Uma menina corajosa precisa da sua ajuda

Publicado em 13/04/2018 às 14h52

Mãe de Amanda, Ana Paula Pereira pede ajuda da comunidade com doaçõesQuem mora no condomínio Altos da Aviação, no bairro Aviação, conhece bem a rotina da Amanda dos Santos, 9 anos. É lá que ela mora e alimenta a esperança de poder caminhar e se locomover normalmente, sem auxílio de andadores ou das generosas caronas e colos.

Desde que nasceu, a filha de Ana Paula Pereira e Jeferson dos Santos enfrenta obstáculos diários para tentar ter uma vida normal. Esforçada, ela não dá desculpas para deixar de ir à escola. É no 4º ano da escola Cônego Albino Juchem onde ela passa meio turno do seu dia com a companhia de uma monitora que lhe auxilia nas atividades propostas em sala de aula.

Com a ajuda da mãe, Ana Paula, a seção Pra Contar Histórias da Folha do Mate vai contar, hoje, a trajetória desta menina e sobre a mobilização que a família vem fazendo para arrecadar os recursos de uma cirurgia na rede privada. Questionada se ela estaria pronta para fazer a cirurgia, Amanda, de imediato respondeu: 'vai doer, mas eu sou corajosa.'
Ana Paula é dona de casa e dedica seu dia aos cuidados da Amanda, que precisa ser acompanhada o tempo todo. Nas sextas-feiras, inclusive, é a mãe quem fica com ela na escola, pois é o dia que a menina não tem monitor. 

Segundo Ana Paula, a Amanda recebe o auxílio mensal, chamado Loas, que é um benefício de um salário mínimo mensal concedido pelo INSS à pessoa com deficiência ou acima de 65 anos que comprove não possuir meios de prover a própria manutenção. Já o pai de Amanda, Jeferson, trabalha como servente de pedreiro. Também mora com a família a pequena Rafaela, de 5 anos, irmã de Amanda.

 

Folha do Mate: Qual é a deficiência da Amanda? 
Mãe da Amanda: A Amanda nasceu prematura e teve paralisia cerebral. Até os dois anos ela não mexia os braços, nem pernas, nada. Com o tempo ela foi desenvolvendo a fala, mexendo braços, mas os pés ficaram tortos e ela não consegue caminhar.

Se buscou algum tratamento para ela, logo que nasceu?
Desde bebê, nós buscamos tratamentos e formas de amenizar as dores dela, mas conforme ela vai crescendo, a situação vai piorando devido ao peso e altura. Até os cinco anos, Amanda teve apoio da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) [a entidade é referência em atendimento de crianças que sofreram um dano cerebral antes, durante ou após o parto].
Hoje em dia ela passa por sessões de fisioterapia e sempre que possível consultamos com o médico que fará a cirurgia, que confiamos e conhece ela desde pequeninha.

A cirurgia é a alternativa para ela poder caminhar?
Sim. Foi na AACD que conhecemos o médico que pode operá-la. A Amanda precisa fazer cirurgia nos joelhos e nos dois pés para corrigir os membros inferiores. Além da corrigir os pés tortos, ela precisa ser submetida a uma tenoplastia ou enxerto de tendão [termo descrito no orçamento apresentado pela mãe à reportagem]. A chance dela caminhar é a garantia do médico.

Como a família está se mobilizando para conseguir o valor?
Precisamos arrecadar mais de R$ 28 mil para custear os procedimentos cirúrgicos. Desde o orçamento recebido, no começo de março, estou passando de porta em porta, enquanto a minha filha está na escola, no turno da tarde, para pedir ajuda financeira, com doações espontâneas. Também já fizemos uma pastelada e arrecadamos R$ 2 mil, no condomínio Bela Vista. Agora, estamos trabalhando para promover uma galinhada em maio.

Onde a cirurgia seria realizada?
No hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, com o médico Lauro Machado Neto.

Esses valores estão sendo depositados em uma conta específica?
Sim, abrimos uma conta para ela. Mas ainda está sendo bem difícil, queria uma ajuda para expandir essa campanha pela região ou pela internet.

Como é a rotina da Amanda?
Pela manhã e noite fico com ela e à tarde ela vai na escola. Ela vai sempre de topique para o colégio e, claro, com o andador. Nas sextas-feiras eu que fico com ela na escola. Em casa, na maior parte do tempo ela fica sentada, mas é uma menina muito esperta, sorridente, adora brincar e conversar.

 

QUER AJUDAR?

A família conta com a contribuição espontânea da comunidade. Os depósitos podem ser feitos na conta da Amanda dos Santos:

Agência: 0529
Conta: 01300082948-8
Caixa Econômica Federal

Para mais informações, o contato pode ser feito pelo número 99549-9722 com a mãe de Amanda, Ana Paula Pereira.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos e foto: Letícia Wacholz

voltar para Notícias - Geral

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||