Museu busca captar recursos para projeto de revitalização

Publicado em 23/11/2018 às 11h48

Entre os trabalhos, há o cuidado com o manuseio e higienização das peçasEm andamento há três anos, o projeto de 'Manutenção e qualificação da ação de Revitalização do Acervo da Casa de Cultura de Venâncio Aires e Implantação de Plano Museológico' deve seguir no ano que vem.

É com ele, cadastrado no Programa Nacional de Apoio à Cultura, que o Museu de Venâncio Aires pode dar continuidade ao trabalho de preservação de seus itens. Para isso, a comunidade pode ajudar, apoiando o projeto que está em fase de captação pela Lei Rouanet. Ele permite desconto de 100% da doação dentro dos limites de 6% da pessoa física e 4% para pessoa jurídica do Imposto de Renda devido. O prazo vai até 30 de dezembro.

Segundo o tesoureiro da Casa de Cultura, Flávio Seibt, o valor total do projeto aprovado é de R$ 648 mil. 'Ainda precisa captar R$ 182 mil, que nos permite seguir com a catalogação e higienização de peças, compra de equipamentos e manutenção de sete funcionários.' Para complementar os custos do trabalho, o Núcleo de Cultura se mantém com a locação de dois pontos no Edifício Storck.

 

Como doar

1º Efetuar o depósito Identificado (1) Banco do Brasil; 001 Agencia: 0672-6 Conta: 91.414-2.
1.1 Identificador: informar o CNPJ ou CPF
1.2 Identificador: utilizar, conforme o caso, os seguintes códigos: 
1.3 Patrocínio: (para que o nome da empresa seja divulgado)
1.4 Doação: (para que o nome da empresa fique no anonimato)
2º O comprovante deve ser destinado via e-mail para: contato@museuvaires.com.br
3º Após recebimento do comprovante via e-mail, o Núcleo de Cultura (Museu) irá emitir o recibo de mecenato referente à quantia doada, em três vias
I - via - incentivador (doador)
II - via - Secretaria/ MINC (Ministério da Cultura)
III - via - Núcleo de Cultura de Venâncio Aires

 

SAIBA MAIS

1 O acervo tem cerca de 80 mil peças, subdivididas em museu, arquivo histórico, hemeroteca, discoteca e biblioteca.

2 Até o momento, 20 mil itens já foram catalogados, digitalizados, higienizados, imunizados, pesados, medidos, fotografados, empacotados e armazenados em segurança nas reservas técnicas desumidificadas, o que facilita a localização.

3 Todo o acervo foi tombado, junto com o Edifício Storck, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE), como Patrimônio Histórico do Rio Grande do Sul.

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos: Débora Kist 

voltar para Notícias - Geral

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||