Mais Médicos completa cinco anos e Venâncio segue buscando profissionais do programa

Publicado em 12/07/2018 às 13h36

No último domingo, 08, o programa federal Mais Médicos completou cinco anos. A iniciativa foi lançada, ainda no governo de Dilma Roussef, em 2013, e teve como objetivo melhorar o atendimento básico nos municípios do interior. Em Venâncio Aires atualmente um profissional, integrante do programa, atua na Estratégia Saúde da Família (ESF) Tabalar. Entretanto, na semana passada, o Município solicitou à representantes do Ministério da Saúde mais seis profissionais por meio da iniciativa federal.

Em julho de 2018, o Mais Médicos completou cinco anos, e seus resultados são reconhecidos por diversos estudos. Atualmente, segundo o Ministério da Saúde, o programa conta com 16,7 mil médicos em atividade, sendo 8,5 mil cubanos, 4,9 mil brasileiros formados no Brasil e 3,2 mil graduados no exterior.

Em âmbito municipal, o programa é avaliado de forma positiva, também na ampliação dos atendimentos em unidades básicas de saúde no perímetro rural. Segundo o secretário da Saúde, Ramon Schwengber, a adesão do Município em 2017 garantiu melhorias nos atendimentos da população dos bairros. “A proposta é justamente ampliar o acesso às consultas e serviços médicos onde mais se precisa e em Venâncio o nosso foco foi justamente esse. Ainda temos como desafio ampliar estes atendimentos na zona rural.”

 

NOVA SOLICITAÇÃO 

No dia 28 de junho a Prefeitura de Venâncio Aires garantiu, junto ao Ministério da Saúde, aumento do Teto Mac, com recursos para o custeio de atendimentos de média complexidade. Na oportunidade, o secretário municipal, encaminhou aos representantes da pasta federal um novo pedido por profissionais do Mais Médicos.

O encaminhamento foi feito para Francisco de Assis, assessor direto do ministério. A solicitação engloba seis novos profissionais para o município. “Aderimos ao programa e estamos buscando novos profissionais. Este encaminhamento é fundamental para sensibilizar os representantes do ministério,” destaca.

Ainda não há retorno sobre a demanda e qual a viabilidade de profissionais serem alocados no município. Se confirmados novos médicos, as prioridades são para atendimentos na unidade básica de Vila Arlindo e no posto do bairro Battisti.

 

INVESTIMENTO

Outro ponto de destaque do programa envolve os custos operacionais para o Município. Conforme o gestor municipal, por mês a Prefeitura desembolsa cerca de R$ 2 mil, para o profissional que atua 40 horas semanais. Outros R$ 10 mil são pagos diretamente pelo Ministério da Saúde. Se a Prefeitura efetuasse a contratação, o valor para os cofres públicos ultrapassaria o empregado pelo Governo Federal para a manutenção de cada profissional.

 

Fonte: Jornal Olá
Foto: Divulgação/Ministério da Saúde

voltar para Notícias - Geral

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||