Monitoramento das câmeras poderia evitar o arrombamento na Vanusa

Publicado em 25/05/2018 às 13h37

Imagens captadas pelas câmeras de uma empresa são analisadasCâmeras de segurança de uma empresa vizinha captaram as imagens da quadrilha que praticou um audacioso arrombamento seguido de furto, na madrugada da quarta-feira, no centro de Venâncio Aires. Elas mostram uma caminhonete Fiat Fiorino parando em frente a loja Vanusa Esportes e quatro indivíduos descendo e invadindo o prédio. Em segundos eles furtam uma grande quantidade de mercadorias e fogem. Porém, as imagens não permitem a identificação dos ladrões e nem das placas da Fiorino

Se estivessem sendo monitoradas, as câmeras de segurança instaladas nas ruas pela Prefeitura e posicionadas em pontos estratégicos, poderiam ter evitado o arrombamento ou, na pior das hipóteses, identificado os autores e o veículo. O equipamento é capaz de identificar a placa de um veículo a uma distância de 800 metros. E como existe uma instalada a uma distância de aproximadamente de 25 metros da loja arrombada, é provável que os autores fossem presos enquanto agiam ou logo depois da ação.

De acordo com a capitão Michele da Silva Vargas, as 20 câmeras funcionam parcialmente - por problemas com a internet -, mas o que falta é o monitoramento. Com a falta de efetivo, os monitores estão todos ligados, mostrando as imagens de cada câmera, na área central e rotas de fuga, no interior. Porém, não há profissionais para fazer o monitoramento e isso é o mesmo que desligar todos os monitores.

A intenção da comandante da 3ª Companhia é a utilização de brigadianos da reserva (aposentados) para fazer o monitoramento. Inclusive, já há uma lista de pretendentes, todos PMs que por anos atuaram nas ruas de Venâncio. "O que falta é a criação de uma lei, pelo município, para ser formalizado o convênio e permitir que os brigadianos sejam contratados", explicou a oficial.

 

OUSADIA

As imagens repassadas aos agentes da Polícia Civil mostram que a Fiorino branca vem pela rua Voluntários da Pátria e ingressa à direita, na rua Osvaldo Aranha. Ela passa em frente a loja e segue adiante, sumindo das imagens.

Pouco depois ela retorna e para em frente a loja. Três indivíduos descem pela parte traseira e usam barras de ferro ou um pé-de-cabra para estourar o vidro da porta frontal. Os três - e mais o motorista - invadem o prédio e voltam 'carregados' com mercadorias, fazendo isso por mais algumas vezes. Toda a mercadoria é colocada no furgão e em segundos todos voltam para a Fiorino e o veículo some pela Osvaldo Aranha.

 

R$ 30 MIL

De acordo com Janaica Severgnini, a quadrilha não levou calçados, conforme noticiado inicialmente. "Só levaram confecção", informou a gerente da loja. O prejuízo com o furto, segundo ela, oscila em cerca de R$ 30 mil.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos e foto: Alvaro Pegoraro 

voltar para Notícias - Polícia

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||