Feijão será embalado com a marca da Cooprova

Publicado em 06/07/2018 às 13h35

Proposta é disponibilizar o feijão preto cultivado em Venâncio Aires na lista de alimentos oferecidos e comercializados pela CooprovaO feijão, principal alimento da mesa do brasileiro, em breve, pode ganhar ainda mais espaço entre as culturas agrícolas de Venâncio Aires. Cultivado pela maioria dos produtores rurais do município para consumo próprio, um dos alimentos mais antigos do mundo é a 'semente' de um projeto inovador da Cooperativa dos Produtores de Venâncio Aires (Cooprova) que será lançado oficialmente no dia 17, às 13h3min, em sua sede, no Acesso Dona Leopoldina.

Criado em parceria com o escritório local da Emater/Ascar e com a Secretaria Municipal de Agricultura, o projeto possibilitará que o feijão preto seja o primeiro produto da marca Cooprova. A proposta tem como objetivo final, alcançar novos mercados para os produtores associados à cooperativa.

Segundo a secretária administrativa da entidade, Carine Larsen, com o produto devidamente registrado e embalado, a Cooprova poderá se credenciar em diversos chamamentos públicos de programas governamentais e fornecer um produto que, com frequência, está no cardápio de escolas municipais e estaduais e na Penitenciária Estadual de Venâncio Aires, por exemplo. 'A Cooprova quer fomentar essa cultura em Venâncio Aires', garante.

 

COMDER

O projeto está em fase de elaboração e foi autorizado ontem, dia 5, pelo Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural (Comder). A intenção é embalar neste ano de cinco a seis mil quilos do produto local. A embalagem será de um quilo. Para o futuro é possível disponibilizar o feijão local também em supermercados.

Técnico agrícola da Emater Venâncio Aires, Alex Gregory destaca a importância do cereal para o incremento nas comercializações já feitas pela Cooprova. Ele explica que diferente de outros alimentos, como hortaliças e frutas, o feijão é um alimento processado e selecionado e, por isso, precisa ser embalado para que seja autorizada a comercialização.

 

BOQUEIRÃO DO LEÃO

Como a Cooprova ainda não dispõe de equipamentos e estrutura para a etapa de embalagem, a proposta é contar, inicialmente, de estrutura existente em Boqueirão do Leão, que já embala, limpa e classifica o feijão. 'Ela irá prestar esse serviço, mas será o nosso produto, com a marca da Cooprova', destaca. A longo prazo todo esse processo pode ser criado também junto à cooperativa.

Conhecedor da realidade da produção agrícola de Venâncio, Gregoy afirma que Venâncio tem potencial para ampliar a produção de feijão. 'Hoje a maioria produz para a própria subsistência e um pequeno número é comercializado, mas temos condições de ampliar a produtividade e, com apoio de todos, será um projeto que poderá ser executado já em 2019.'

De acordo com o técnico agrícola da Secretaria de Agricultura, Rafael de Oliveira Câmara, são em torno de 15 produtores habilitados para vender pela Cooprova. 'Com isso queremos também estimular esse segmento', destaca.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Cristiano Wildner 
Foto: Alvaro Pegoraro

voltar para Notícias - Geral

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||