Número de homicídios do semestre triplicou em Venâncio, em relação a 2018

Publicado em 10/07/2019 às 13h17

Venâncio Aires está na contramão das estatísticas do principal índice de criminalidade do Rio Grande do Sul. Enquanto que no Estado foi contabilizada uma redução de 24%, no número de homicídios, no primeiro semestre deste ano, na Capital Nacional do Chimarrão os números triplicaram. São nove mortes entre janeiro e junho, contra três do mesmo período do ano passado. Nos casos de feminicídio também há aumento no número de casos: são dois no período, contra nenhum do ano passado.

Das nove mortes deste ano, sete vítimas são do sexo masculino e não há nenhum caso de latrocínio (matar para roubar). Nos dois casos de feminicídios, os autores se suicidaram posteriormente. Quatro dos nove casos seguem sem autoria. Das três mortes que aconteceram no primeiro semestre de 2018, uma foi uma execução, a segunda foi a morte de um interno da Penitenciária Estadual de Venâncio Aires (Peva) e a terceira foi um latrocínio, no interior do município. A execução segue sem autoria conhecida, assim como a morte dentro da casa prisional de Vila Estância Nova.

 

DIMINUIÇÃO

Considerado em todo o mundo como o principal parâmetro para avaliar os níveis de violência, o número de homicídios é, justamente, o indicador que torna mais evidente a constante queda da criminalidade no Rio Grande do Sul. Dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP), publicadas ontem pela manhã, revelam que pela primeira vez depois de nove anos, o Estado voltou a encerrar o 1º semestre com menos de mil assassinatos – a última ocasião havia sido em 2011, com 870 vítimas.

Entre janeiro e junho de 2019, foram 962 mortes, em uma queda de 24% em relação as 1.265 do mesmo período do ano passado. A redução também aparece na leitura mensal. Enquanto junho de 2018 registrou 194 homicídios, no mês passado, em todo o Estado, houve 152 (-21,6%).

Outra vez Venâncio não é referência. Enquanto que em junho de 2018 não foi registrado nenhuma morte, neste ano há três homicídios nos 31 dias do mês passado.

Em relação aos latrocínios, os números são bem melhores na Capital do Chimarrão, onde não foi registrado nenhum caso no município em 2019, contra um em todo o 2018. No Estado foram 35 latrocínios no primeiro semestre deste ano, contra 51 do ano passado. Isso representa uma redução de 31,4% neste ano.

Os feminicídios consumados passaram de 55 para 43 casos (-21,8%), enquanto as tentativas caíram de 194 para 184 ocorrências (-5,2%). Venâncio tem dois casos este ano, contra nenhum do mesmo período do ano passado.

Também foi registrada retração no total de ameaças (-2,5%, de 19.181 para 18.710) e de lesões corporais (-4,6%, de 11.144 para 10.635). A queda mais expressiva se deu no número de estupros, com quase 300 casos a menos – foram 977 casos nos primeiros seis meses do ano passado e 678 no primeiro semestre de 2019, uma queda de 30,6%.

 

Fonte: Jornal Folha do Mate
Créditos: Alvaro Pegoraro
Foto: Carlos Dickow

voltar para Notícias - Polícia

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||