupação com as mudanças anunciadas. O grupo argumenta que houve falta de transparência no momento de consultar e apresentar o projeto à sociedade.

Ontem mesmo o MP encaminhou um documento para a Prefeitura de Venâncio Aires solicitando informações detalhadas do projeto. O pedido, assinado pelo promotor de Justiça Fernando Buttini, dá prazo de cinco dias para o Executivo responder. Um abaixo-assinado, que tem como meta recolher pelo menos mil assinaturas, também passou a circular desde ontem na cidade. A intenção é acrescentar esta listagem a documentos que o grupo também encaminhará à Promotoria Pública de Venâncio Aires.

 

CONSELHO DE ARQUITETURA

A maioria dos integrantes do grupo é formada por arquitetos e urbanistas. Mas também integram professores, estudantes e empresários, que afirmam que uma mudança naquele espaço é necessária, mas que não concordam com a forma como foi apresentada. Uma intervenção no projeto também foi solicitada ao Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul. Além disso, uma carta aberta foi divulgada pelo grupo que reúne aproximadamente 15 pessoas.

 

PREFEITURA

O prefeito Giovane Wickert informou ontem à tarde que recebeu o grupo contrário a algumas mudanças no calçadão. Ele disse que medidas pontuais ainda estão em análise internamente na Prefeitura, nas garantiu que medidas serão implementadas. “A conversa foi muito boa e tranquila. Ajustes serão providenciados, mas a gente segue com o posicionamento de fazer algumas alterações, sim, no calçadão”, informou.

 

MELHORIAS SÃO APONTADAS A PARTIR DA DEMOCRATIZAÇÃO 

Repensar a forma como nos deslocamos, mais do que uma tendência, tem se tornado uma diretriz de planejamento urbano, aponta o grupo. Eles citam quem os espaços caminham para uma direção em que as ruas terão cada vez mais pessoas e menos carros. Além disso, ainda segundo os integrantes, a tendência é de que as cidades, cada vez mais, trabalhem para incentivar os deslocamentos a pé e melhorar o dia a dia das pessoas nas áreas urbanas.

Segundo eles, o espaço é “o coração” de Venâncio Aires, onde pessoas de outros municípios vêm conhecer a Igreja Matriz São Sebastião Mártir. Para o grupo, por ser um local que recebe grande fluxo de pessoas caminhando, diminuir a calçada e aumentar o espaço dos veículos é retrocesso. Além disso, ressaltam que a calçada ficará com um espaço muito reduzido no projeto apresentado pela Administração.

“O comércio está migrando para outros lados e não é por conta da falta de espaço para os veículos. O calçadão é um espaço nobre, que deve ser bem utilizado. A vocação do local não é para comércio, mas sim lazer”, disse a professora Rosângela Dolgener Cantú. Eles lembram que aos finais de semana o local é extremamente usado, tanto é que às vezes falta lugar para cadeiras no gramado da Igreja Matriz ou no próprio calcadão.

O grupo defende a retirada das tipuanas, mas é contrário à substituição por tuia, pois a planta necessita de podas constantes e, se não foi feita, vai dificultar a visão de quem está na calçada ou passando pela rua. Outro ponto questionado pelo grupo é a diminuição da calçada para possibilitar duas vias de veículos.

 

DEMOCRATIZAÇÃO

Os integrantes do grupo contrário ao projeto dizem que é ilusão achar que o maior fluxo de veículos no local vai favorecer o comércio. “Nós defendemos a democratização do espaço. A revitalização deve ser feita, mas visando um melhor aproveitamento, a questão urbana e a satisfação da população como um todo”, disse Sabrina Assmann Lücke.

O grupo defende que não adianta se espelhar em outros municípios para fazer a revitalização do espaço. Segundo eles, é necessário compreender o contexto do lugar, pois as cidades têm realidades e economias diferentes. Sustentam que não foi feito um levantamento do que a população quer, um programa de necessidades para verificar qual a melhor forma da utilização do espaço.

Os arquitetos se disponibilizaram a auxiliar voluntariamente na elaboração de um novo projeto de revitalização do local. “A crítica não é fazer a revitalização e retirar as tipuanas, mas sim o projeto que não está adequado da forma como foi apresentado”, ressaltou o arquiteto Luiz Fernando Metz. Também estiveram na Folha do Mate, na tarde de ontem, para apresentar a oposição ao projeto, os arquitetos Raymundo Konzen, Fernanda Rayher Soares e Vanessa Zart Rien.

 

EMPRESÁRIOS APRESENTAM ARGUMENTOS A FAVOR DO PROJETO ORIGINAL

Também ontem à tarde esteve na Folha do Mate um grupo de empresários que apontou a necessidade de manter o projeto original, apresentado neste mês pela Prefeitura, para voltar a movimentar a área. Eles argumentam que o conceito de passeio pensado para renovar o Largo do Chimarrão é convidativo ao pedestre.

A calçada será dividida em dois pisos de cores diferentes. Uma delas pode ser descrita como o a faixa livre, que ocupará cerca de 1,2 metro e contemplará uma faixa de piso tátil e a faixa de acesso que fica perto dos imóveis. A outra, de serviço, com metragem de 1,6 metro será o local onde serão instalados bancos, lixeiras, iluminação, floreiras e a vegetação de médio porte.

“É preciso renovar a iluminação e acabar com os congestionamentos que se formam em horários de grande fluxo. O afunilamento que o calçadão provoca é uma realidade que precisa ser considerada”, argumenta o empresário Airton Bade. O projeto prevê a instalação de 26 luminárias na extensão das duas quadras da Osvaldo Aranha, onde está concentrado o Largo do Chimarrão, entre Jacob Becker e General Osório.

Além disso, será feita a colocação de gradis de 1,2 metro na extensão das quadras. Está inclusa também a colocação de 12 bancos – semelhantes aos da Praça Evangélica -, 28 floreiras, dez novas vagas de estacionamento, bicicletário e um pergolado. “São ações que deixarão o calçadão mais aconchegante e que consequentemente proporcionarão a volta das famílias, como acontecia em anos anteriores”, diz o empresário Volnei Vian.

O grupo também se apoia em legislação municipal de 2013 que proíbe o plantio de tipuanas, por exemplo, em passeio público, em frente a estabelecimentos comerciais. “Com as árvores condenadas, como estão atualmente, qualquer temporal causa prejuízos à rede elétrica que passa no Centro”, lamenta o empresário e comerciante Volnei Luís Sehn.

Com uma parceria estabelecida entre empresários, comerciantes e Administração, ficou definido também que dois terços das despesas serão custeadas pelos proprietários do lotes e a Prefeitura ficará responsável por um terço, que será viabilizado a partir de podas de árvores, areia, brita e todo maquinário disponível.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Cristiano Wildner
Foto: Alvaro Pegoraro

Compartilhar

Curso de tortas e docinhos oportuniza aprendizado na elaboração de receitas

Publicado em 11/07/2019 às 08h56

Complementar o trabalho já oferecido pelo Programa de Atendimento Integral à Família (PAIF) é o foco do Curso de Tortas e Docinhos Caseiros, que foi realizado segunda e terça-feira, na cozinha da ONG Parceiros da Espernça (Paresp). A qualificação foi uma promoção da Secretaria Municipal de Habitação e Desenvolvimento Social, com apoio do escritório municipal da Emater/RS-Ascar, do Sindicato Rural e Farinhas Viviana. A instrutora do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/RS), Graziela Napoli, ministrou a capacitação.

O curso, com duração de 16 horas, contou com a participação de 13 alunos dos meios rural e urbano, contribuindo para sua profissionalização, melhoria da qualidade de vida e integração na sociedade. Durante o curso, Graziela ensinou os participante a elaborar diversos tipos de tortas e bolos doces, cupcakes e docinhos caseiros, bem como repassou técnicas de higiene, segurança e saúde no trabalho, meio ambiente, processamento artesanal de bolos, massas, recheios, docinhos e armazenagem dos produtos.

Eles também participaram da confecção, desde unir os ingredientes para formação da massa até a decoração dos doces. O curso ainda proporcionou aos participantes habilidades no preparo e decoração de tortas, bolos e doces, bem como desenvolvimento da criatividade para a confecção de novos tipos de massas e recheios.

 

EQUIPE VOLANTE

Laís Raenck, Moana Marques dos Santos e Elisabete Raenck, de Linha Marmeleiro, e Aline Storch, de Linha Cachoeira Baixa, integrantes da equipe volante Família Unida de Linha Cachoeira, participaram do curso e dizem que, além das receitas de tortas e doces caseiros, aprenderam sobre o que se pode e o que não se pode fazer na cozinha e também a ter um melhor relacionamento com os outros, principalmente os familiares.

E, como as quatro são agricultoras familiares, com as lidas na lavoura elas dispõem de pouco tempo para participar de cursos de qualificaação como este. “Conseguimos dedicar dois dias para nós e participarmos do curso. Além disso, tivemos a oportunidade de conhecer a Paresp, onde fomos recebidos com muito carinho e dedicação por toda a equipe”, comenta Laís. Ela acrescenta que, com o aprendizado do curso, vai poder agregar renda produzindo as receitas que conheceu, sem contar que a partir de agora, vai aproveitar melhor os produtos disponíveis na propriedade, reduzindo o desperdício. Tanto Laís quanto as demais participantes estão ansiosas para o curso de panificação, programado para os dias 5, 6 e 7 de agosto, novamente na Paresp, e que também será ministrado por Graziela.

 

Apoio

• Ao falar do apoio da Emater/RS ao curso, a extensionista de Bem Estar Social Rural, Lissandra Rebeletto, diz que o curso se reveste de importância pela oportunidade dos participantes acessarem este tipo de aprendizagem, sendo ainda uma alternativa de renda a produção de tortas e doces. “Além disso, aumenta também a autoestima da mulher e dos demais participantes, pelo fato de participarem de capacitação e qualificação e de melhorarem a produção dos alimentos”, salienta.

“As famílias assistidas vão poder se qualificar e obter uma geração de renda extra, para que cheguem à autonomia financeira.” DAIANE FÜHR, Assistente social

“Em casa, muitos alimentos são descartados por desconhecimento de um melhor aproveitamento.” LAÍS RAENCK, Agricultora familiar

 

SAIBA MAIS

1 O público alvo, segundo a assistente social Daiane Führ, são beneficiários do Programa Bolsa Família e famílias acompanhadas pelo PAIF – que é um serviço da proteção social básica da política de assistência social – do Cras do bairro Battisti e, ainda, as acompanhadas pela equipe volante da Secretaria Municipal de Habitação e Desenvolvimento Social no interior.

2 Além do acompanhamento semanal, quinzenal ou mensal que é realizado com as famílias, a secretaria também oferta cursos mais técnicos e específicos como o de Tortas e Doces Caseiros.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos e foto: Edemar Etges

Compartilhar

Venâncio-airense de coração: Mariana Faria Corrêa trabalha com projetos no município

Publicado em 11/07/2019 às 08h51

Formada em Biologia e colaboradora da Casa de Acolhimento de Venâncio Aires, Mariana Faria Corrêa foi a entrevistada desta quarta-feira, 10, do quadro Revista Mulher, da Rádio Venâncio Aires. A venâncio-airense de coração é natural de Porto Alegre e mora na Capital do Chimarrão há 14 anos.

Dentro da cidade ela executa três projetos. O “Pé de Minhoca” é uma ação voltada à produção de livros infantis. Mariana já tem dois livros publicados, que podem ser adquiridos nas livrarias da cidade. Além da produção de livros, a bióloga também realiza composições. O projeto “Flores Sonoras” já conta com quatro músicas gravadas. Já o trabalho “Meninas Livres” é um grupo de debate para jovens do sexo feminino. A ação promove encontros semanais, focando no amadurecimento e na liberdade.

 

Fonte: Portal RVA
Créditos: Camila Sehn e Eduardo Wachholtz 
Foto: Divulgação

Compartilhar

Instrução Normativa definirá data de plantio e vazio sanitário da soja

Publicado em 11/07/2019 às 08h49

O Rio Grande do Sul terá uma Instrução Normativa (IN) definindo o calendário da semeadura e o vazio sanitário da soja. A definição ocorreu na quinta-feira, 4, durante reunião da Câmara Setorial da Soja, na Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr). Representantes de produtores, indústria, pesquisadores, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e do sistema financeiro discutiram os detalhes sobre a melhor época para o plantio, a data limite para a colheita e o período de vazio sanitário, no qual o plantio não é permitido para evitar a ferrugem asiática, principal doença que ataca a oleaginosa.

A ferrugem asiática (ou ferrugem da soja) é causada por um fungo que impede a completa formação do grão, reduzindo a produtividade. Foi identificada pela primeira vez no Brasil em 2001 e a sua disseminação é feita pelo vento. A ferrugem ocorre em praticamente todas as regiões brasileiras, e uma das estratégias de manejo é o vazio sanitário. “Avançamos bastante, pois além de conseguir fechar uma minuta de proposta da Instrução Normativa, vamos agendar reuniões com a Secretaria da Agricultura de Santa Catarina para tentar harmonizar os calendários”, afirma Paulo Lipp, coordenador das Câmaras Setoriais da Seapdr.

Essa instrução já está em vigor em quase todos os estados produtores de soja do país, inclusive no Paraná e em Santa Catarina. Além desta normatização, a Câmara Setorial da Soja definiu que a coordenação passará a ser feita pelos produtores e por empresas cerealistas, com a assessoria técnica da Seapdr. Uma nova reunião está agendada para 29 de agosto, durante a Expointer, às 9h. O encontro ocorrerá uma hora antes de fórum da Câmara Setorial Nacional da Soja, a ser realizado pelo Mapa, às 10h, no auditório da Administração do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio.

 

US$ 2,8 bilhões

é o total estimado de prejuízos com a doença da ferrugem asiática no Brasil.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos e foto: Edemar Etges

Compartilhar

Prefeitura de Venâncio prepara concurso público até o fim do ano para preencher 70 vagas

Publicado em 10/07/2019 às 13h33

A Prefeitura de Venâncio Aires prepara um novo concurso público para o preenchimento de 70 vagas no serviço público municipal. Serão 47 cargos diferentes que serão englobados no processo seletivo, para ocupar postos em todas as áreas do funcionalismo. A maioria das vagas são destinadas à Educação, Saúde e Administração.
O processo de abertura do concurso público é coordenado pela Secretaria Municipal de Administração. Segundo a secretária, Loreti Scheibler (MDB), a maioria das vagas irão suprir postos em aberto por aposentadorias. “Por isso o impacto financeiro no orçamento não será tão significativo, porque os servidores aposentados passam a receber pelo Fundo de Previdência.”

O Município tem pressa para garantir banca de concursados, porque a partir de janeiro vencem contratos de temporários que atualmente ocupam vagas, em especial nas escolas municipais. “Poucas serão destinadas para cadastro de reserva, e uma parte das vagas serão preenchidas em departamentos que já estavam com defasagem de pessoal,” explica.

A expectativa é de efetuar até setembro a contratação de empresa que irá executar o processo seletivo. As provas devem ser aplicadas até dezembro. O último concurso público realizado pela Prefeitura de Venâncio Aires ocorreu no fim de 2016.

CARGOS

Confira os cargos que estarão disponíveis no concurso: Analista de Recursos Humanos, Cirurgião Dentista Comunitário, Arquivista, Assessor Jurídico, Engenheiro Elétrico, Farmacêutico, Psicólogo, Professor de Educação Física, Professor de Língua Inglesa, Psicopedagogo, Professor de Geografia, Professor de Artes, Professor de Educação Infantil – Emeis, Motorista, Operador de Máquinas, Enfermeiro, Médico Veterinário, Médico Psiquiatra, Técnico em Segurança do Trabalho, Fiscal Sanitário, Médico Ginecologista e Obstetra, Assistente Social, Cuidador de Saúde, Engenheiro Civil, Bibliotecário, Nutricionista, Tesoureiro, Secretário de Escola, Agente Fiscal de Posturas, Técnico em Informática, Instrutor de Esportes, Atendente de Unidade de Saúde, Médico de Atenção Básica, Auditor Fiscal Tributário, Técnico Administrativo, Orientador Educacional, Professor de Língua Alemã, Professor de Matemática, Professor de História, Professor de Ciências, Supervisor Educacional, Mecânico, Médico Comunitário e Médico Pediatra.

 

Fonte: Olá Jornal

Compartilhar

Tiradentes pode ficar em obras por dois meses

Publicado em 10/07/2019 às 13h30

Por até dois meses, a rua Tiradentes, umas das principais vias do Centro da cidade, ficará em obras. As atividades ficarão concentradas entre as ruas Rufino Pereira e 15 de Novembro. Nesse período, a rua Tiradentes ficará em meia pista, mas as obras também atingirão pelo menos cinco vias perpendiculares e adjacentes.

“No entanto, por questão se segurança, em determinados momentos poderá ser necessário fechar completamente a via. A condição do terreno é que vai nos dizer isso”, informa o engenheiro civil Vinícios Daros. O profissional atua na Ecosan, empresa terceirizada responsável pelas obras da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan).

O local concentra em média dez trabalhadores, mais maquinário. A via que está em meia pista, apesar de sinalizada, requer atenção redobrada dos motoristas e pedestres, alerta o gerente local da Corsan, Ilmor Dörr. “Por conta das obras, o fluxo é sempre constante no trecho, por ser justamente na área central. Apesar do transtorno, a obra representa ganhos ambientais e avanços em saúde pública importantes para Venâncio Aires”, destaca.

Além disso, a empresa mantém ainda pontos de escavação nas ruas Senador Pinheiro Macho e 15 de Novembro, próximo à rua Carlos Wagner. Outras equipes atuam na recomposição de pavimentações onde foi necessário abrir valas, como nas ruas Emílio Selbach e Félix da Cunha.

 

ORÇAMENTO

Nessa etapa, as obras de expansão das redes coletoras de esgoto estão orçadas no valor de R$ 14 milhões, o que vai elevar o índice de cobertura do serviço de esgotamento para 41% da população urbana.

Ao mesmo tempo, também avança a substituição de redes de água em locais onde a Prefeitura anunciou o recapeamento asfáltico na área central. O contrato, no valor de R$ 150 mil, teve o aporte da Corsan no Fundo Municipal de Gestão Compartilhada.

 

MORADORA RECLAMA DE “DEPÓSITO” 

Em paralelo às obras, uma moradora da rua Félix da Cunha procurou a reportagem da Folha do Mate para relatar o que entende como descaso da empresa terceirizada. A aposentada Laci Faleiro Hermes, 78 anos, destacou que desde março parte da rua é usada como depósito para material como paralelepípedo e pó de brita.

“Moradores estão revoltados e, caso a situação não seja resolvida, até bloqueios serão providenciados”, destaca. “As obras já passaram por aqui, mas o depósito ficou”, lamenta a aposentada.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Cristiano Wildner
Foto Alvaro Pegoraro

Compartilhar

Legislativo quer 20 pistolas para a BM de Venâncio Aires

Publicado em 10/07/2019 às 13h29

Em sessão interiorizada da Câmara de Vereadores, realizada na Associação de Leitura e Canto Jovialidade, o presidente do Legislativo, Eduardo Kappel (Progressistas), anunciou no encontro que devolveu R$ 40 mil do orçamento da Câmara de Vereadores ao Executivo para aquisição de pelo menos 20 pistolas a serem repassadas para a Brigada Militar de Venâncio Aires.

PEDESTRE – André Puthin (MDB) ressaltou no encontro que está em vias de concluir o chamado Estatuto do Pedestre, em que será ressaltada a legislação, por exemplo, quanto a conservação de calçadas. “Mais algumas semanas e já consigo apresentar o projeto às comissões”, informou.

ACADEMIA – Zé da Rosa (PSD) solicita ao Poder Executivo a instalação de uma academia ao ar livre nas dependências da antiga Escola Antônio Manoel da Rosa, em Linha Arroio Grande.

MÉDICO – Tiago Quintana (PDT), entre outras reivindicações apresentadas durante a sessão, solicitou ao Executivo a ampliação do número de dias em que o Posto de Saúde de Vila Deodoro é atendido por médico comunitário. Segundo Quintana, a reivindicação é para ampliar de um para pelo menos dois dias de atendimento.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Cristiano Wildner
Foto: Edemar Etges

Compartilhar

Festa Municipal do Colono terá sobrevoos de ultraleves

Publicado em 10/07/2019 às 13h27

Venâncio Aires se organiza para a realização da 42ª edição da Festa Municipal do Colono. Neste ano, a comunidade anfitriã do evento será a Associação Esportiva Duvidosa, de Linha Duvidosa, no Vale do Sampaio.

A programação, que ocorre no fim de semana dos dias 20 e 21 deste mês, foi apresentada de forma oficial à comunidade durante sessão interiorizada da Câmara de Vereadores de Venâncio Aires, realizada nesta segunda-feira, 8, em Linha Andréas.

O evento terá em dois dias uma série de atrações culturais e esportivas voltadas à comunidade regional. Realizado em rodizio anual, envolve ainda as comunidades de Santo Antônio, de Linha Santana; Aert, de Vila Teresinha; Associação Bom Humor, de Vila Cecília; e Associação Canto, Leitura e Jovialidade, de Linha Andréas.

 

PROGRAMAÇÃO

A abertura oficial do evento está agendada para sábado, 20, às 14h. Na sequência ocorre o descerramento da fita no Lonão de Exposições. Para o mesmo dia está prevista reunião dançante com o Grupo Musical Livre Estação, provas da gincana e boate com Som Impacto.

Para o domingo, 21, pela manhã, estão previstas provas de motos nas categorias enduro e cross e, à tarde, o destaque esportivo são os sobrevoos de aviões ultraleves. As aeronaves têm previsão de saírem da cidade de Teutônia e serem um atrativo inédito para o evento.

Ainda no domingo haverá presentações do Grupo Die Schwalben, Alemão de Lageode, Os Hermanos e show com Celebration Band.

 

CORTE 

A atual corte de soberanas é formada pela Garota Teuto-Brasileira 2019, Ana Paula Meneghetti, e princesas Caroline Beatriz Hünemeier, Évelin Nicoli Appel e Iana Marcela Frey.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos e foto: Cristiano Wildner

Compartilhar

Definida a data da chegada do Fogo Simbólico

Publicado em 10/07/2019 às 13h25

Está definida a data para a chegada do Fogo Simbólico em Venâncio Aires. O ato marca o início da programação alusiva à Semana da Pátria no município. A recepção ocorre no dia 19 de agosto, a partir das 9h, na Praça Evangélica, junto ao Monumento à Bandeira. Em caso de chuva, o ato será realizado junto ao Corpo de Bombeiros.

A Capital Nacional do Chimarrão será o primeiro município da região a receber o Fogo Simbólico. Assim como já ocorreu em edições anteriores, cada escola irá promover suas horas cívicas e, pela primeira vez, não será realizado o concurso dos desenhos para ilustrar o fôlder da programação.

 

SEMANA DA PÁTRIA

Neste ano, a programação da Semana da Pátria ocorre de 2 a 7 de setembro, sendo encerrada com o tradicional desfile cívico, a partir das 8h30min, na rua Osvaldo Aranha. A abertura, no dia 2 de setembro, será a partir das 9h, na Praça Evangélica, junto ao Monumento à Bandeira. Em caso de chuva, ocorre no ginásio do Colégio Bom Jesus.
Na ocasião, também, será realizado o lançamento da campanha de descarte de lixo eletrônico e pilhas. A secretária da Comissão Organizadora da Semana da Pátria, Andreia Cassuli, destaca que as lâmpadas não serão recolhidas. “No dia do desfile cívico haverá um posto de recolhimento para o lixo eletrônico e pilhas, que estará junto ao palanque oficial”, explica.

 

Temática

• O tema em âmbito municipal será ‘Das nascentes ao chimarrão’ e será acompanhado pela temática nacional, que é ‘A bandeira do Brasil’, e a estadual, que é ‘Parque histórico Osório’.

 

DESFILE

Escolas, clubes de serviço e entidades de Venâncio Aires devem realizar entre 5 e 17 de agosto a inscrição para participar do desfile cívico, que ocorre, tradicionalmente, no dia 7 de setembro, a partir das 8h30min, na rua Osvaldo Aranha.

Andreia destaca que o ato é aberto a toda a comunidade, sendo assim, qualquer cidadão pode realizar a inscrição para o desfile. Não é necessário que seja enviado um convite oficial para a participação.

A inscrição deve ser feita pelo site da Prefeitura no www.venancioaires.rs.gov.br ou também pode ser retirada uma ficha de inscrição na Secretaria de Educação. “Tornamos a inscrição online para facilitar”, pontua Andreia. A ordem do desfile será definida por sorteio, após o término das inscrições.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Ana Carolina Becker
Foto: Arquivo FM

Compartilhar

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||