Prefeito Giovane Wickert garante salários e 13º em dia

Publicado em 23/11/2017 às 09h21

Os servidores públicos municipais de Venâncio Aires, que até o momento não podiam descartar um fim de ano turbulento, com a possibilidade de atraso de salários em virtude da crise, já podem ficar tranquilos. O prefeito Giovane Wickert deu garantias - pela primeira vez desde que assumiu - que o funcionalismo receberá em dia os salários de novembro e dezembro, assim como a segunda parcela do 13º salário, que deve ser paga, de acordo com estimativa do chefe do Executivo, a partir do dia 10 de dezembro.

Segundo Wickert, a informação está sendo repassada porque ele tem '100% de certeza' em relação aos pagamentos, que foram planejados nos últimos dias, com a equipe econômica da Administração Municipal, liderada pelo secretário da Fazenda, Eleno Stertz. 'Desde que notamos a difícil situação das contas públicas, elegemos o servidor como prioridade número 1. Se for necessário fazer alguma escolha, será pela negociação com fornecedores e cortando momentaneamente recursos de algumas obras', afirmou.

Embora o pagamento de salário em dia seja uma obrigação da Administração, Wickert lembrou que em muitos municípios gaúchos há dificuldades para quitação no prazo e que o funcionalismo local será, de certa forma, premiado pelo esforço ao longo do seu primeiro ano de governo, pois segundo ele os servidores tiveram fundamental importância no processo de economia de recursos para que o Município pudesse enfrentar o déficit projetados de R$ 13,8 milhões para o ano fiscal de 2017. 'Os funcionários públicos entenderam as necessidades os cortes que tivemos que fazer, foram parceiros de verdade', elogiou.

''O dinheiro do 13º salário é um valor que não podemos gastar, portanto, dependendo do fluxo de caixa, a partir do início de dezembro, vamos quitar a segunda parcela. Acredito que a partir do dia 10, no máximo até o dia 15, tenhamos honrado este compromisso'' - Giovane Wickert, prefeito de Venâncio Aires

Em 2018, vamos continuar com a gestão de escolhas

Projetando o futuro, Giovane Wickert, que já avalia como positivo o primeiro ano do governo, disse que as dificuldades financeiras apresentadas em 2017 devem pelo menos ser equivalentes em 2018, o que obrigará o Executivo a manter o foco na economia de valores. 'Em 2018, vamos continuar com a gestão de escolhas', argumentou. Segundo o prefeito, a economia será já a partir do dia 1º de janeiro: 'Ainda estamos bem longe de um exercício simples e temos que buscar o aumento da arrecadação onde for possível', comentou.

Contrapartidas
Perguntado sobre a preocupação em relação à ausência de recursos para contrapartidas de obras no orçamento de 2018, o prefeito ponderou que a destinação de valores para este fim só será possível a partir de 'muito jogo de cintura e habilidade, pois a gordurinha que tínhamos para queimar já se foi em 2017'. Wickert se refere às negociações de contratos, dispositivo muito utilizado no começo de 2017, com média de corte de despesas entre 20% e 50% nas parcerias negociadas, de acordo com o prefeito. Entre emendas parlamentares e os projetos cadastrados junto a ministérios e instituições de financiamento, Venâncio Aires soma mais de cem demandas, que serão viabilizadas apenas a partir de muita economia.

Base aliada
- Durante a entrevista, Giovane Wickert repercutiu ainda assuntos como a postura de Eduardo Kappel (PP) na Câmara. De situação, o vereador não é 100% fiel ao governo e seus votos se tornam imprevisíveis, dependendo do que está em debate.
- Na sessão de segunda-feira, 20, por exemplo, ele foi decisivo para que a bancada governista tivesse de fazer uma manobra e retirar o projeto de reajuste da taxa de lixo.
- Kappel afirmou que a proposta era 'um assalto aos associados da Caciva'' e que a Câmara não erraria novamente, como fez no caso da iluminação pública.
- ''Ele [Kappel] tem liberdade para votar como achar melhor. Não levo ninguém a cabresto, basta ver que o PMDB, que tem secretarias importantes na Administração, também se posicionou desta maneira', declarou o chefe do Executivo, acrescentando que 'apoio não se força, se conquista, mas se votar sempre contra, aí não é da base'.

Distrito Industrial
Giovane Wickert está otimista em relação ao repasse da área do novo Distrito Industrial, em Estância Nova. Ele vem acompanhando as movimentações do processo no Palácio Piratini - a demanda está na Casa Civil e deve ser enviada em breve para a Assembleia - e também que o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Nelsoir Battisti (PSD) é que cuida desse assunto desde que assumiu a pasta.

IPTU Verde
O projeto do IPTU Verde 'já está no forno' e deve ser enviado para a Câmara nos próximos dias, segundo Wickert. No entanto, ainda não pode ser divulgado porque restam detalhes para consolidação - o principal deles a projeção de impacto orçamentário. O projeto prevê abatimento de até 50% para contribuintes que mantiverem calçadas em dia e tiverem cisternas e composteiras, por exemplo.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Carlos Dickow

voltar para Notícias - Geral

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||