Feira do peixe vivo movimentará a comunidade Santa Rita sábado

Publicado em 09/11/2018 às 11h18

Rogério e o filho Vinicius observam o açude onde farão a despesca para a feira de amanhãEmbora esteja com o abate suspenso por tempo indeterminado, a Associação dos Piscicultores de Venâncio Aires (Apiva), continua na ativa e vai retomar as feiras de peixe vivo, atendendo assim, a solicitação dos consumidores de Venâncio Aires. Amanhã, das 8h ao meio dia, a feira ocorrerá na comunidade Santa Rita de Cássia do bairro Gressler, com o associado Rogério Heinen. Ele comercializará as espécies carpa capim, cabeça grande, húngara e preteada.

Morador de Linha Cerro dos Bois, Heinen cria peixe em escala comercial há mais de seis e desde então, é associado da Apiva e amanhã vai promover a sua primeira feira de peixe vivo. Ele mostrou interesse em realizar a comercialização durante a última reunião da associação realizada no início no mês de outubro e afirma que um dos objetivos, é manter a tradição das feiras de peixe e mostrar a importância que a cadeia produtiva tem para os produtores, pois agrega renda e para os consumidores, que têm a oportunidade de comer um peixe de origem, qualidade e sanidade.

É preciso fazermos um esforço para reverter o atual quadro da piscicultura e fazer algo por esta atividade para que ela volte a ser interessante do ponto de vista de que já existe o ambiente para produzir peixe'.
VICENTE FIN - Chefe do escritório municipal da Emater/RS-Ascar

Heinen tem no tabaco a renda principal da propriedade e de forma conjunta com o filho Vinicius, tem plantados 30 mil nesta safra e a criação de peixe é uma agregação de renda. Heinen defende que o produtor não pode ficar refém somente de uma cultura, pois do contrário, fica muito vulnerável. E, mesmo com a situação instável em que a piscicultura e a Apiva vivem no momento, Heinen vai continuar investindo na atividade. Além disso, continua o piscicultor, a criação é uma forma de consumir um produto mais natural dentro da subsistência alimentar da família e os açudes se transformam em reservatórios de água.

Outro motivo que levou Heinen a investir na piscicultura, além da agregação de renda, é que a área onde construiu os tanques - que agora somam oito e a partir do próximo ano serão 12, estava infestada pela praga gravatá branco, de difícil controle e fácil disseminação. Era uma área de terras que ele não utilizava para outras culturas e quando construiu os açudes, criava peixe apenas para consumo próprio. Os tanques foram construídos há sete anos mediante um convênio firmado entre a Administração Municipal, via Secretaria Municipal de Agricultura e Governo do Estado.

Hoje, a situação do peixe não está muito favorável, mas pode acontecer que no próximo ano, a situação do tabaco não esteja muito boa e o preço do peixe em alta.
ROGÉRIO HEINEN - Agricultor familiar

Alternativa 

Para o chefe do escritório municipal da Emater/RS-Ascar e engenheiro agrônomo Vicente Fin, a piscicultura é uma atividade alternativa, porém o momento atual ão é muito favorável para os piscicultores e isto ocorre devido a alguns fatores, como: o peixe é uma proteína relativamente cara; o abatedouro está com as atividades suspensas por tempo indeterminado; e, dificuldades de comercialização, pois são poucos os consumidores de fora do município que compram peixe em Venâncio Aires. Fin salienta que já houve época em que a produção estimada era de 240,5 toneladas de peixe por ano no município e a última previsão não é superior a 180 toneladas por ano. 'A continuar o quadro atual da atividade, a tendência é que a produção seja ainda menor', frisa

 

Dados

434 é o número de famílias que têm açude em sua propriedade, com a finalidade de reserva de água e criação de peixe. Destas, 117 criam peixe com a finalidade comercial ou para consumo próprio e fazem a despesca a cada dois anos.

824 é o número total de viveiros/açudes no município.

416,5 é número de hectares de lâminas de água em Venâncio Aires.

R$ 11 será o valor do quilo da carpa capim

R$ 9 será o valor do quilo das demais carpas

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos e Foto: Edemar Etges

voltar para Notícias - Geral

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||