Prorrogado prazo para vacinação contra a febre aftosa no estado

Publicado em 04/12/2018 às 11h43

município já possui registro de vacinação de 75% do rebanho do total de 12,7 mil animais previstosNa sexta-feira, 30 de novembro, o Governo do Estado, atendendo a solicitação da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi), prorrogou até o próximo dia 10, a segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa no estado. A prorrogação foi solicitada pela Seapi devido a falta da vacina no comércio agropecuário, em diversas regiões do Rio Grande do Sul. Nem mesmo as distribuidoras do estado tinham o produto disponível para comercialização.

Segundo Grazziane Rigon, coordenadora do Programa de Combate à Febre Aftosa no Rio Grande do Sul, desabastecimento ocorreu devido às modificações que ocorrerão com o produto para o próximo ano. Com isso, as agropecuárias compraram pouca vacina, temendo ter que se desfazer de estoques que não terão mais validade em 2019.

 

Venâncio Aires 

O coordenador da Inspetoria de Defesa Animal (IDA) de Venâncio Aires Antônio Werner, chama atenção dos produtores que apenas foi prorrogada a data para a aquisição das doses, e que o restante das regras continua o que vinha sendo obedecido até a sexta-feira, 30. Com a prorrogação, os produtores têm prazo de comprovar a vacinação até o dia 17 de dezembro. Nesta etapa, segundo Werner, o município já possui registro de vacinação de 75% do rebanho do total de 12,7 mil animais previstos e Mato Leitão, 65% do total de 2.165 animais. 'Este número deve ser maior porque os produtores tinham prazo até o dia 7 de dezembro para comprovar a vacinação. Com a ampliação da campanha para realizar a imunização até o dia 10 de dezembro, a comprovação também se estende e se encerrará no dia 17', salienta.

 

Até 2021

Werner ressalta a importância da vacinação para proteção do rebanho gaúcho e explica que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) tem um planejamento para evolução do status sanitário do Brasil, que prevê a retirada da vacina no Rio Grande do Sul em 2021. Para reduzir as reações provocadas pela vacina, como nódulos e inflamações no local da aplicação , o Ministério da Agricultura reformulou o produto para 2019, que inclui a alteração do volume a ser aplicado de 5ml para 2ml.

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos e Foto: Edemar Etges

voltar para Notícias - Geral

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||