Venâncio Aires tem quatro casos suspeitos de sarampo

Publicado em 11/08/2018 às 10h55

Acompanhado pela mãe Eduarda Luiza Watte, Arthur Eduardo Nunes, de 1 ano e 7 meses, recebeu a vacina contra o sarampo na tarde de sexta-feiraQuatros casos suspeitos de sarampo estão sendo investigados, em Venâncio Aires. Dois bebês de 8 meses, uma criança de 2 anos e um adulto tiveram amostras de sangue coletadas e enviadas para análise, no Rio de Janeiro, após apresentarem sintomas da doença e serem atendidos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e no Hospital São Sebastião Mártir (HSSM).

Segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica e do setor de Imunizações de Venâncio Aires, Carla Lili Müller, eles apresentavam febre e exantema (brotoejas). 'Quando há esses sintomas, a orientação é que seja realizado a coleta de material de análise, para que se tenha certeza se é sarampo.' Apesar de não haver internação hospitalar, os pacientes foram orientados a ficar em casa, para evitar a transmissão do vírus.

Carla esclarece que só é considerado surto de sarampo quando há a confirmação de mais de três casos. Entretanto, e embora não haja previsão de quando sairá o resultado dos exames, ela reforça o alerta para que as crianças de 1 a 5 anos incompletos recebam a vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, durante a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo.

A campanha de imunização começou na segunda-feira, 6, mas, até a tarde de sexta-feira, apenas 17% das crianças já tinham recebido a dose da tríplice viral e contra a poliomielite. 'Precisamos alcançar no mínimo 95% de cobertura. Tem acontecido muita confusão e precisamos esclarecer que todas as crianças nessa faixa etária precisam participar da campanha de vacinação, mesmo que tenham as vacinas regulares em dia', ressalta a coordenadora.

É muito importante que as crianças sejam vacinadas, para que se tenha uma boa cobertura contra o sarampo. No momento em que ocorre um caso positivo, consequentemente, surgem casos secundários. Há um grande perigo de ressurgimento da doença, já são 13 casos do Rio Grande do Sul", Carla Lili Müller, coordenadora do setor de Imunizações.

 

Sobre a doença

O sarampo é uma doença transmissível aguda, grave e extremamente contagiosa, causada por um vírus. A transmissão ocorre de pessoa para pessoa, por meio de secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar e permanecer em ambientes contaminados.

A doença causa febre, erupções de pele (brotoejas) e sintomas respiratórios, principalmente tosse. O quadro clínico clássico também apresenta coriza, conjuntivite e fotofobia (sensibilidade intensa à luz). Casos complicados podem apresentar diarreias, pneumonia e encefalite (inflamação do cérebro).

Fonte: Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs)

 

Vacinação

- A campanha de vacinação se estende até dia 31, nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Central, Santa Tecla, Gressler, Santa Emília, Centro Linha Brasil e Vila Deodoro; e nas Estratégias Saúde da Família (ESFs) Santa Tecla, Gressler, Tabalar, Macedo, Caic e Mariante.

- No próximo sábado, 18, ocorre o Dia D da campanha, quando os postos Central, Santa Tecla, Gressler, ESFs Caic, Macedo, Tabalar e Mariante estarão abertos para aplicar as doses, das 8h às 16h30min.

- Para receber a vacina, é importante apresentar caderneta de vacinação e cartão do SUS. Ao todo, devem ser vacinadas 2.889 crianças, entre 1e 5 anos incompletos.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos e foto: Juliana Bencke

voltar para Notícias - Geral

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||