Nova normativa dispensa GTA de equinos em eventos municipais

Publicado em 08/11/2017 às 14h50

Antônio Werner está preocupado com a perda de informações que são fornecidas com a rastreabilidadeDurante a reunião realizada no dia 31 de outubro, na sede da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi), foi assinada entre a referida secretaria e o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), a normativa para o transporte de equinos no estado, tendo como uma de suas principais resoluções a dispensa de apresentação da Guia de Transporte Animal no caso de eventos locais e ou municipais, como cavalgadas, rodeios, treinos e passeios e também no caso de estarem em serviço, a pé.
A nova normativa foi assinada pelo secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Irrigação Ernani Polo e o presidente do MTG Nairo Callegaro. Segundo ele, pesaram nesta resolução os estudos epidemiológicos indicando baixa incidência de anemia infecciosa, mormo e influenza equina no Rio Grande do Sul. 'Para nós significa desburocratização, considerando que existe um grande número de eventos que se encaixam nesse perfil', afirmou.

Interpretação
Na interpretação do coordenador da Inspetoria de Defesa Animal de Venâncio Aires (IDA), Antônio Werner, esta nova normativa que começou a valer no dia 31 de outubro, isenta equídeos de transitarem sem a obrigatoriedade da GTA. Por exemplo, quem é de Venâncio Aires e vai para um rodeio dentro do município, não precisa apresentar a guia, porém, é obrigatório apresentar os exames de anemia, mormo, a carteira de vacinação para aglomeração ou atestado de influenza sanitária dos animais nos últimos 30 dias. 'No meu entender, ela dá margem para interpretações pois ela é pequena e constituída somente de cinco artigos e ainda não foi aplicada na prática porque estamos em plena campanha de vacinação dos bovinos e bubalinos contra a febre aftosa e não sabemos como esta normativa vai se comportar no estado, se ela vai ter que ser reescrita ou readequada', salienta. Na opinião de Werner, a nova normativa não visa o controle e erradicação das doenças porque a GTA é hoje a maior ferramenta de rastreabilidade no estado. 'Com esta nova normativa, estamos perdendo esta ferramenta pois as guias fornecem as informações necessárias para a rastreabilidade no Rio Grane do Sul. Todo o trabalho de rastreabilidade vai se perder pois não sabemos quanto tempo ela vai durar, se vão ocorrer novos focos da doença, pois durante um ano ficarem transitando animais, se perde uma informação riquíssima.'

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos e foto: Edemar Etges

voltar para Notícias - Geral

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||