Campanha de vacinação inicia na segunda-feira

Publicado em 02/08/2018 às 13h44

O mês de agosto será de intensiva campanha para vacinação de crianças entre 12 meses e cinco anos de idade contra doenças como o sarampo e a poliomielite. A Secretaria de Saúde reforça a ação do setor de imunização, principalmente alertando pais e responsáveis da necessidade e da importância de imunizar os menores a fim de evitar um retorno de doenças já erradicadas no Brasil e de permitir que novamente pessoas tenham sequelas graves de doenças que podem facilmente ser evitadas com vacinas. 

 vacinação é uma ação nacional do Governo Federal e ocorrerá até o dia 31 de agosto. Em Venâncio Aires os pais e/ou responsáveis poderão procurar as unidades com sala de vacina em horário normal ou ir até os pontos no DIA D da campanha que será no próximo 18 de agosto. Como de costume, a imunização ocorre na forma de gotinhas contra a pólio e uma injetável contra a tríplice viral que protege contra sarampo, rubéola e caxumba. 

A Coordenadora do Setor de Imunização alerta para a necessidade de levar junto a carteira de vacinação da criança para que a equipe de saúde possa marcar a vacina e além disso avaliar como está o quadro vacinal de cada menor e atualizar o que for preciso. Conforme Carla Lili quem for até os Postos podem levar também a carteira pessoal para que a equipe avalie a vacinação das pessoas fora do grupo desta campanha. “A campanha da Pólio é restrita aos menores de cinco anos e maiores de 12 meses, crianças com mais idade e adultos não serão vacinados com estas doses, mas poderão aproveitar para atualizar suas vacinas e garantir a imunização de diversas doenças”, explica Carla. 

A Secretaria já organiza um trabalho conjunto com clubes de serviços que também são engajados em atividades como a campanha. A ideia é fazer uma grande mobilização da comunidade quanto a importância da imunização. De acordo com o Secretário Ramon Schwengber é preciso criar uma corrente do bem entre os Venâncio-airenses para que o maior número de criança seja vacinada. “Nos últimos tempos uma onda de boatos e mentiras se espalharam pela nossa sociedade de uma forma geral em uma clara campanha contra a vacinação. Isso resultou em adesões baixas nas últimas campanhas e o que é pior, trouxe novamente para o Brasil doenças que já estavam erradicadas como a Pólio. É extremamente inconsequente espalhar notícias contra as vacinas, o Brasil é um país que já havia superado doenças e agora corre o risco de novas ondas por conta de fakenews e do descuido com a vacinação das crianças”, analisa o Gestor da Saúde no Município. 

 

Fonte: PMVA
Créditos: Adriene Antunes

voltar para Notícias - Prefeitura

left show fwB tsN|left tsN fwB|left show tsN fwR|c05||skype_c2c_logo_img|news login uppercase c05 b01 bsd|fsN uppercase c05 fwB sbss|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news uppercase b01 bsd fsN tsN fwB c15|tsN fwR uppercase c05|fwR c05 uppercase|content-inner c05||