"Não tem dinheiro que pague o amor"

Publicado em 26/12/2018 às 13h27

Tamires com a mãe Ilse e a irmã Nionice: amor e uniãoPara a maquiadora Tamires de Menezes, 23 anos, Natal representa família e união. O motivo é que, após ser adotada aos 30 dias de vida, a guarda definitiva saiu em 24 de dezembro, tornando a data inesquecível para a família. 

Ilse Maria de Menezes, 64 anos, era mãe de três filhos biológicos, Nionice, Ivan e Celso, e conhecida na comunidade por cuidar de crianças. Por conta disso, com apenas um mês, Tamires foi deixada em sua casa. Porém, após três meses, ninguém apareceu para visitar a criança, e com isso, Ilse junto de sua filha mais velha, a professora Nionice de Souza, 45 anos, resolveu adotar a garotinha. 

'Não pegamos a guarda, fomos na confiança, achamos que não precisávamos nos preocupar com isso, afinal, cuidávamos dela, mesmo com poucas condições mas com muito amor', destaca dona Ilse.

Segundo a irmã de Tamires, inicialmente, elas eram as babás da garota, mas o amor foi crescendo e ela se tornou integrante da família. 'No início, a gente recebia para cuidar dela, mas depois dos três meses, ninguém apareceu e o amor foi crescendo, a gente foi inserindo ela na família', comenta
Nionice.

Dona Ilse lembra que, junto dos filhos, lutou para dar o melhor para Tamires. 'Somos uma família bem simples, humilde, mas fazíamos de tudo pra nossa bebezinha. No primeiro aninho nós trabalhamos muito para fazer uma festinha bem bonita', conta a mãe. 

Com um 1 ano e 8 meses, entretanto, a menina foi levada para a família biológica, em Cruz Alta. 'Eu sofri muito, chorava muito, afinal, tinham tirado algo de mim, faltava um pedaço', comenta Ilse. Quatro meses depois, Ilse e Nionice conseguiram a guarda provisória de Tamires. 'Lutamos muito por ela. Não tínhamos dinheiro para pagar advogado, financiamos tudo. Quando o promotor disse 'essa criança vai ser de vocês, mas não sei quando isso vai acontecer', minhas esperanças voltaram', conta Ilse, emocionada.

Ela lembra dos detalhes do reencontro, quando embarcou na rodoviária de Lajeado, no ônibus da empresa Ouro e Prata, e foi junto da madrinha de Tamires, Goreti, buscá-la com guarda provisória. Na época, a menina tinha 2 anos e 1 mês. 'Quando ela me viu, saiu do colo do policial e se agarrou
no meu pescoço, e dizia 'minha mãezinha'. Esse dia nunca vou me esquecer, me emociono até hoje.' 

A irmã Nionice não acreditava que esse reencontro poderia acontecer. 'Como a Justiça ia dar a guarda para uma mulher sozinha, divorciada, com três filhos, uma casa simples, humilde? não acreditava que iríamos ganhar a guarda.' Quando a guarda provisória foi confirmada, o salário que recebia era investido em bonecas para Tamires. 'O Conselho Tutelar viu que, independentemente das condições financeiras, nossa família tinha amor por ela, e íamos cuidar bem dela. Não tem dinheiro que pague o amor.'

 

Presente de Natal

Depois que Tamires retornou a Venâncio Aires, por meio de guarda provisória, foram 7 anos de espera e luta, até a conquista da guarda definitiva pela família, na véspera do Natal de 2003. No dia 24 de dezembro, Ilse recebeu o maior presente da vida.

O Natal é uma data muito comemorada pela nossa família, somos muito religiosos e aquele documento foi um presente de Deus. A Tamires foi o nosso pacotinho de Natal."
ILSE MARIA DE MENEZES - Mãe de Tamires

 

Tamires lembra que desde pequena, ela e Rodrigo, filho da irmã Nionice, iam dias antes do Natal ao mercado, compravam alimentos e faziam uma sacola com os brinquedos que não eram mais utilizados, para doar a crianças e famílias da vizinhança. 'Sempre ajudamos o próximo. Minha família me ensinou que precisamos ser humildes, ajudar o próximo e ter amor e fé.'

 

Retribuição de carinho

Há três meses, Ilse sofreu um AVC, e com isso, teve sua rotina afetada. "Hoje eu retribuo à minha mãe todo o carinho que ela me deu. Considero ela uma mulher muito guerreira. Ela é divorciada, na época já tinha três filhos e ainda me adotou, nunca deixando faltar nada. Sou grata aos meus irmãos que me aceitaram e ao meu cunhado que me adotou como 'filha'", destaca Tamires.

 

Fonte: Folha do Mate
Créditos e Foto: Rosana Wessling 

voltar para Notícias - Geral

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||