Prefeito busca alternativa para situação do Casva e reforça: “Não fecha”

Publicado em 13/10/2017 às 13h35

Prefeito pede paciência e reafirma que a entidade não vai encerrar as atividadesMatéria publicada na edição da Folha do Mate desta quinta-feira, 12, dando conta da convocação de associados do Centro de Assistência Social de Venâncio Aires (Casva) para uma assembleia geral no dia 25 deste mês - para tratar do encerramento das atividades da instituição de ensino -, deixou mais preocupada ainda a comunidade da Capital Nacional do Chimarrão, que vem acompanhando todo o drama da entidade.

Mantenedor do Casva, o Rotary está tomando as providências e obedecendo os prazos legais para o eventual fechamento, já que ainda não foi encontrada uma opção para manter a escola funcionando. Quem também ficou preocupado com a repercussão da reportagem foi o prefeito Giovane Wickert, que entrou em contato com a Folha do Mate para dizer que a Administração está trabalhando para evitar o fechamento do Casva e que três alternativas são ventiladas. 'Não fecha', reforçou o chefe do Executivo.

'Estamos ouvindo muitas críticas e enfrentando, inclusive, discursos pessimistas de pessoas que querem ver as coisas darem errado. Não se esqueçam que o Município é o único que está buscando uma solução para a questão do Casva', Giovane Wickert, Prefeito de Venâncio Aires.

De acordo com Wickert, a primeira opção é a troca da entidade mantenedora. Ele revelou que houve manifestação de interesse em conversas durante a semana, e que a alternativa precisa ser 'azeitada'. A segunda cartada seria uma intervenção amigável, processo que ocorreria durante seis meses, com a possibilidade de prorrogação e manutenção do recebimento de repasses do Fundeb. 'Neste caso, o que faríamos seria ao modelo do que aconteceu com o Hospital São Sebastião Mártir. Entraríamos com a utilidade pública, auditaríamos as contas e ganharíamos tempo, porém tudo amigavelmente', reiterou Wickert.

Em última instância, viria a municipalização, processo que evitaria o fechamento do Casva, contudo geraria o desgaste da dispensa de profissionais, por exemplo, pois servidores públicos precisariam ser nomeados. 'Não teríamos a filantropia nem o voluntariado e aumentaria o custo de manutenção, mas garantiríamos o atendimento na instituição', esclareceu o prefeito. Ele também ressaltou que o assunto é tratado como prioridade máxima pela Administração e que sua palavra - de que a entidade não fechará - está mantida.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos e foto: Carlos Dickow

voltar para Notícias - Geral

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||