Notícias - Polícia

Plano de fuga motiva revista e apreensão na Peva

Publicado em 02/11/2017 às 17h41

Materiais foram recolhidos pelos agentes da penitenciária, mas nenhum preso assumiu a propriedeRevista realizada ontem, em todas as celas da galeria B da Penitenciária Estadual de Venâncio Aires (Peva), resultou na apreensão de porções de maconha, estoques, celulares, serras e um equipamento usado para destemperar os ferros das grades. O trabalho foi feito somente por servidores da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), lotados na casa prisional de Vila Estância Nova, e é uma represália a suposto plano de fuga, descoberto pelos agentes.

Em uma folha de papel apreendida constava parte de um plano que estava sendo arquitetado por internos da Peva. Segundo o diretor Elton Ribeiro, o manuscrito solicitava o envio de serras para dentro da casa prisional. "Sabemos que estes materiais entram através de arremessos feitos para o pátio e precisamos estar atentos para impedir que cheguem nas celas", comentou.

Como medidas para evitar as fugas, Ribeiro solicitou a instalação de grades no lado externo das celas, colocando um obstáculo a mais. Também contará com a ajuda do Conselho da Comunidade, por meio das penas alternativas do Judiciário, para instalar câmeras de segurança no lado externo da penitenciária.

BUSCAS
As buscas foram intensificadas depois que sete internos na galeria B fugiram da cela 1, na manhã do sábado, 28 de outubro. Eles serraram uma barra de ferro da grade dos fundos e tiveram acesso ao pátio. Depois, correram cerca de 150 metros e fugiram por uma abertura feita na tela, próximo de uma das guaritas, na parte dos fundos da casa prisional.

Na revista realizada naquela cela, foram apreendidos dois pedaços de serras usados para cortar ferro, feitas artesanalmente. Uma delas, fixada em um material metálico, em forma de uma pequena barra de ferro; e a outra, presa a uma maçaneta de porta. Esta peça pode ter sido retirada do parlatório, que é a sala onde os apenados falam com seus advogados.

Os agentes também apreenderam o equipamento usado para destemperar os ferros das grades e facilitar o corte das barras. Trata-se de um 'rabo quente' ligado a dois pedaços de ferro. Segundo informou um agente penitenciário, o 'rabo quente' é ligado na corrente elétrica e uma das extremidades colocada na água, para evitar choques, enquanto que os ferros são encostados nas grades.

Com o tempo, o ferro das grades destempera, facilitando o corte e a consequente fuga. Na revista de ontem, revelou o chefe de segurança, Fábio Machado, também foram apreendidos, estoques, quatro celulares e diversas porções de maconha. Ontem, 107 apenados ocupavam a galeria B, de um total de 550 presos.

ERROS
Entre os erros apontados pela direção da casa prisional, na construção do prédio, está o fato das aberturas das celas serem voltados para o lado externo. Além disso, se ultrapassadas as grades, os presos terão apenas as cercas como barreira para fugir e não muros.

A falta de um número maior de brigadianos para fazer a guarda externa, nas guaritas - existe uma em cada canto da penitenciária -, também prejudica a segurança.

QUEM FUGIU
Os presos que fugiram da cela 1 da galeria B são os seguintes: Arlei da Silva, 41 anos, Maicon Ricardo da Silveira Soares, 26 anos, Bruno Maycon Ferreira da Costa, 21 anos, Cristiano Soares dos Santos, 22 anos, João Pedro da Silva Trindade, 20 anos, Vagner da Silveira Figueiredo, 29 anos, e Maicon Medeiros da Rosa, 24 anos.

Além deste grupo, seguem foragidos dois dos oito que fugiram na madrugada do dia 18 de julho. São eles Rafael Corrêa da Silva, o Ferrugem, e Luciano Freitas Saldanha.

O QUEFOI APREENDIDO

  • Galeria B

- Duas serras artesanais, feitas com restos de metais;
- um 'rabo quente' usado para esquentar água e adaptado com duas extremidades de ferro e que era usado para destemperar as barras de ferro das grades;
- Quatro estoques, sendo que dois, provavelmente, feitos com tampas de panelas, um foi feito com isqueiro e prego, e outro com um cortador de unhas;
- Quatro celulares;
- Dois tijolinhos e outras 27 porções de maconha.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos e Foto: Alvaro Pegoraro / Folha do Mate

Compartilhar

Motociclista tem ferimentos leves em acidente no Bairro Macedo

Publicado em 01/11/2017 às 21h31

Um acidente na rua Salvador Stein Goulart deixou uma mulher de 26 anos ferida por volta de 17h30 desta quarta-feira (1). A moto que ela conduzia foi atingida na traseira por um táxi. 

A mulher foi atendida pelo Samu e levada à UPA. Segundo os socorristas, ela teve apenas escoriações leves.

 

Fonte: Rádio Terra Fm
Créditos: Felipe Kroth
Foto: Bruno Uhry

Compartilhar

Caminhonete roubada em São Leopoldo é recuperada em Venâncio Aires, com placa clonada

Publicado em 01/11/2017 às 21h29

Um homem acionou a Brigada Militar de Venâncio Aires na tarde desta quarta-feira (1), depois que não conseguiu regularizar a documentação de um veículo que havia comprado. 

Por volta das 15h ele chamou a polícia, pois, já no despachante, encontrou problemas na documentação da Renault Duster, prata, ano 2015. As informações são do registro feito na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento. 

A Brigada Militar verificou que a placa não batia com o número de identificação do motor. Por fim, a polícia percebeu que a placa PVI-1120, que o veículo tinha, era clonada. A Duster, na verdade, deveria ter a placa IWS-8824, de São Leopoldo. A caminhonete tinha sido roubada em maio, naquele município. 

O veículo foi levado à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento, para registro da recuperação, e depois encaminhado ao depósito.

 

Fonte: Rádio Terra FM
Créditos: Felipe Kroth
Foto: Brigada Militar de Venâncio Aires

Compartilhar

Agentes da Polícia Civil de Venâncio participam de operação em Encantado e Muçum

Publicado em 01/11/2017 às 17h43

Ação reuniu dezenas de policiaisAgentes da Polícia Civil de Venâncio e outras cidades da região participaram, na manhã desta terça-feira, da denominada 'Operação Campo Seguro'. A ação visa combater, principalmente, o furto e roubo de máquinas agrícolas, além de assaltos a estabelecimentos comerciais.

Seis agentes de Venâncio Aires cumpriram mandados nas cidades de Encantado e Muçum. Mas a operação, informou o inspetor Paulo Ullmann, foi realizada em diversas outras cidades do Estado e em Santa Catarina e no Paraná. O chefe do Setor de Investigações revelou que a quadrilha, que tinha como base o município de Encantado, foi responsável pelo roubo de uma máquina e um assalto em Venâncio Aires.

Na operação, coordenada pelo delegado Márcio Marodin, foram cumpridos dez mandados de prisão preventiva, dez de prisão temporária e 21 mandados de busca e apreensão. As ordens judiciais foram cumpridas nos municípios de Vespasiano Corrêa, Dois Lajeados, Encantado, Muçum, Júlio de Castilhos, Crissiumal, Passo Fundo, Liberato Salzano, Garibaldi, Carlos Barbosa, Sapucaia do Sul e Erval Grande.

Até o momento, sete pessoas foram presas e quatro máquinas agrícolas recuperadas. A máquina furtada no interior de Venâncio Aires foi localizada Ernestina, próximo a Passo Fundo.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Alvaro Pegoraro 
Foto: Polícia Civil / Folha do Mate

Compartilhar

Delegado Vinícius: há muitas divergências no depoimento da suspeita do crime

Publicado em 01/11/2017 às 17h27

Captiva da vítima foi abandonada no interior de VenâncioPolícia Civil aguarda laudos, perícias e novos depoimentos para tentar esclarecer a morte do bancário Júlio Assmann Marder, 58 anos, que aconteceu na madrugada da sexta-feira, 27. A companheira dele, Salete Azevedo, 44 anos, foi presa temporariamente e está recolhida no Presídio Regional de Santa Cruz do Sul, à disposição da Justiça. Uma das teses coloca a mulher como principal suspeita.

Em depoimento, ela negou a autoria do crime e disse que não viu nada, apesar da vítima ter caído morta na porta do quarto onde ela dormia com a filha. A menina, de 10 anos, foi ouvida, na presença do pai, e contradiz em diversos pontos o relato da mãe.

Em um deles, explica o delegado Vinícius Lourenço de Assunção, a menina conta que a mãe saiu do quarto durante a noite e refere exatamente a roupa que ela vestia. "Mas essa peça de roupa não foi encontrada e ela alega que teria dormido de sutiã e calcinha e garante que entrou no quarto por volta das 22h e só saiu as 6h30min, quando encontrou a vítima morta", menciona o titular da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA).

Outra contradição é sobre o uso do celular da filha. No depoimento, Salete alega que não ligou para a Brigada Militar - ela foi correndo, na chuva, até o quartel da BM - pois não sabia a senha do celular da filha. "Mas ela [criança] disse que não tem senha no seu celular", observou o delegado. Perguntada porque não usou o seu próprio celular para fazer a ligação, a suspeita alegou que não sabia onde estava o aparelho.
Por conta de contradições como estas, segue o delegado, é possível que será pedida a quebra do sigilo telefônico de Salete. "Isso vai esclarecer muita coisa", acredita Vinícius.

DUAS VERSÕES
Marder, que trabalhava na agência da Caixa Econômica Federal e era conhecido no meio tradicionalista, foi morto com golpes de faca, dentro da casa onde vivia, na rua Assis Brasil, fundos do estádio Edmundo Feix. Preliminarmente, peritos do Instituto-Geral de Perícias (IGP) confirmaram que ele foi atacado quando estava sentado e que, provavelmente, o primeiro golpe foi um pontaço no pescoço.

Os agentes trabalham com duas linhas de investigação, mas na opinião do delegado Vinícius, Salete têm participação nas duas. "Tenho a minha convicção, mas há alguns detalhes que vão nos ajudar a esclarecer o que realmente aconteceu", observa o titular da DPPA.

Uma das possibilidades é de que a mulher agiu sozinha. Na tese policial, em um primeiro momento ela discutiu com ele, por volta das 23h30min, e por isso ele saiu novamente - Marder estava em uma janta com amigos. Ele voltou pouco depois da meia-noite e acabou dormindo sentado, sendo atacado pela companheira.

A outra versão, ressalta o delegado, é que ela contou com a ajuda de uma segunda pessoa, que já estava dentro de casa quando o bancário chegou. Outro fato que é investigado é quem levou a caminhonete da vítima até Linha Coronel Brito, onde ela foi localizada. "Se foi ela [Salete], alguém foi buscá-la", cita o delegado. A prisão temporária da suspeita do crime é de 30 dias.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos e Foto: Alvaro Pegoraro / Folha do Mate

Compartilhar

Câmeras e ‘gaiolas’ para evitar novas fugas da Peva

Publicado em 01/11/2017 às 17h24

Fuga foi ao lado de uma das guaritasA segunda fuga de detentos da Penitenciária Estadual de Venâncio Aires (Peva), em pouco mais de cem dias, além de, novamente, deixar a comunidade regional preocupada com possíveis ataques - em especial quem mora nas proximidades da casa prisional de Vila Estância Nova, no acesso a Rincão de Souza -, levou as lideranças da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) na região a buscarem alternativas para aumentar a segurança da cadeia e dificultar que novos episódios como este ocorram.

Por volta das 7h de sábado, 28, os agentes notaram a fuga de sete criminosos que estavam na cela 1 da galeria B. Após serrarem a grade da cela - antes já haviam utilizado um fio de rede elétrica para destemperar a grade -, os detentos caminharam aproximadamente 150 metros e cortaram a cerca ao lado de uma das guaritas da Peva, onde havia um policial militar. A suspeita é de que tenham fugido em direção ao antigo Instituto Penal de Mariante (IPM), pois no trajeto foram percebidas pegadas e galhos quebrados.

Assim que as fugas foram confirmadas, a Brigada Militar fez buscas, mas ninguém foi recapturado. Arlei Silva, 41, de Boqueirão do Leão; Bruno Maycon Ferreira Costa, 21, de Porto Alegre; Maicon Ricardo da Silva Soares, 26, de Alvorada; Cristiano dos Santos Soares, 22, de Alvorada; João Pedro da Silva Trindade, 20, de Porto Alegre; Vagner Silveira Figueiredo, 29, de Porto Alegre; e Maicon Medeiros da Rosa, 24, de Santa Catarina, são os fugitivos. Entre os crimes praticados por eles estão roubos, latrocínio, tráfico de drogas e assalto a banco. As autoridades da região estão em busca dos sete foragidos.

CÂMERAS E "GAIOLAS"
Bruno Carlos Pereira e Elton Ribeiro, respectivamente delegado regional penitenciário e diretor da Peva, informaram nesta segunda-feira, 30, que já tomaram providências no sentido de buscar apoio para o reforço da segurança da casa prisional. De acordo com eles, investimentos devem ser feitos em câmeras de videomonitoramento e em "gaiolas" nas janelas das celas. 'É mais uma barreira para evitar as fugas. Sabemos das nossas fragilidades e estamos buscando mecanismos para reduzi-las', disse Pereira.

Delegado e diretor também lamentaram o efetivo reduzido da Brigada Militar nas guaritas da Peva. Das quatro estruturas existentes, apenas duas são ocupadas por policiais militares. 'Se tivemos uma projeção de que seriam necessárias quatro guaritas para a cadeia, teríamos de ter PMs nas quatro. A falta de efetivo da BM também é um problema que enfrentamos', afirmou o delegado regional. Já o diretor da Peva ressaltou que, se o efetivo de agentes penitenciários fosse elevado, a guarda externa, que é de responsabilidade da BM, poderia passar para a Susepe. 'O número de agentes que temos hoje não é o ideal, mas suficiente para a guarda interna. Para a guarda externa precisaríamos de um reforço', declarou.

AGENTES INDIGNADOS
Nesta segunda-feira, 30, quando esteve na Penitenciária Estadual de Venâncio Aires (Peva), a Folha do Mate ouviu várias reclamações de um grupo de agentes que participaria de reunião com o diretor da cadeia, Elton Ribeiro, e o delegado regional penitenciário, Bruno Carlos Pereira. Todos estavam indignados com a repercussão negativa da fuga e alguns se queixaram do que entendem como falta de compromisso dos policiais militares que atuam nas guaritas. 'Quero ver se o jornal vai ter culhão de publicar que os caras fugiram ao lado da guarita, porque sempre parece que o agente é culpado', disse um profissional.

Outros estavam revoltados com postagens de cidadãos no Facebook, onde insinuavam que agentes teriam facilitado a fuga dos apenados. 'As pessoas não têm a noção da realidade dentro da cadeia e saem escrevendo qualquer coisa na internet. Nossa responsabilidade é a guarda interna, já a externa é da Brigada Militar', desabafou outro agente. Sobre a revolta dos agentes penitenciários, Pereira e Ribeiro comentaram que, a princípio, não há evidências de negligência. 'Os procedimentos são de praxe e realizados todos os dias. Batemos nas celas, fazemos revistas, mas infelizmente aconteceu de novo', disse o diretor.

BRIGADA
A comandante da 3ª Cia da Brigada Militar de Venâncio, capitão Michele da Silva Vargas, informou que em episódios como este, a BM abre automaticamente uma sindicância para apurar os fatos. Em relação à cobrança acerca da responsabilidade da guarda externa, ela ressaltou que foi aprovada este ano a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 255, que retira a responsabilidade exclusiva da BM da segurança externa.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Carlos Dickow 
Foto: Susepe / Folha do Mate

Compartilhar

Veículo pega fogo no bairro Aviação

Publicado em 01/11/2017 às 17h23

Veículo pega fogo na rua Senador Pinheiro Machado, próximo ao Condomínio Altos da Aviação, em Venâncio Aires. Os bombeiros foram acionados às 6h50 desta terça-feira (31) para combater incêndio em um Fiat Uno no bairro Aviação.

Um caminhão foi deslocado e o combate às chamas foi rápido. O trabalho encerrou por volta de 7h20. Não houve feridos. O fogo atingiu o motor e não chegou a se espalhar para o restante do Uno.

 

Fonte: Rádio Terra Fm
Créditos: Adriano Claudino
Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Compartilhar

Brigada Militar prende foragido da PEVA

Publicado em 01/11/2017 às 17h21

Brigada Militar prende foragido da PEVAA Brigada Militar prendeu na manhã desta segunda (30) um dos foragidos na Penitenciária Estadual de Venâncio Aires (PEVA).

Leandro da Silva Mendes, escapou da PEVA ainda na primeira fuga registrada no presídio em julho deste ano. Ele foi preso pela BM de Santa Cruz do Sul no Bairro Faxinal e com ele foi apreendida uma pistola .380. O foragido será encaminhado ao Presídio Regional de Santa Cruz do Sul

Com esta recaptura, dois ainda seguem nas ruas, dos oito que escaparam da penitenciária em julho. Já os outros sete detentos que fugiram no final de semana seguem foragidos e continuam sendo procurados pela Brigada Militar.

 

Fonte:  Portal RVA
Foto: Brigada Militar

Compartilhar

Idosa perde R$ 14 mil para falsa servidora da Prefeitura

Publicado em 25/10/2017 às 10h35

Uma nova modalidade de golpe fez uma vítima em Venâncio Aires. Duas mulheres se passaram por funcionárias da Prefeitura, invadiram a casa e furtaram cartões bancários de uma aposentada, de 80 anos. Ela só soube que havia sido enganada pela dupla, quando um funcionário da Caixa Econômica Federal (CEF) entrou em contato para lhe perguntar sobre a autoria dos saques diários em sua conta. No total, as golpistas furtaram R$ 14 mil.

A primeira etapa do golpe foi praticada por volta das 10h do dia 19 de outubro. A vítima estava em casa, quando duas mulheres chegaram e se apresentaram como funcionárias da Prefeitura. Falantes e educadas, fizeram diversos questionamentos, todos respondidos pela idosa.

Em um determinado momento - disse a vítima no registro que fez ontem à tarde na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) - uma delas pediu que a aposentada buscasse o seu cartão do SUS. Atenciosa, a vítima saiu para pegar o cartão, deixando as duas desconhecidas sozinhas.

''Me perguntaram um monte de coisas e eu respondi e então me pediram o cartão do SUS e em um descuido, elas me levaram meus cartões bancários com as respectivas senhas", aposentada - vítima do golpe.

E foi neste pouco tempo sozinha que a dupla furtou os cartões bancários e as respectivas senhas. A aposentada voltou, apresentou o cartão do SUS e logo depois as duas mulheres foram embora. Elas foram descritas como uma mulher alta, forte, de pele morena e com cabelos pretos e ondulados. A outra golpista está grávida, tem cabelos curtos e é mais morena que a parceira. A idosa suspeita que as golpistas tenham entre 35 e 40 anos de idade.

SAQUES

Não fosse a ligação do funcionário da CEF, a aposentada não saberia que haviam sido feitos saques indevidos em sua conta bancária. Conforme o que ela declarou na DPPA, foram feitos saques que totalizaram R$ 14 mil. A pedido da vítima, não serão divulgados seu nome e endereço residencial.

ALERTA

Na semana passada, a assessoria de comunicação da Prefeitura emitiu um comunicado, via rede social, informando sobre a presença das duas mulheres golpistas agindo no município. Ontem, depois do registro feito na DPPA, a Prefeitura reforçou o alerta, destacando que somente agentes de saúde, devidamente identificadas, é que fazem visitas domiciliares.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Alvaro Pegoraro

Compartilhar

Carro clonado é encontrado no centro de Venâncio Aires

Publicado em 25/10/2017 às 09h24

Uma denúncia anônima auxiliou a Brigada Militar de Venâncio Aires a recuperar um carro furtado. A ligação para o 190, no início da madrugada desta quarta-feira, 25, informava sobre um Ford Ka com placas clonadas. O veículo estaria estacionado na rua Coronel Agra, na área central. 

O carro foi encontrado no local indicado e passou a ser vistoriado. A placa não tinha restrição – IXC-4487, de um KA preto, modelo 2016, de São Leopoldo. 

Porém, o modelo encontrado era 2017. Além disso, a numeração do chassi não conferia com o veículo do Vale do Sinos. Foi por essa identificação que foi descoberta a verdadeira placa – IXQ-2028. O Ka era de Porto Alegre e havia sido furtado no dia 12 de junho. 

O carro foi entregue à Polícia Civil, que passa a investigar o caso. 

OUTROS CASOS 
O envolvimento de venâncio-airenses em clonagem de veículos é alvo de investigações da polícia. Quase um mês atrás, no dia 29 de setembro, dois moradores do município foram presos em Amambai, no Mato Grosso do Sul. A dupla estava com um Hyundai Tucson e uma Saveiro – ambos os veículos furtados. Os carros eram levados em uma carreta com placas de Cerro Branco. 

No último sábado, 21, a Brigada Militar prendeu uma mulher de 36 anos com um Fiat Palio furtado, no centro de Venâncio Aires. O flagrante ocorreu após uma denúncia anônima. O carro havia sido roubado em Campina Grande, estado de Pernambuco. A venâncio-airense que estava ao volante foi presa por receptação e liberada após pagamento de fiança de R$ 3 mil. Polícia Civil e Brigada Militar não informaram o nome da mulher presa.

 

Fonte: Rádio Terra FM
Créditos: Adriano Claudino

Compartilhar

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||