Moradores criam campanha para reivindicar por pavimentação

Publicado em 05/07/2018 às 17h41

Arte está sendo usada nas redes sociais para chamar atenção ao problemaOs moradores das linhas Bela Vista e Hansel se mobilizaram para pedir a atenção dos órgãos públicos para a situação das estradas na localidade. De acordo com o gerente de produção, Cláudio Ruppenthal, 52 anos, que é o entusiasta da iniciativa, a mobilização começou há três meses, mas nessa semana as ideias foram divulgadas nas redes sociais.

A comunidade pede atenção, principalmente, para o percurso de seis quilômetros que liga o fim do asfalto, em Linha Bela Vista, ao trevo de entroncamento de Linha Hansel com a RSC-287, que altera trechos de estrada de chão com rejeito asfáltico. 'É um acesso importante da nossa cidade, tem muito movimento, já deveria ter sido tomada uma providência'.
Ruppenthal afirma que não foi feito um pedido junto a Prefeitura para alertar sobre a situação da via e que as redes sociais estão sendo utilizadas como um primeiro passo para chamar a atenção sobre o problema. 'Nós não queremos prejudicar as pessoas por isso não vamos trancar a via, mas queremos alertar para esse problema antigo que enfrentamos', declara.

Morador da localidade de Linha Bela Vista há 10 anos, ele diz que a estrada tem muito movimento e que a poeira deixada cada vez que um carro passa é um problema. 'Temos que deixar os móveis tapados e fica uma nuvem de pó na estrada, é difícil até de enxergar', comenta. Além disso, ele afirma que as localidades não tem tratamento de esgoto, rede hídrica e iluminação. 'Aqui é considerado urbano, pagamos IPTU e não temos assistência', desabafa.

Um grupo de 10 moradores da localidade já está formado, mas a intenção é mobilizar mais pessoas pela causa. Estão sendo confeccionadas faixas para serem colocadas na frente das residências para chamar a atenção. 'Esperamos que com essa época eleitoral alguém apareça para nos dar uma força', finaliza. A criação da arte visual que está sendo divulgada foi feita por Vladimir Azeredo, amigo de Ruppenthal, que se solidarizou com o problema enfrentado e resolveu ajudar na campanha.

 

POEIRA 

Moradora de Linha Bela Vista, a dona de casa Maria Rosa Magalhães precisou fazer um tratamento médico por conta da poeira. Aos 60 anos, cinco deles vividos naquele local, ela disse que contraiu rinite depois que veio morar mais perto da cidade. 'Aonde morávamos, no interior, não tinha disso', argumentou.

Ao lado do marido Osvaldo Pereira Magalhães, 73 anos, menciona que não adianta deixar a casa fechada, que a poeira dá um jeitinho de entrar. 'Fica umas crostas dentro de casa e quando tem vento, fica pior ainda', reclama. Dona Maria espera pelo asfalto, mas acha que isso vai demorar muito para acontecer. 'Não tenho esperança de ver o asfalto passar aqui', comentou.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Cassiane Rodrigues e Alvaro Pegoraro 
Foto: Vladimir Azeredo / Divulgação

voltar para Notícias - Geral

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||