Apenas quatro das 20 câmeras de monitoramento de Venâncio funcionam

Publicado em 28/08/2019 às 17h40

Não bastasse a indefinição sobre a vinda de reforço no efetivo da Brigada Militar, as câmeras de segurança, que cumpririam o papel de uma gama considerável de brigadianos, estão à espera de manutenção. Das 20 que foram instaladas em pontos estratégicos da área central e possíveis rotas de fuga, apenas quatro estão funcionando. Para piorar, o ar condicionado da sala onde funciona a central de monitoramento, na BM, indispensável para evitar o superaquecimento dos servidores, está estragado há quase dois anos.

Descritas como os ‘olhos eletrônicos’ da segurança pública da Capital Nacional do Chimarrão, as câmeras de segurança, se monitoradas, cumprem um importante papel. Conseguem identificar pessoas e veículos a uma distância de até 800 metros, além de acompanhar suspeitos, em um ângulo de 360 graus. E se algum crime for praticado, é possível mapear a rota de fuga, dando mais agilidade às guarnições que estiverem na rua.

Graças ao Programa Mais Efetivo (PME), o tenente Luís Fernando Maciel foi nomeado para atuar no monitoramento das câmeras. Oficial da reserva, cumpre seus horários e até acompanha a movimentação nos locais onde as quatro câmeras captam imagens. “Mas se todas estivessem funcionando, certamente teríamos resultados bem melhores”, observou.

Inauguradas no dia 29 de junho de 2012, as câmeras cobrem boa parte da área central, principalmente nas proximidades das agências bancárias. Também há equipamentos instalados no Parque do Chimarrão, nos trevos da RSC-287 e da RSC-453, e outros pontos da área rural. Futuramente, uma câmera será instalada em Vila Mariante.

 

MANUTENÇÃO

As câmeras necessitam manutenções periódicas. Em janeiro de 2018, a administração municipal anunciou a contratação de uma empresa para consertar os equipamentos. Na mesma reportagem, dizia que pretendia resolver de forma permanente os problemas com o videomonitoramento. Para isso, técnicos fariam um estudo licitatório diferenciado, com a intenção de contratar uma empresa que mantivesse e atualizasse as câmeras e também fosse a responsável pela manutenção do telefone e internet da prefeitura.

A intenção era seguir o exemplo de Lajeado, que conseguiu, com o novo modelo, ampliar as câmeras na cidade e ao licitar os três serviços juntos, passou a ter considerável economia mensal.

No começo deste ano, como apenas cinco câmeras estavam funcionando, o tema voltou à pauta. Falou-se em licitação para que uma empresa fizesse o serviço, o que aconteceria no pós-Fenachim. A burocracia não andou e hoje somente quatro câmeras ainda funcionam.

 

ORÇAMENTOS

Ontem à tarde, o chefe de gabinete da prefeitura disse que estão sendo solicitados novos orçamentos para a realização das devidas manutenções. Marcelo Hass explicou que algumas das câmeras que estão ‘of line’ podem voltar a funcionar com simples ajustes. Sobre o ar condicionado, disse que já foi consertado, mas que se for necessário, será consertado novamente.

 

EFETIVO

Na última reunião do Conselho Pró-Segurança Pública (Consepro), o comando-geral da BM confirmou que Venâncio receberia reforço em seu efetivo. A confirmação de quantos vêm será dada na reunião do mês de outubro da entidade, segundo acordo feito entre o presidente Flávio Bienert e o subcomandante geral da bm, coronel Carlos Alberto de Andrade.

Enquanto os reforços não chegam, 3ª Companhia sofre com as transferências. No último ano, segundo levantamentos da Folha do Mate, 12 brigadianos foram embora. No período, não houve reposição de nenhum policial.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos e foto: Alvaro Pegoraro

voltar para Notícias - Polícia

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||