Agenda 21 aponta desafios para desenvolvimento sustentável do município

Publicado em 04/12/2017 às 10h24

Criação de um banco de dados municipal, recuperação e preservação do Arroio Castelhano e expansão da energia rural estão entre os pontos-chave identificados pelo grupo de estudos para a implantação da Agenda 21 em Venâncio Aires.

O diagnóstico, realizado ao longo do ano, junto à Administração Municipal, ainda contempla a atualização dos cartões do Sistema Único de Saúde (SUS) e a gestão de resíduos, por meio da compostagem. A identificação das cinco temáticas e de seus principais problemas é resultado de uma série de reuniões entre representantes de secretarias municipais, de empresas e entidades ambientais. O trabalho é encabeçado pelo presidente do Instituto Gaúcho de Sustentabilidade (IGS), Volnei Alves Corrêa.

"Sem o apoio da administração pública não chegaríamos a isso. Agora, precisamos apoio da comunidade e das empresa. Precisamos trabalhar juntos para efetivar esses projetos", destaca. De acordo com ele, a intenção é, no próximo ano, envolver a comunidade para que conheça a proposta da Agenda 21 e contribua com ideias e sugestões para um município sustentável.

O presidente do IGS lembra, ainda, que sustentabilidade engloba diversos fatores e não se restringe aos cuidados com a natureza. "Ambiente é tudo, é a nossa casa, a rua do nosso bairro. Ambiente não é algo separado do ser humano. Somos parte do ambiente e, lamentavelmente, a parte que mais o prejudica."

Queremos ver como pensa o setor empresarial, as associações comunitárias, as famílias de estudantes. A Agenda 21 é da comunidade. Quando as pessoas participam do diagnóstico dos problemas, elas se engajam e também contribuem com a solução", Volnei Alves Corrêa, presidente do IGS.

Agenda 21 é um plano de ação formulado internacionalmente para ser adotado em escala global, nacional e local, pelos governos e pela sociedade civil, como instrumento de planejamento para a construção de sociedades sustentáveis. 

Em maio deste ano, Venâncio Aires foi o primeiro município gaúcho a assinar o protocolo de cooperação técnica e difusão de tecnologias da Agenda 21. O prefeito Giovane Wickert já havia se comprometido com a causa, durante a campanha eleitoral, no ano passado.

Temáticas-chave
1 - Arroio Castelhano: a recuperação, preservação e qualidade da água do arroio que abastece Venâncio Aires é apontada como uma das áreas que merece atenção especial no município. Entre os problemas estão a degradação do Castelhano e de suas nascentes, baixa qualidade da água potável, contaminação por dejetos humanos e animais, e contaminação por flúor, nos poços artesianos.

2 - Big data: desenvolvimento e implantação de um banco de dados do município, devido à escassez de informações para acesso ágil, dificuldade de encontrar dados organizados e corrigir possíveis falhas e distorções.

3 - Cartão SUS: mapeamento e identificação. Com cerca de 110 mil cartões do SUS para uma população estimada em 70.481 pessoas, a atualização dos cadastros é um desafio. Os recursos repassados ao município para os serviços de saúde são equivalentes à população, entretanto, moradores de outras cidades acabavam fazendo o cartão SUS de Venâncio para realizar consultas, exames e até cirurgias. Há cerca de um mês, começou a ser realizada a unificação de cartões e exigido comprovante de residência no nome da pessoa, para fazer o cadastro, não sendo mais aceita a declaração de residência.

4 - Compostagem: gestão de resíduos: excesso de gastos para o descarte de resíduos orgânicos, baixa qualidade da coleta e degradação do solo e das bacias hidrográficas estão entre os problemas da área. Uma das propostas é inserir questões de compostagem orgânica e hortas no currículo escolar da rede municipal.

5 - Energia rural - mapeamento, implantação de pilotos e expansão: produtividade rural limitada, dificuldade para aumentar o Produto Interno Bruto (PIB) municipal e limitação da qualidade de vida estão entre as consequências da falta de rede de abastecimento de energia elétrica trifásica no meio rural.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Juliana Bencke 

voltar para Notícias - Geral

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||