Depois de dois anos e meio na Peva, Coco está em prisão domiciliar

Publicado em 28/08/2019 às 17h35

Depois de dois anos e meio preso, em regime fechado, Coco saiu nessa terça-feira, 27, da Penitenciária Estadual de Venâncio Aires (Peva) e cumprirá prisão domiciliar especial na casa onde reside com a esposa, em Vila Santo Antônio, interior de Mato Leitão.

Coco foi condenado em abril de 2010 pelo envolvimento na morte do vereador Milton Heissler, que aconteceu na noite do dia 22 ou madrugada do dia 23 de dezembro de 1997. A vítima foi encontrada enforcada, em frente à casa onde vivia com a família, em Vila Sampaio, interior de Mato Leitão.

O réu sempre negou envolvimento e foi levado a júri em 8 de abril de 2010, sendo condenado a 15 anos de reclusão. Ele recorreu em liberdade e foi preso dia 3 de fevereiro de 2017.

Agora, explicou o advogado Paulo Harres, ele teve a progressão de regime e passou ao semiaberto, com uso de tornozeleira. Como não há equipamento disponível, ficará em prisão domiciliar especial e terá que cumprir alguns requisitos, como se apresentar regularmente na Peva.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Alvaro Pegoraro
Foto: Daniel Heck

voltar para Notícias - Polícia

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||