Venâncio prepara evento histórico para a 1ª Abertura Oficial da Colheita do Tabaco

Publicado em 25/10/2017 às 14h18

A propriedade da família Coutinho, em Picada Nova, recebe os preparativos para sediar a Abertura da Colheita do Tabaco, na sexta-feira, 27, e assim marcar um momento único para o setor. A solenidade, que inicia às 15h, com a presença do governador José Ivo Sartori, do ministro do trabalho e emprego, Ronaldo Nogueira, e demais lideranças e produtores somando 400 pessoas, representa o reconhecimento do estado ao setor.

Eventos assim são tradicionais já em demais culturas como arroz, por exemplo, mas ainda inéditos para o tabaco. O ato será semelhante a esses que já ocorrem com momento onde o governador vai até a lavoura e colhe algumas folhas de tabaco, simbolizando assim a abertura da colheita.

Esse reconhecimento é considerado importante pelo produtor Antônio Alcir Coutinho, 48 anos, cuja propriedade receberá a programação. Ao lado da esposa Silvia Clari Coutinho, 47 anos, e dos três filhos Douglas, Débora e Daísa, estão na expectativa em receber a festividade em um momento tão importante que é o tempo de colher o resultado de meses de trabalho. “Tenho muito otimismo, desde que coloco a semente na terra, e agora ainda mais que é a hora de colher. É uma atitude muito boa de o governador vir para a lavoura. Vai ver que é importante, pois quem arrecada é o governo, o produtor fica com o mínimo”, afirma Coutinho.

Filho de produtores de tabaco, ele tem orgulho de sua atividade e conta que tudo que adquiriu até hoje vem desta cultura. “O tabaco para mim hoje é o principal produto, já tentei outros mas não se compara. Coloquei filho na universidade com o tabaco, tenho muito orgulho de ser fumicultor”.

Ele vai reivindicar ao governador a intermediação por mais subsídio ao fumicultor. “Se fala tanto em segurar o filho no campo mas como? É muito difícil sem apoio do governo, sem subsídio”. A propriedade da família possui 15 hectares com criação de gado, peixe e mata nativa de seis hectares.

IMPORTÂNCIA
O vice-prefeito, Celso Krämer, destaca a relevância do evento que demonstra valorização da produção. Para ele, a agricultura familiar hoje só existe no estado devido ao tabaco, pois em outras culturas, como milho, não há rendimento suficiente para manter uma pequena propriedade.

Além disso, acredita que a vinda de lideranças políticas pode contribuir para a compreensão de como funciona o setor que enfrenta diversas restrições. “Acreditamos que trazendo os políticos para dentro da propriedade, como o ministro, nos dará oportunidade em vários sentidos como o social, a diversificação e a questão dos diaristas.”
Krämer espera maior reconhecimento do estado com este evento. “O tabaco é o que banca economia, é o principal em Venâncio e o segundo maior em exportação no Rio Grande do Sul, mas não é reconhecido”. O município deve dar continuidade ao evento de forma municipal.

MILHO E FEIJÃO
Durante o evento nesta sexta-feira, será renovado no Rio Grande do Sul o convênio do Programa Milho, Feijão e Pastagens após a colheita do tabaco. O programa incentiva a diversificação e a otimização no aproveitamento dos recursos das propriedades rurais e terá continuidade também em Santa Catarina e no Paraná. Conduzida pelo Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), a ação reúne a estrutura de campo das empresas associadas e das entidades apoiadoras para divulgar as vantagens do plantio da safrinha e incentivar a prática de diversificação da propriedade.

 

Fonte: Jornal Olá
Créditos: Guilherme Siebeneichler

voltar para Notícias - Geral

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||