Hospital São Sebastião Mártir é referência em mamografia para municípios da região

Publicado em 11/11/2017 às 18h05

Técnica em Radiologia Cristina Gonçalves Martins atua na realização dos exames, no hospitalDesde o início do mês, o Hospital São Sebastião Mártir (HSSM) é referência para a realização de mamografias pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para pacientes de Mato Leitão, Passo do Sobrado, Pantano Grande e Rio Pardo, além de Venâncio Aires.

O administrador do hospital, Jonas Kunrath, explica que, há cerca de seis meses, moradoras desses municípios com mais de 50 anos já estavam realizando os exames na instituição. Entretanto, no dia 1º, a 13ª Coordenadoria Regional de Saúde (13ª CRE) oficializou o HSSM como referência às cidades no exame de imagem das mamas, para todas as faixas etárias. Vale Verde deve integrar, em breve, os municípios atendidos pela instituição. 

Anteriormente, o Hospital Santa Bárbara, de Encruzilhada do Sul, era referência para mamografia. A alteração teve o objetivo de oferecer o serviço em uma cidade mais próxima - moradoras de Mato Leitão, por exemplo, precisavam enfrentar um percurso de 150 quilômetros para realizar os exames. Além disso, Encruzilhada não pertence à área de abrangência da 13ª Coordenadoria de Saúde.

Procedimentos
Atualmente, até 400 mamografias são realizadas, por mês, pelo Hospital São Sebastião Mártir, incluindo procedimentos particulares, do SUS e de convênios. Com a referência do serviço, serão feitos 1.058 exames por ano para pacientes dos outros quatro municípios, o que representará R$ 25.717,50 anuais para a instituição.

"Não é um valor alto, mas a referência é importante para dar mais visibilidade ao hospital e facilitar para os pacientes. Além disso, mais pessoas circularão pela cidade. Faremos os atendimentos no sábado de manhã, atendendo grupos de dez a 20 pessoas", comenta Kunrath.

Saiba mais
A mamografia é um exame de imagem (raio-X) feito na região das mamas. Ela permite que sejam detectados nódulos, assimetrias mamárias, microcalcificações e outras alterações e lesões que ainda não são perceptíveis e palpáveis. Por isso, é um das formas de diagnóstico precoce do câncer de mama.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos e Foto: Juliana Bencke / Folha do Mate

voltar para Notícias - Geral

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||