Vereador reacende discussão sobre feriado no dia 11

Publicado em 26/07/2018 às 16h17

Vereador André Puthin é a favor do feriado no dia 11 de maio, mas sugere que comunidade seja ouvidaLogo na primeira sessão como presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Venâncio Aires - está substituindo Sandra Wagner (PSB), que assumiu como prefeita -, André Puthin (MDB) trouxe novamente à pauta um tema que costuma causar polêmica: o feriado do aniversário da Capital do Chimarrão. Em seu espaço no período das Comunicações, o parlamentar afirmou que trabalha em uma legislação que permita um mecanismo de escolha para a comunidade. 'Pode ser um referendo, plebiscito ou iniciativa popular. Nossa Lei Orgânica não versa sobre o assunto, é omissa. Por isso, vou apresentar no mês que vem uma matéria prevendo que os munícipes decidam quando querem o feriado', antecipou.

O vereador é favorável à retomada do 11 de maio como data para o feriado do aniversário. Hoje, o 25 de julho é o dia que vigora, em alusão ao Dia do Colono e Motorista e São Cristóvão. A mudança de data ocorreu em 2013, a pedido da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Venâncio Aires (Caciva), em virtude de que o 11 de maio é véspera do Dia das Mães. Para contrapor o argumento dos comerciantes - de que a manutenção do feriado em maio representa sérias perdas nas vendas -, Puthin destacou que 'as mudanças decorrentes da Reforma Trabalhista abrem possibilidade de que empregados e empregadores façam acordo para compensar horas, sem necessidade de pagamento em dobro do dia trabalhado'.

Fico temerário quando este tipo de decisão é tomada dentro de gabinetes e debatida por um grupo pequeno, que decide o que é bom ou ruim para o Município.'

ANDRÉ PUTHIN (MDB)
Presidente da Câmara em exercício

 

 FESTIVIDADES

André Puthin entende que a comemoração no dia 11 de maio permitiria a retomada das festividades que eram tradicionais. 'As pessoas poderiam aproveitar passeios e outras atividades na data que de fato representa o aniversário de Venâncio Aires. A Fenachim, inclusive, ocorre neste período', disso presidente da Câmara em exercício. 'A mudança de data para o dia 25 de julho é uma inovação para muitos, uma invenção para outros. É cômica na opinião de muitos, articulada pelos comerciantes', encerrou o parlamentar.

 

ATVA É A FAVOR

Quem defende a volta do principal feriado do Município para o dia 11 de maio é a Associação Tradicionalista Venâncio-Airense (ATVA). O presidente da entidade, Dalmo Mayer, destacou que um abaixo-assinado já recolheu mais de cinco mil assinaturas de pessoas que concordam com o feriado em maio. Ele ponderou, no entanto, que é preciso mais representatividade para que o documento seja encaminhado para os poderes Executivo e Legislativo. 'Dentro da entidade o assunto é recorrente e está por ser retomado. Não é ser contra colonos e motoristas, mas valorizar a data máxima de criação do Município', disse.

Pela importância da data para qualquer cidade, o dia da emancipação político-administrativa é uma forma de evitar que este momento especial seja esquecido'.

DALMO MAYER
Presidente da ATVA

 

 'Para a Caciva, não tem problema'

O presidente da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Venâncio Aires (Caciva), Vilmar de Oliveira, declarou ontem que não vê problema em relação a uma consulta à comunidade acerca do tema. 'Para a Caciva, não tem problema. Um plebiscito seria interessante, pois é um processo que reflete o pensamento da população', afirmou.

Ele admitiu que uma alteração seria prejudicial para o comércio, mas disse que entenderia caso fosse disponibilizada uma 'amostragem significativa'. 'Perdas seriam uma realidade, mas estamos abertos ao diálogo. Vamos esperar o vereador apresentar a proposta para, depois, encaminhar algum questionamento', completou.

Quando foi solicitada a mudança do feriado para o dia 25 de julho, levamos em conta o fato de que o volume de vendas na véspera do Dia das Mães apresentava redução.'

VILMAR DE OLIVEIRA
Presidente da Caciva

 

PREFEITO

1 O prefeito Giovane Wickert, que está de férias, defendeu um estudo mais aprofundado sobre o tema. 'Para mim, que sou uma pessoa que precisa se preocupar com o desenvolvimento do Município, esse é um debate menor, pois isso não muda muito no que se refere a gestão pública'.

2 Ainda de acordo com ele, 'em algum momento vamos ter feriado e no outro teremos que trabalhar'. Wickert disse também que este assunto não vai mudar o dia a dia da comunidade a longo prazo.

3 Sobre a possibilidade de plebiscito, afirmou que 'talvez seja algo inviável economicamente'. Na opinião dele, o que poderia acontecer é uma consulta online ou mesmo uma pesquisa por amostragem. 'Indiferente da decisão, desde que democrática, ela seria acatada', garantiu.

4 Ele também declarou que, normalmente quando governos federais propõem algum plebiscito, é para na verdade mascarar alguma situação irregular. 'O que não é o caso de Venâncio Aires, pois aqui não temos nada para esconder', concluiu.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Carlos Dickow e Cristiano Wildner 
Foto: Carlos Dickow 

voltar para Notícias - Geral

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||